Perspectivas de futuro profissional das pessoas com eficiência e com outras necessidades educacionais específicas

Um estudo de representações sociais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i1.15539

Palavras-chave:

Educação Inclusiva, Futuro profissional, Alteridade

Resumo

Este artigo apresenta uma análise das representações sociais sobre a perspectiva de futuro profissional de discentes com deficiência e com outras necessidades educacionais específicas de um Instituto Federal Goiano. A pesquisa foi de cunho quantitativo e qualitativo. Para a coleta de dados, utilizou-se de entrevista semiestruturada com participação de 17 discentes. O processamento dos dados foi feito pelo software Iramuteq. O estudo foi norteado pela Teoria das Representações Sociais, de Moscovici (2003); pelos aspectos históricos das deficiências; e pelo indiciário de legislações que amparam a Educação Inclusiva no Brasil. A partir das análises, concluiu-se que os sujeitos da pesquisa valorizam a formação, ancoram suas perspectivas de futuro na educação e no trabalho, por necessidade pessoal, mas principalmente por valorização do seu “eu”, que histórica e socialmente foi excluído e marginalizado. Observou-se a aceitação e reconhecimento de sua identidade, mas a aceitação e o olhar do outro ainda são processos a serem vencidos, independente dos espaços e das relações sociais. Contudo, este trabalho contribuiu para mostrar a importância da alteridade e da inclusão, principalmente para reforçar que os espaços educacionais contribuem com a formação dos sujeitos de direitos perante a diversidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisângela Leles Lamonier, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IFGOIANO), Iporá – GO – Brasil

Docente de Língua Portuguesa, Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS e Fundamentos da Educação Especial nos cursos técnicos de nível médio e cursos superiores no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (UFG).

Rosely Ribeiro Lima, Universidade Federal de Goiás (UFG), Jataí – GO – Brasil

Professora Adjunta do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Educação (UFMT).

Referências

ARANHA, M. S. F. (org.). Educação Inclusiva: a fundamentação filosófica. 2. ed. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Especial, 2006.

BRASIL. Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Disponível em http://www.pcdlegal.com.br/convencaoonu/wp-content/themes/convencaoonu/downloads/ONU_Cartilha.pdf. Acesso em: 15 jun. 2021.

BRASIL. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem., Jomtiem, Tailândia: UNESCO, 1990.

BRASIL. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília, DF: UNESCO, 1994.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica. Brasília, DF: MECSEESP, 2001.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria nº 555/2007, prorrogada pela Portaria nº 948/2007, entregue ao Ministro da Educação em 07 de janeiro de 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 15 jun. 2021.

CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. M. IRAMUTEQ: Um software gratuito para análise de dados textuais (PDF Download Available). Temas em Psicologia, v. 21, n. 2, p. 513-518, 2013. Disponível em: http://www.iramuteq.org/documentation/fichiers/Tutorial%20IRaMuTeQ%20em%20portugues_17.03.2016.pdf. Acesso em: 20 jun. 2021.

DOTTA, L. T. T. Representações Sociais do ser Professor. Campinas, SP: Editora Alínea, 2006.

FERREIRA, M. E. C.; GUIMARÃES, M. Educação inclusiva. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

JODELET, D. Representações Sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (org.). As Representações Sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ. 2001.

MOSCOVICI, S. Prefácio. In: GUARESCHI, P.; JOVCHELOVITCH, S. (org.). Texto em representações sociais. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. p. 261-293.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

SASSAKI, R. K. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. 3. ed. Rio de Janeiro: WVA, 2006.

SPINK, M. J. (org.). O conhecimento do cotidiano: as representações sociais na perspectiva da psicologia social. São Paulo: Brasiliense, 1995.

Publicado

02/01/2022

Como Citar

LAMONIER, E. L.; LIMA, R. R. Perspectivas de futuro profissional das pessoas com eficiência e com outras necessidades educacionais específicas: Um estudo de representações sociais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 1, p. 0382–0398, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i1.15539. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15539. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos