Regulação da aprendizagem na didática profissional

Uma revisão sistemática da literatura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.17466

Palavras-chave:

Didática Profissional, Formação profissional, Análise do trabalho, Regulação da aprendizagem, Desenvolvimento de competências profissionais

Resumo

A Didática Profissional é uma corrente de origem francesa que visa compreender o desenvolvimento de adultos com ênfase na formação profissional e na análise do trabalho. Este artigo apresenta uma revisão sistemática da literatura cujo objetivo foi identificar e analisar estudos sobre a regulação da aprendizagem na Didática Profissional com vista à formação de competências profissionais. Foram encontrados 83 artigos em 6 diferentes repositórios digitais, dos quais 26 foram analisados de acordo com as questões norteadoras da investigação. Os resultados obtidos indicam a predominância de análises do exercício profissional na docência, especialmente na área de Exatas, entretanto, os trabalhos são majoritariamente pesquisas bibliográficas com poucos relatos de experiências. Embasado na relevância da temática e com base nas discussões desta pesquisa, considera-se que a literatura carece de abordagens que investiguem apropriadamente formas explícitas de regulação e da utilização de instrumentos para análise do trabalho voltados ao desenvolvimento de competências profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Omena Marques Alves, Instituto Federal do Sertão Pernambucano

Docente da área de Informática. Doutorando no Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação (UFPE).

Alex Sandro Gomes, Universidade Federal de Pernambuco

Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação. Doutorado em Ciências da Educação.

Candy Estelle Marques Laurendon, Universidade Federal de Pernambuco

Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Psicologia Cognitiva.

Referências

ACIOLY-RÉGNIER, N. M.; MONIN, N. Da teoria dos campos conceituais à didática profissional para a formação de professores: contribuição da psicologia e da sociologia para a análise de práticas pedagógicas. Educação Unisinos, v. 13, n. 1, p. 5-16, 2009. Disponível em: https://revistas.unisinos.br/index.php/educacao/article/view/4924. Acesso em: 10 maio 2022.

ALLAL, L. Estratégias de avaliação formativa: Concepções psicopedagógicas e modalidades de aplicação. In: ALLAL, L.; CARDINET, J.; PERRENOUD, P. (org.), A Avaliação Formativa num Ensino Diferenciado. Coimbra: Almedina, 1986. p. 175-209.

ALVES, F. R. V. Didática Profissional (DP) e a didática das ciências e matemática (DCEM): uma perspectiva de complementaridade e implicações para o trabalho do professor. Investigações em Ensino de Ciências, v. 25, n. 3, p. 397-432, 2020a. Disponível em: https://ienci.if.ufrgs.br/index.php/ienci/article/view/2023. Acesso em: 10 maio 2022.

ALVES, F. R. V. A Didática Profissional (DP): implicações para a formação do professor e o ensino de disciplinas específicas no Brasil. Revista Ibero-Americana de estudos em educação, Araraquara, v. 15, n. 4, p. 1903-1918, 2020b. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/13377. Acesso em: 10 maio 2022.

ALVES, R. V. Quo vadis, Doutorado profissional (DP)? Análises e exemplos com amparo da didática profissional. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 3, p. 1755–1784, 2022c. DOI: 10.21723/riaee.v17i3.16051. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16051. Acesso em: 22 set. 2022.

ALVES, F. R. V. Sobre o Trabalho e a Aprendizagem do Professor: Uma Contribuição da Vertente Francesa de Didática Profissional. Trabalho & Educação, v. 30, n. 2, p. 81-101, 2021a. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/21893. Acesso em: 10 maio 2022.

ALVES, F. R. V. The French aspect of Professional Didactics (Didactique Professionnelle) and teaching. Revista Iberoamericana de Tecnología en Educación y Educación en Tecnología, v. 29, 2021b. Disponível em: https://doi.org/10.24215/18509959.29.e8. Acesso em: 10 maio 2022.

ALVES, F. R. V. Aperçu sur l'apprentissage et L'activite du professeur de mathematique: an point de vue derive de la Didactique Professionnelles (DP). Acta Scientiarum. Education, v. 43, p. 1-14, 2021c. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/50397. Acesso em: 10 maio 2022.

ALVES, F. R. V. Didactic Engineering (DE) and Professional Didactics (PD): A Proposal for Historical Eesearch in Brazil on Recurring Number Sequences. The Mathematics Enthusiast, v. 19, n. 1, p. 239-274, 2022. Disponível em: https://scholarworks.umt.edu/tme/vol19/iss1/12/. Acesso em: 10 maio 2022.

ALVES, F. R. V.; CATARINO, P. M. Didactique professionnelles (DP): une perspective d’application au travail du professor de mathématiques. REVEMAT, v. 13, n. 2, p. 184-209, 2018. DOI: 105007/1981-1322.2018v13n2p184.

ALVES, F. R. V.; JUCÁ, S. C. S. Trabalho e competência do professor de matemática: um ponto de vista a partir da didática profissional. EDUCA-Revista Multidisciplinar em Educação, v. 6, n. 14, p. 103-123, 2019. Disponível em: https://periodicos.unir.br/index.php/EDUCA/article/view/3418. Acesso em: 10 maio 2022.

ALVES, F. R. V.; ACIOLY-RÉGNIER, N. M. Comunicação no ensino, na aprendizagem e na atividade profissional do professor de Matemática: implicações da Didática Profissional (DP). IE Revista de Investigación Educativa de la REDIECH, v. 12, n. 11, 2021. Disponível em: https://www.rediech.org/ojs/2017/index.php/ie_rie_rediech/article/view/1113. Acesso em: 10 maio 2022.

ALVES, F. R. V.; CIDRÃO, G. G. Relação entre a didática profissional e a engenharia didática de desenvolvimento: uma discussão para a formação de professores de matemática. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 16, n. 3, p. 2083-2099, 2021. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14883. Acesso em: 10 maio 2022.

ANGELUCI, A. C. B.; OKAYAMA, C. V. O uso de ferramentas de gestão de dados on-line em dispositivos móveis: uma perspectiva interativa na gestão da avaliação da aprendizagem escolar. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 2, p. 388–403, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i2.11066. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11066. Acesso em: 8 nov. 2022.

ANTIPOFF, R. B. F.; LIMA, F. P. A. Didática Profissional e Teoria do Curso da Ação: Diferentes Contribuições para a Formação Profissional. Revista brasileira de ergonomia, v. 12, n. 2, 2017. Disponível em: https://www.revistaacaoergonomica.org/revista/index.php/ojs/article/view/280/278. Acesso em: 10 maio 2022.

ANYICHIE, A. C.; BUTLER, D. L. A culturally responsive self-regulated learning framework. In: AMERICAN EDUCATIONAL RESEARCH ASSOCIATION, 2017. Proceedings […]. San Antonio, Texas, 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/316918740_A_Culturally_Responsive_Self-Regulated_Learning_Framework. Acesso em: 10 maio 2022.

ARCOVERDE, A. R. R. et al. Self-regulated learning of Brazilian students in a teacher education program in Piaui: The impact of a self-regulation intervention. Frontiers, 2020. Disponível em: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/feduc.2020.571150/full. Acesso em: 10 maio 2022.

BANDURA, A. Regulation of cognitive processes through perceived self-efficacy. In: JENNINGS, G. H.; BELANGER, D. (ed.). Passages beyond the gate: A Jungian approach to understanding the nature of American psychology at the dawn of the Nova millennium. Needham Heights, MA: Simon & Schuster, 1996. p. 96-107.

BASSO, F. P.; ABRAHÃO, M. H. M. B. Atividades de ensino que desenvolvem a autorregulação da aprendizagem. Educação & Realidade, v. 43, p. 495-512, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edreal/a/tZXc5Ymjk6FdyjScfSbXrYz/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 10 maio 2022.

BERBEL, A. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, v. 32, n. 1, 2011. Disponível em: https://redib.org/Record/oai_articulo2076014-metodologias-ativas-e-a-promo%C3%A7%C3%A3o-da-autonomia-de-estudantes. Acesso em: 10 maio 2022.

BRAGAGNOLO, L. Auto-regulação da Aprendizagem: Atuação do pedagogo em espaços não-escolares. 2006. 343 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006. Disponível em: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/3616. Acesso em: 10 maio 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: MEC, Disponível em: planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 10 maio 2022.

CEREZO, R. et al. Process mining for self-regulated learning assessment in e-learning. Journal of Computing in Higher Education, v. 32, n. 1, p. 74-88, 2020. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s12528-019-09225-y. Acesso em: 10 maio 2022.

CIDRÃO, G. G.; ALVES, F. R. V. Contributos da Didática Profissional na formação de professores: um estudo sobre conjuntos numéricos. Revista de Educação Matemática, v. 16, n. 23, p. 426-448, 2019. Disponível em: https://www.revistasbemsp.com.br/index.php/REMat-SP/article/view/231. Acesso em: 10 maio 2022.

CAMILO, A. M. S.; ALVES, F. R. V.; FONTENELE, F. C. F. A didática profissional (DP) articulada à teoria das situações didáticas (TSD) na formação do professor de matemática no Brasil: o caso de uma situação didática direcionada ao SPAECE. #Tear: Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, v. 9, n. 1, 2020. Disponível em: https://dev7b.ifrs.edu.br/site_periodicos/periodicos/index.php/tear/article/view/4025. Acesso em: 10 maio 2022.

DAGUZON, M.; MARLOT, C. Co-teaching and cooperation engineering: The conditions for professional development. Education didactique, v. 13, n. 2, p. 9-30, 2019. Disponível em: https://www.cairn-int.info/article-E_EDDI_132_0009--co-teaching-and-cooperation.htm. Acesso em: 10 maio 2022.

DIESEL, A.; BALDEZ, A. L. S.; MARTINS, S. N. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema, v. 14, n. 1, p. 268-288, 2017. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/404. Acesso em: 10 maio 2022.

DOMINGUEZ, J. et al. Considerations on the development of critical thinking in learning virtual environment. In: International Conference on Technological Ecosystems for Enhancing Multiculturality, 9., 2021, Barcelona. Proceedings […]. Barcelona, Espanha, 2021. p. 225-230. Disponível em: https://dl.acm.org/doi/10.1145/3486011.3486451. Acesso em: 10 maio 2022.

FERREIRA, C. A. Práticas de regulação das aprendizagens de estagiários do 1º ciclo do ensino básico de Portugal. Revista Educar, v. 37, p. 211-239, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/hG8VR5hKHPWLBB5WrhxJ83q/abstract/?lang=pt. Acesso em: 10 maio 2022.

FONTENELE, F. C. F.; ALVES, F. R. V. A atividade docente na perspectiva do licenciando em Matemática: contribuições da Didática Profissional para a formação do professor. Revista de Ensino de Ciências e Matemática-REnCiMa, v. 12, n. 1, p. 1-18, 2021. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/2760. Acesso em: 10 maio 2022.

GRUBER, C.; ALLAIN, O.; WOLLINGER, P. Contribuições da Didática Profissional para a Educação Profissional Brasileira. In: GRUBER, C.; ALLAIN, O.; WOLLINGER, P. (org.). Didática profissional: princípios e referências para a Educação Profissional. Florianópolis: Publicações do IFSC, 2019.

HADWIN, A; OSHIGE, M. Self-Regulation, Coregulation, and Socially Shared Regulation: Exploring Perspectives of Social in Self- Regulated Learning Theory. Teachers College Record, v. 113, n. 2, p. 240-264, 2010. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/016146811111300204?journalCode=tcza. Acesso em: 10 maio 2022.

JÄRVELÄ, S.; JÄRVENOJA, H. Socially constructed self-regulated learning. Teachers College Record, v. 113, n. 2, p. 350-374, 2011. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/230555576_Socially_Constructed_Self-Regulated_Learning_and_Motivation_Regulation_in_Collaborative_Learning_Groups/link/0fcfd501630fcc932a000000/download. Acesso em: 10 maio 2022.

JOU, G. I.; SPERB, T. M. A metacognição como estratégia reguladora da aprendizagem. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 19, n. 2, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/prc/a/sSCMC3HhLZ5vV3pSKM9ycqc/?lang=pt. Acesso em: 10 maio 2022.

KITCHENHAM, B.; CHARTERS, S. M. Guidelines for performing systematic literature reviews in software engineering. Technical report, ver. 2.3 Ebse technical report. [S. l.]: Ebse, 2007.

LACOMBLEZ, M. Analysis of work and the development of vocational training programs. Relations Industrielles/Industrial Relations, v. 56, n. 3, 2001. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/228271778_Analysis_of_Work_and_the_Development_of_Vocational_Training_Programs/citation/download. Acesso em: 10 maio 2022.

LEPLAT, J. À propos des compétences incorporées. Éducation permanente, Arcueil: Éducation permanente, Le développement des compétences, p. 101-113, 1995. Disponível em: https://hal-cnam.archives-ouvertes.fr/hal-02279733/document. Acesso em: 10 maio 2022.

LIBÂNEO, J. C. O campo teórico-investigativo e profissional da didática e a formação de professores. In: SUANNO, M.; RAJADELL, N. (org.). Didática e formação de professores: perspectivas e inovações. Goiânia: CEPED/Editora PUC, 2012. p. 37-58.

MAROLDI, A. M.; LIMA, L. F. M.; HAYASHI, M. C. P. I. A produção científica sobre educação indígena no Brasil: uma revisão narrativa. Revista Ibero Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 3, p. 931-952, jul./set., 2018. e-ISSN:1982-5587. DOI: 10.21723/riaee.v13.n3.2018.10211.

MAYEN, P. ; PIN, J. Conditions et processus de l’engagement en VAE. Revue française de sciences sociales, v. 122, p. 13-29, 2013. DOI: 10.4000/formationemploi.3981.

MAYEN, P. Les situations professionnelles: un point de vue de didactique professionnelle. Phronesis, v. 1, n. 1, p. 59-67, 2012. Disponível em: https://www.erudit.org/fr/revues/phro/2012-v1-n1-phro1825121/1006484ar.pdf. Acesso em: 10 maio 2022.

MORÁN, J. M. Educação Híbrida: um conceito-chave para a educação, hoje. In: BACICH, L.; TANZI-NETO, A.; TREVISANI, F. M. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 27-45.

MORORO, F. N. M. et al. Formação Docente e o Suporte da Ferramenta Google Sala de Aula: uma Análise Sob a Perspectiva da Didática Profissional. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, v. 14, n. 2, p. 142-150, 2021. DOI: 10.17921/2176-5634.2021v14n2p142-150.

MUNOZ, G.; MINASSIAN, L.; VINATIER, I. An analysis of co-piloting in the teaching-learning process: A case study of science class debate. Work, v. 41, n. 2, p. 187-194, 2012. Disponível em: https://content.iospress.com/articles/work/wor01283. Acesso em: 10 maio 2022.

MUNOZ, G. ; SYLVESTRE, E. ; SOULARD, E. Éléments de conceptualisation du travail d'enseignant chercheur: L'activité suivi de mémoire est-elle homomorphe à l'activité accompagnement de Validation des Acquis de l'Expérience?. Les Sciences de l'education-Pour l'Ere nouvelle, v. 46, n. 2, p. 41-59, 2013. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-les-sciences-de-l-education-pour-l-ere-nouvelle-2013-2-page-41.htm. Acesso em: 10 maio 2022.

PACQUOLA, M.; MAGNOLER, P. Activity analysis as a method for accompanying industrial craft companies to internal changes and market challenges. In: CONGRESS OF THE INTERNATIONAL ERGONOMICS ASSOCIATION, 20., 2019. Proceedings […]. Springer, Cham, 2019. p. 122-132.

PAIVA, M. et al. Metodologias Ativas de Ensino-Aprendizagem: Revisão Integrativa. SANARE, v. 15, n. 2, p. 145-153, 2016. Disponível em: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/1049. Acesso em: 10 maio 2022.

PASTRÉ, P. La conceptualisation dans l’action: bilan et nouvelles perspectives. Education Permanente, v. 139, p. 13-35, 1999. Disponível em: https://hal-cnam.archives-ouvertes.fr/hal-02279882/document. Acesso em: 10 maio 2022.

PASTRÉ, P.; MAYEN, P.; VERGNAUD, G. La didactique professionnelle. Revue Française de Pédagogie, v. 154, p. 145-198, 2006. Disponível em: https://journals.openedition.org/rfp/157. Acesso em: 10 maio 2022.

PASTRÉ, P. La didactique professionnelle: origines, fondements, perspectives. Travail et apprentissages, v. 1, p. 9-21, 2008. Disponível em: https://cairn.info/revue-travail-et-apprentissages-2008-1-page-9.htm. Acesso em: 10 maio 2022.

PASTRÉ, P. A análise do trabalho em didática profissional. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 98, n. 250, p. 624-637, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbeped/a/rzzTncfcxTyX6Xyx6PmpmKJ/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 10 maio 2022.

PERRY, N. E. et al. Investigating Teacher-Student Interactions That Foster Self-Regulated Learning. Educational Psychologist, v. 37, p. 15–25, 2002. Disponível em: https://ssrlsite.files.wordpress.com/2018/02/perry-vandekamp-mercer-nordby-2002-investigating-teacher-student.pdf. Acesso em: 10 maio 2022.

RABIET, G. Recherche sur la conception d’un simulateur de mise em oeuvre du béton par des “maçons bancheurs”. Mémoire de Master II Ingénierie des Apprentissages en Formation Professionnelle et Nouvelles Technologies, Université de Bourgogne/Enesad, 2006.

RODRIGUES, R. L. Uma abordagem de mineração de dados educacionais para previsão de desempenho a partir de padrões comportamentais de autorregulação da aprendizagem. 2016. 230 f. Tese (Doutorado em Ciência da Computação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/21132. Acesso em: 10 maio 2022.

ROLIM, A. L. S. Corregulação da Aprendizagem: efetividade do artefato Social em ambiente virtual da aprendizagem. 2014. 387 f. Tese. (Doutorado em Ciência da Computação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

SALEMA, M. H. Ensinar a aprender a pensar. Lisboa: Texto, 1997.

SANTOS, L. Autoavaliação regulada: porquê, o quê e como? In: ABRANTES, P.; ARAÚJO, F. (org.). Reorganização curricular do ensino básico: avaliação das aprendizagens das concepções às práticas. Lisboa: Ministério da Educação, DEB, 2002.

SANTOS, T. S. dos; ALLIPRANDINI, P. M. Z. Repertório de estratégias para compreensão leitora de textos acadêmicos por estudantes do ensino superior. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 2, p. 1357–1369, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i2.15438. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15438. Acesso em: 22 set. 2022.

SCHUNK, D. H.; ZIMMERMAN, B. J. Self-regulation and learning. In: REYNOLDS, W. M.; MILLER, G. E.; WEINER, I. B. (ed.). Handbook of psychology: Educational psychology. John Wiley & Sons, Inc, 2013. p. 45–68.

SILVA, A. L.; SIMÃO, A. M. V.; SÁ, I. A. Auto-regulação da Aprendizagem: Estudos Teóricos e Empíricos. Intermeio: Revista do Mestrado em Educação, v. 10, n. 19, p. 58-74, 2004. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/2592/0. Acesso em: 10 maio 2022.

SILVA, I. et al. Didática profissional: uma possibilidade à Educação Profissional e Tecnológica. Research, Society and Development, v. 8, n. 9, p. 01-09, 2019. Disponível em: https://www.redalyc.org/journal/5606/560662200028/html. Acesso em: 10 maio 2022.

SILVA, J. Uma Abordagem de Learning Analytics para a Autorregulação da Aprendizagem de Estudantes em Sala de Aula Invertida. 2018. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

SONNTAG, M. La formation continue des adultes en France: des repères. Les Sciences de l'education-Pour l'Ere nouvelle, v. 52, n. 2, p. 101-122, 2019. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-les-sciences-de-l-education-pour-l-ere-nouvelle-2019-2-page-101.htm. Acesso em: 10 maio 2022.

SOUSA, R. C.; ALVES, F. R. V.; FONTENELE, F. C. F. Implicações da didática profissional para a formação do professor de matemática. Revista de Educação Matemática, v. 17, n. 3, 2020. Disponível em: https://www.revistasbemsp.com.br/index.php/REMat-SP/article/view/303/pdf. Acesso em: 10 maio 2022.

SOUSA, R. T. et al. Las Competencias para la docencia en Matemáticas desde la perspectiva de la Didáctica Profesional. Revista Interuniversitaria de Formación del Profesorado: Continuación de la antigua Revista de Escuelas Normales, v. 96, n. 35.2, 2021. Disponível em: https://recyt.fecyt.es/index.php/RIFOP/article/view/89351. Acesso em: 10 maio 2022.

VERGNAUD, G. Homomorphismes réel-représentation et signifié-signifiant: Exemple en mathématiques. Didaskalia, v. 5, p. 25-34, 1994. Disponível em: http://ife.ens-lyon.fr/publications/edition-electronique/didaskalia/INRP_RD005_3.pdf. Acesso em: 10 maio 2022.

VERGNAUD, G. Représentation et activité: deux concepts étroitement associes. In : FABRE, M. Apprentissage et développement: apprendre, se former et agir. Nantes, França: Recherche en Education, 2007.

VINATIER, I. Pour une didactique professionnelle de l'enseignement. Rennes, França: Presses Universitaires de Rennes, 2009.

VYGOTSKY, L. S. Mind in society: The development of higher psychological processes. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1978.

WEINSTEIN, C. E.; ACEE, T. W.; JUNG, J. Self‐regulation and learning strategies. New directions for teaching and learning, v. 21, n. 126, p. 45-53, 2011. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1002/tl.443. Acesso em: 10 maio 2022.

WHITEBREAD, D. et al. Development of metacognition and self-regulated learning in young children. Journal of Cognitive Education and Psychology, v. 6, n. 3, p. 433–455, 2007. Disponível em: https://psycnet.apa.org/doi/10.1891/194589507787382043. Acesso em: 10 maio 2022.

ZIMMERMAN, B. Developing Self-Fulfilling Cycles of Academic Regulation: An analysis of exemplary instructional models. In: SCHUNK, D. H.; ZIMMERMAN, B. J. (org.). Self-regulated learning: from teaching to self-reflective practice. Guilford Publications, 1998. p. 1-19.

ZIMMERMAN, B. J. Attaining self-regulation: A social cognitive perspective. Handbook of Self-Regulation. New York: Academic Press, p. 13-39, 2000.

ZIMMERMAN, B. J. Investigating self-regulation and motivation: Historical background, methodological developments, and future prospects. American Educational Research Journal, v. 45, p. 166–183, 2008. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.3102/0002831207312909. Acesso em: 10 maio 2022.

Publicado

09/10/2023

Como Citar

ALVES, F. O. M.; GOMES, A. S.; LAURENDON, C. E. M. Regulação da aprendizagem na didática profissional: Uma revisão sistemática da literatura. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023093, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.17466. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17466. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos