O discurso das pessoas com deficiência física sobre a própria sexualidade

Autores

  • Calixto Junior de Souza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia- Câmpus Inhumas
  • Fátima Elisabeth Denari Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial pela UFSCar.
  • Maria da Piedade Resende da Costa Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial pela UFSCar.

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n4.out./dez.2017.9123

Palavras-chave:

Educação especial. Deficiência física. Sexualidade.

Resumo

Partindo do pressuposto que a sexualidade das pessoas com deficiências é vista como tabu, este estudo tem como norte compreender como se constitui a instalação desses tabus e mitos à luz da área de educação especial. Este estudo, portanto, tem como intenção analisar o discurso das pessoas com deficiências físicas com lesão medular sobre a temática de sexualidade, almejando compreender a expressão de sexualidade. Para tanto, a metodologia deste estudo se caracteriza por possuir um tipo de pesquisa descritiva e se materializa por meio da coleta de dados de um roteiro de entrevista via Skype das pessoas envolvidas. Constata-se que esta temática é pouco explorada, possuindo poucos estudos que tratam sobre a sexualidade. Conclui-se, então, que as pessoas com deficiência física tiveram uma percepção positiva da expressão da sexualidade, denotando que querem ser vistas como pessoas sem qualquer limitação e, acima de tudo, que estão preparadas para romper os tabus que circunscrevem suas relações afetivas e sociais.  

Biografia do Autor

Calixto Junior de Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia- Câmpus Inhumas

Possui graduações de Licenciatura em Educação Física (2008) pela Universidade Federal de Goiás- Campus Goiânia e Licenciatura em Pedagogia (2016) pela Universidade Estadual Vale do Acaraú, especialização em Gestão de Pessoas nas Organizações Públicas (2010) pela Universidade Federal de Goiás- Campus Jataí e Mestrado em Educação (2013) pela Universidade Federal da Grande Dourados cujo enfoque é na linha de pesquisa de Educação e Diversidade. Atualmente, é aluno regular do Doutorado em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos e, também, é servidor público do Instituto Federal de Goiás onde atua como Assistente em Administração no Câmpus de Inhumas. Tem interesse nas seguintes áreas de pesquisa: formações de professores, currículo, inclusão escolar, educação especial.

 

Fátima Elisabeth Denari, Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial pela UFSCar.

Possui graduação em Estudos Sociais pela Associação de Escolas Reunidas de São Carlos (1976), graduação em Complementação Pedagógica pela Faculdade Sâo Luiz (1986), mestrado em Educação Especial (Educação do Indivíduo Especial) pela Universidade Federal de São Carlos (1984) e doutorado em Metodologia do Ensino pela Universidade Federal de São Carlos (1997). Atualmente é professor associado junto ao departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos e professor e orientador de mestrado e doutorado junto ao Programa de Pós Graduação em Educação Especial. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia do Desenvolvimento Humano, atuando principalmente nos seguintes temas: educação especial, educação inclusiva, sexualidade e deficiência e formação de professores. Desde 2013 atua como professor colaborador junto ao Programa de Pós Graduação em Diversidade e Educação Sexual da FCL/UNESP, campus de Araraquara.

Maria da Piedade Resende da Costa, Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial pela UFSCar.

Possui Formação em Psicologia pela Universidade Católica de Pernambuco (1975), graduação em Pedagogia pela Universidade Católica de Pernambuco, mestrado em Educação Especial (Educação do Indivíduo Especial) pela Universidade Federal de São Carlos (1984) e doutorado em Psicologia (Psicologia Experimental) pela Universidade de São Paulo (1992). Participou da formação da profissão de Fonoaudiólogo desde 1965, em Recife, através da Associação Pernambucana de Logopedia. Após o reconhecimento da profissão obteve o título de Fonoaudióloga pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia. Foi professora dos Departamentos de Psicologia e de Metodologia do Ensino da Universidade Federal da Paraíba e do Departamento de Psicologia da UFSCar. Atualmente é professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos com orientação no mestrado e doutorado e supervisão de pós-doutorado. Foi membro do Conselho Universitário da UFSCar, membro do Conselho do Curso de Pós-Graduação em Educação Especial da UFSCar, Chefe e Vice-Chefe do Departamento de Psicologia da UFSCar.Participou do Projeto para a implantação do curso de Licenciatura em Educação Especial da UFSCar. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Especial, atuando principalmente nos seguintes temas: educação especial, inclusão, surdocegueira, deficiência visual, deficiência mental, deficiência múltipla e educação de surdos. Iniciou e coordena as atividades do Laboratório de Educação Especial que oferece um atendimento especializado à comunidade desde 1985 até a presente data. É líder do Grupo de Pesquisa Educação Especial desde 1992 até a presente data. Publicou livros sobre Alfabetização para Deficientes Intelectuais, Matemática para Deficientes Intelectuais, Ensino de Surdos, Surdocegueira, Deficiência Múltipla e Educação Especial. Possui pubicações em capítulos de livros e artigos em periódicos especializados.Tem participado de eventos nacionais e internacionais sobre Educação Especial, emitido pareceres para periódicos especializados em Educação e Educação Especial. É membro do corpo editorial de periódicos especializados e conselhos científicos de editoras.

Referências

DENARI, F. E. Adolescência, afetividade, sexualidade e deficiência intelectual: o direito ao ser/estar. Revista Ibero-Americana de Estudo em Educação, v. 5, n. 1, 2010.

FOUCAULT, M. História da sexualidade: a vontade de saber. São Paulo: Graal, 1988.

FOUCAULT, M. Os anormais. Curso no Collége de France (1974-1975). Tradução: Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FOUCAULT, M. História da loucura na idade clássica. 8ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2005.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pequisa social. 5ª ed. São Paulo: Atlas: 2007.

LITTIG, P. M. C. B. et al. Sexualidade na deficiência Intelectual: uma análise das percepções de mães de adolescentes especiais. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 18, n. 3, p. 469-486, jul./set. 2012.

MAIA, A. C. B. Sexualidade e deficiências. São Paulo: Editora Unesp, 2006.

MAIA, A. C. B. Sexualidade e deficiência física: questões sociais sobre o corpo e o erotismo. In: TEIXEIRA, F (Org.). Sexualidade e educação sexual: políticas educativas, investigação e práticas. Milho: e-book, 2010, p. 103-108.

MAIA, A. C. B. Inclusão e sexualidade: na voz de pessoas com deficiência física. Curitiba: Juruá, 2011.

MAIA, A. C. B.; RIBEIRO, P. R. M. Desfazendo mitos para minimizar o preconceito sobre a sexualidade de pesssoas com deficiências. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 16, n. 2, p. 159-176, maio/ago. 2010.

MARTINS, J. A.; BARSAGLINI, R. A. Aspectos da identidade na experiência da deficiência física: um olhar socioantropológico. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 15, n. 36, p. 109-21, jan./mar. 2011.

PIECZKOWSKI, T. M. Z. Educação Sexual da Pessoa com Deficiência Mental. Revista Educação Especial, Santa Maria, n. 30, p. 211-226, 2007.

PUHLMANN, F. A Revolução Sexual sobre rodas- conquistando o afeto e a autonomia. São Paulo: O nome da Rosa, 2000.

SANTOS, M. W. V. dos; OSÓRIO, A. C. do N. Saber e prática na constituição da sexualidade da pessoas com deficiência mental. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 23, n. 36, p. 117-130, jan/abr. 2010.

SILVA, L. C. A.; ALBERTINI, P. A reinvenção da sexualidade masculina na paraplegia adquirida. Revista do Departamento de Psicologia, UFF, v. 19, n. 1, p. 37-48, jan./jun. 2007.

Downloads

Publicado

15/10/2017

Como Citar

SOUZA, C. J. de; DENARI, F. E.; COSTA, M. da P. R. da. O discurso das pessoas com deficiência física sobre a própria sexualidade. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 4, p. 2177–2192, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n4.out./dez.2017.9123. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/9123. Acesso em: 4 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)