Inovações metodológicas na formação inicial e permanente de professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v25i3.15313

Palavras-chave:

Inovações metodológicas, Prática pedagógica, Teoria e prática

Resumo

O presente estudo mostra registros que os professores fazem sobre suas práticas, vivências diante do impacto das mudanças na política educacional. O interesse por refletir sobre o ideário dos docentes iniciou a partir de uma nova práxis em que um dos entraves da aprendizagem dos alunos está relacionado aos precários conhecimentos acadêmicos do professor, com discrepâncias entre teoria e prática, visto que a teoria é importante, mas sozinha é insuficiente para a sala de aula. O objetivo do estudo foi investigar, através da literatura, a necessidade de alinhamento entre teoria e prática. Os procedimentos metodológicos utilizados para a coleta de dados incluíram revisão da literatura, observação in loco e entrevistas semiestruturadas aos docentes. As informações coletadas foram analisadas qualitativamente, sob a ótica dos autores que orientaram a fundamentação teórica. Concluiu-se que compete ao educador perceber características do discente e sua interação com o ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Elizete Pereira Alencar Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Fortaleza – CE

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática.

Maria Cleide da Silva Barroso, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Fortaleza – CE

Professora do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática. Doutorado em Educação (UFC).

Ciro Mesquita de Oliveira, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza – CE

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Educação (UECE). Mestrado em Educação (UECE).

Referências

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora, 1994.

CHARLOT, B. Fala mestre. Nova Escola, n. 196, p. 15-18, out. 2006.

CONTRERAS, J. Autonomia dos professores. São Paulo: Cortez, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

GADOTTI, M. Perspectivas atuais da educação. Perspectiva, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 3-11, jun. 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-88392000000200002

GIMENES, N. Formação de professores para a educação infantil, anos iniciais do ensino fundamental e os cursos de Pedagogia: novos e velhos desafios. Educação, São Paulo, 12 dez. 2013. Disponível em: https://revistaeducacao.com.br/2013/12/12/formacao-de-professores-para-a-educacao-infantil-anos-iniciais-do-ensino-fundamental-e-os-cursos-de-pedagogia-novos-e-velhos-desafios/. Acesso em: 21 out. 2021.

INÁCUI FILHO, G. A Monografia na Universidade. 6. ed. Campinas, SP: Papirus, 2003.

LIMA, M.E.C.C.; MAUÉS, E. Uma releitura do papel da professora das séries iniciais no desenvolvimento e aprendizagem de ciências para crianças. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 8, n. 2, p.184-198, jul./dez. 2006. Disponível em: https://bityli.com/IeKxr. Acesso em: 15 jan. 2021.

PAULON, S. M. (org.) Documento Subsidiário à política de inclusão. 2. ed. Ministério da Educação. Secretaria de Educação. Brasília: 2007.

PERRENOUD, P. A prática reflexiva no ofício do professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre, RS: Artmed, 2002.

PIMENTA, S.G. A prática (e a teoria) docente ressignificando a didática. In: OLIVEIRA, M. R. N. (Org). Confluências e divergências entre didática e currículo. Campinas, SP: Papirus, 2000.

PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Org). Professor Reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre, RS: Artmed, 2000.

VÁSQUEZ, A. S. Filosofia da práxis. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

VEIGA, I. P. A. A prática pedagógica do professor de didática. 11. ed. Campinas, RS: Papirus, 2008.

Downloads

Publicado

08/12/2021

Como Citar

OLIVEIRA, M. E. P. A.; BARROSO, M. C. . da S.; OLIVEIRA, C. M. de. Inovações metodológicas na formação inicial e permanente de professores. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 25, n. 3, p. 2326–2339, 2021. DOI: 10.22633/rpge.v25i3.15313. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/15313. Acesso em: 24 maio. 2022.