As tendências educacionais politizadoras do processo inclusivo: acertos e desacertos

Sandra Regina C. L. Vellosa, Luci P. Manzoli

Resumo


Adentrando-se no século XXI, o processo inclusivo de alunos com necessidades educacionais especiais na rede regular de ensino foi se intensificando significativamente. Ressalta-se então uma grande variedade de documentos importantes, reafirmando o direito a todos para uma educação básica de qualidade, bem como o incentivo para a elaboração de projetos voltados para a política de inclusão. Diante do exposto, o presente trabalho teve por objetivo realizar um estudo na rede Municipal de Araraquara S.P, visando conhecer a evolução do número de alunos com necessidades educacionais especiais que foram atendidos pelo Programa de Educação Especial. Pretendeu-se conhecer o número de atendimentos a esses alunos no decorrer de um período de cinco anos, (de 2002 a 2007), por acreditar que os cinco primeiros anos de sua implantação são de grande importância para avaliação e reavaliação dos serviços. Portanto, a partir desse período, os objetivos encontram-se mais consolidados, podendo trazer melhores contribuições de como essa rede está organizada em seu serviço especial, na ação de uma gestão educacional e na viabilização de projetos políticos pedagógicos que vão ao encontro dessa nova filosofia educacional.

Palavras-chave


educação; inclusão; gestão; projetos;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v0i6.9250



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.