A formação de educadores sexuais na licenciatura em ciências biológicas do IFRO – Campus Colorado do Oeste/Ro

Juliana Negrello Rossarolla, Paulo Severino Silva, João Guilherme Rodrigues Mendonça, Lívia Catarina Matoso dos Santos Telles

Resumo


Este artigo apresenta os resultados de uma formação inicial proposta aos alunos do sétimo período do curso de Licenciaturaem Ciências Biológicasdo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia – IFRO – Campus Colorado do Oeste. A atividade formativa foi desenvolvida durante a IX Semana Ambiental, evento que ocorreu no Campus, em junho de 2016. No decorrer da atividade, os acadêmicos do curso de Ciências Biológicas realizaram minicursos nos quais abordaram a temática da sexualidade humana para quatro turmas do primeiro ano do curso Técnicoem Agropecuária Integradoao Ensino Médio. Concluídas as atividades de Educação Sexual que trataram de temas como: iniciação sexual precoce, ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis), homofobia, assédio sexual, exposição à mídia, diferença de gênero, métodos contraceptivos, entre outros, procedeu-se à coleta de dados. Para isso, os ministrantes responderam a um questionário a respeito da formação docente quanto à temática da sexualidade e as contribuições dessa prática para discutir situações relacionadas ao assunto. Após realizadas as análises, constatou-se a relevância da temática proposta para a formação inicial dos acadêmicos a fim de que possam abordar de forma significativa o tema em questão, aos adolescentes que frequentam as escolas nas quais esses acadêmicos poderão vir a desenvolver suas atividades docentes. Verificou-se que os alunos do curso Técnicoem Agropecuária Integradoao Ensino Médio, com os quais foi desenvolvido o minicurso, apresentam um índice bastante restrito de informações acerca da temática abordada e muitas são as dúvidas e inquietações que esses adolescentes têm. Essa pode ser uma realidade que atinja muitos jovens que frequentam a Educação Básica em muitas escolas brasileiras. Por outro lado, as informações obtidas oportunizaram aos acadêmicos e docentes do curso de Licenciaturaem Ciências Biológicasmomentos de reflexão acerca da inclusão de conteúdos que contemplem essa temática, nos currículos da Educação Básica e do curso superior que frequentam, bem como a necessidade de ser discutida uma proposta formal e sistematizada a respeito da Educação Sexual para ser aplicada nas escolas.


Palavras-chave


Sexualidade. Formação Docente. Educação Sexual.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 16 dez. 2016.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quatro ciclos: apresentação dos temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: pluralidade cultural: orientação sexual. vol. 10, 2.ed., Brasília, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução nº 2, de 2015. Diretrizes Curriculares Nacionais Para a formação inicial em nível superior, e para formação continuada. Brasília: MEC/SEF, 2015.

FIGUEIRÓ, M. N. D. Formação de Educadores Sexuais. Disponível em: htt://pucpr.br/eventos/educere/educere2004/anaisEvento/Documentos/MR/MR-CI0163.pdf. Acesso em: 15 dez. 2016.

FOUCAULT, M. Historia da Sexualidade I a vontade de Saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

SCHON, D. Educando o Profissional Reflexivo: um novo design para o ensino e aprendizagem. Trad. Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SILVA, A. H.; FOSSÁ, M. I. T. Análise de Conteúdo: Exemplo de Aplicação da Técnica para Análise de Dados Qualitativos. Disponível em: http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnEPQ/enepq_2013/2013_EnEPQ129.pdf. Acesso em: 15 dez. 2016.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n1.2018.11153



Direitos autorais 2018 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.