A implementação da lei de cotas 13.409/2016 para as pessoas com deficiência na universidade

Vanderlei Balbino da Costa, Renata Magalhães Naves

Resumo


O estudo resultou da investigação dos alunos com deficiência em 2019 que fizeram opção de matrícula pelas cotas via SISU. O problema de pesquisa foi: quais são os limites e desafios para implementar a Lei n° 13.409/2016 nas universidades públicas federais? Objetivos: discutir os limites que a lei de cotas vem enfrentando para garantir a inclusão dos alunos com deficiência; conhecer os desafios que o ensino superior terá pela frente para a promoção da inclusão; debater na universidade a lei de cotas para alunos com deficiência. A investigação foi qualitativa, ancorada nos pressupostos da análise do discurso. Resultados: há dúvidas dos estudantes com deficiência sobre quem são os beneficiários da Lei, uma vez que ela foi implantada em 2018. Considerações: necessidade de divulgar a lei junto aos gestores das universidades, estados, municípios, diretores de escolas e alunos com deficiência no ensino médio, considerando que a lei não contempla alunos que frequentaram escolas privadas.

Palavras-chave


Ensino superior; Lei de cotas; Alunos com deficiência.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.

BRASIL. Decreto n. 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. Casa Civil, Brasília, 1999.

BRASIL. Decreto n. 5.296, de 2 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis n. 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Casa Civil, Brasília, 2004.

BRASIL. Decreto n. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Casa Civil, Brasília, 2005.

BRASIL. Decreto n. 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Casa Civil, Brasília, 2009.

BRASIL. Lei n. 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Casa Civil, Brasília, 2015.

BRASIL. Lei n. 13.409, de 28 de dezembro de 2016. Altera a Lei n. 12.711, de 29 de agosto de 2012, para dispor sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência nos cursos técnico de nível médio e superior das instituições federais de ensino. Casa Civil, Brasília, 2016.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Casa Civil, Brasília, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação/ Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Censo da Educação Superior. Resumo Técnico Censo da Educação Superior. Brasília, INEP, 2013.

BRASIL. Ministério do Planejamento: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2010.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Disponível em:

COSTA, Vanderlei Balbino da; DENARI, Fátima Elisabeth. Concepção docente sobre adequação curricular na educação inclusiva. Revista Ibero-Americana de Estudo em Educação, v. 9, n. 1, p. 26-36, 2014. Disponível em https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6854. Acesso em: 12 dez. 2019.

DAMÁZIO, Mirlene Ferreira Macedo. Metodologia do serviço do atendimento educacional especializado em uma perspectiva inclusiva na escola regular. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v. 22, n. esp. 2, p. 840-855, dez. 2018. ISSN 1519-9029. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/11916. Acesso em: 27 mar. 2020.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 13. ed. Tradução: Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 2006.

FREITAS, Meirielen Aparecida Gomes; BAQUEIRO, Dicíola Figueiredo Andrade. Políticas públicas e as pessoas com deficiência no ensino superior no contexto brasileiro. In: VIII Seminário Regional de Política e Administração da Educação do Nordeste, 6 a 8 de dezembro de 2014, Salvador, Brasil: Anais Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Educação. Programa de Pós-graduação em Educação. – Salvador, BA, 2014. Disponível em: http://www.equidade.faced.ufba.br/politicas-publicas-e-pessoas-com-deficiencia-no-ensino-superior-no-contexto-brasileiro Recuperado em: 20 jul. 2018.

GIROTO, Claudia Regina Mosca; POKER, Rosimar Bortolini; VITTA, Fabiana Cristina Frigieri. 10 anos da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva em debate: trajetória, limites e desafios. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v. 22, n. esp. 2, p. 711-715, dez. 2018. ISSN 1519-9029. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/11968. Acesso em: 27 mar. 2020.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1988.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

HALL, Stuart. Identidade cultural na pós-modernidade. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

HEREDERO, Eladio Sebastian. A escola inclusiva estratégias para fazer frente a ela: as adaptações curriculares. Acta Scientiarum: Education, v. 32 n. 2, p. 193-208, jul./dez. 2010. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/9772. Acesso em: 07 nov. 2019.

JANNUZZI, Gilberta de Martino. A Educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

JITSUMORI, Carlos Igor de O; BACKES, José Licínio. A escola, um espaço/tempo de diferentes identidades: identidades legitimadas, contestadas, marcadas, subvertidas. Quaestio: Revista de Estudos de Educação, v. 12, n. 1, p. 155-166, nov. 2010. Disponível em: http://189.108.239.212/ojs/index.php/quaestio/article/view/197. Acesso em: 28 jan. 2020.

LÜDKE, Hermengarda Alves Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAGALHÃES, Rita de Cássia Barbosa Paiva; CARDOSO, Ana Paula Lima Barbosa. A pessoa com deficiência e a crise das identidades na contemporaneidade. Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 139, p.45-61, jan./abr. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742010000100003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 31 jan. 2020.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér; BAPTISTA, Maria Isabel Sampaio Dias. Inovar para fazer acontecer: como estamos fortalecendo redes de apoio à educação inclusiva. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v. 22, n. esp. 2, p. 763-777, dez. 2018. ISSN 1519-9029. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/11911. Acesso em: 27 mar. 2020.

MEC. Portaria n. 1793, de dezembro de 1994. O Ministro de Estado da Educação e do Desporto, no uso de suas atribuições, tendo em vista o disposto na Medida Provisória n. 765 de 16 de dezembro de 1994 e considerando: - a necessidade de complementar os currículos de formação de docentes e outros profissionais que interagem com portadores de necessidades especiais; - a manifestação favorável da Comissão Especial instituída pelo Decreto de 08 de dezembro de 1994. MEC, 1994. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ arquivos/pdf/portaria1793.pdf. Acesso em: 25 jul. 2018.

MEC. Portaria normativa n. 21, de 5 de novembro de 2012. Dispõe sobre o Sistema de Seleção Unificada - Sisu. MEC, 2012. Disponível em: http://www.sisu.furg.br/images/portaria21mec.pdf. Acesso em: 20 jul. 2018.

OLIVEIRA, Antonia Soares Silveira e. Alunos com deficiência no ensino superior: subsídios para a política de inclusão da UNIMONTES. Orientadora: Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi. 2011. 182 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) - Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, SP, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2876. Acesso em: 27 mar. 2020.

ONOHARA, Ariane Mieko Himeno; SANTOS CRUZ, José Anderson; MARIANO, Maria Luiza. Educação inclusiva: o trabalho pedagógico do professor para com o aluno autista no ensino fundamental I. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, v. 20, n. 2, p. 289-304, jul./dez. 2018. ISSN 2594-8385. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/12020. Acesso em: 27 mar. 2020.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 5. ed. Campinas, SP: Pontes, 2005.

PÊCHEUX, Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento. 4. ed. Tradução: Eni P. Orlandi. Campinas, SP: Pontes, 2006.

PIANA, Maria Cristina. A construção da pesquisa documental: avanços e desafios na atuação do serviço social no campo educacional. In: PIANA, Maria Cristina. A construção do perfil do assistente social no cenário educacional. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. p.119-166.

SILVA. Tomaz Tadeu da. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais/ Tomaz Tadeu da Silva (org.) Stuart Hall, Kathryn Woodward. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 4. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

UNESCO. Declaração de Salamanca de princípios, política e prática para as necessidades educativas especiais. Coordenadoria Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (CORDE). Brasília, 1994. Disponível em: http:// portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf. Acesso em: 20 jul. 2018.

UNESCO. Declaração mundial sobre educação para todos. Plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien, Tailândia, 1990. Disponível em: http://www.unicef.org/brazil/pt/resources_10230.htm. Acesso em: 20 jul. 2018.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v15iesp.1.13511



Direitos autorais 2020 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.