Inclusão de acadêmicos com deficiência na educação superior

Uma revisão bibliográfica na perspectiva da teoria histórico-cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i3.16053

Palavras-chave:

Inclusão, Educação superior, Revisão bibliográfica, Deficiência

Resumo

Este escrito se refere a um recorte referente ao Estado da Questão desenvolvido entre setembro de 2020 a março de 2021, que compõe a pesquisa de doutoramento em educação, ainda em andamento, a qual investiga sobre os sentidos de inclusão produzidos por acadêmicos com autismo na educação superior. O objetivo deste artigo é mapear as pesquisas sobre inclusão de acadêmicos com deficiência na educação superior desenvolvidas no Brasil entre 2012 e 2020, à luz da teoria histórico-cultural. Por darmos ênfase às pesquisas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), a principal base de dados consultada foi a Biblioteca de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O resultado do levantamento identificou um número reduzido de pesquisas que tiveram como base epistemológica a Psicologia Histórico-Cultural de Vigotski, o que reverbera na compreensão da inclusão enquanto fenômeno dialético histórico, social e culturalmente construído e, portanto, nos modos de pensar e fazer inclusivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kátia Maria de Moura Evêncio, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza – CE – Brasil

Doutoranda em Educação.

Giovana Maria Belém Falcão, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza – CE – Brasil

Professora Adjunta e Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Educação (UECE).

Referências

BRASIL. Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC; SEESP, 2008

BRASIL. Lei n. 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília, DF: Presidência da República, 2015. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 12 jun. 2021.

BRASIL. Censo da Educação Superior 2019: Notas estatísticas. Brasília, DF: INEP, 2019.

BRUNO, M. M. G.; NOZU, W. C. S. Política de inclusão na Educação Infantil: Avanços, limites e desafios. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp. 1, p. 686-701, abr. 2019. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12199. Acesso em: 18 fev. 2021.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução: Luciana de Oliveira da Rocha. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

EVÊNCIO, K. M. M. Transtorno do Espectro do Autismo: Práticas pedagógicas para o processo de inclusão escolar. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação) – Crato, 2019.

GOVÊA, C. P. A inclusão de estudantes com especificidades no ensino superior: Sujeitos e significações. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Alfenas, Minas Gerais, 2019. Disponível em: http://bdtd.unifal-mg.edu.br:8080/handle/tede/1471. Acesso em: 09 mar. 2021.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

NÓBREGA-THERRIEN, S. M.; THERRIEN, J. Trabalhos científicos e o Estado da Questão: Reflexões teórico-metodológicas. Estudos em Avaliação Educacional, v. 15, n. 30, p. 5-16, jul./dez. 2004. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/2148. Acesso em: 21 fev. 2021.

NUNES, C. A.; LUSTOSA, F. G. Considerações sobre a formação docente para práticas pedagógicas inclusivas. In: SANTOS, G. C. S.; FALCÃO, G. M. B. Educação especial inclusiva e formação de professores: Contribuições teóricas e práticas. 1. ed. Curitiba: Appris, 2020. Disponível em: https://proinclusao.ufc.br/pt/consideracoes-sobre-formacao-docente-para-praticas-pedagogicas-inclusivas/. Acesso em: 12 mar. 2021.

PASQUALINI, J. C. A perspectiva histórico-dialética da periodização do desenvolvimento infantil. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 14, n. 1, p. 31-40, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pe/a/RWgYCJ8KJvkYfjzvDbcF3PF/abstract/?lang=pt. Acesso em: 08 fev. 2021.

PASSOS, S. F. C. Eu e tu, nós os diferentes: A percepção dos estudantes com deficiência sobre a inclusão no ensino superior. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Mato Grosso, Rondonópolis, 2016. Disponível em: https://ri.ufmt.br/handle/1/1194. Acesso em: 08 mar. 2021.

SANTOS, G. C. S.; FALCÃO, G. M. B. Educação especial inclusiva e formação de professores: Contribuições teóricas e práticas. Curitiba: Appris, 2020.

SAWAIA, B. (org.). As artimanhas da exclusão: Análise psicossocial e ética da desigualdade social. 14. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

SILVA, D. M. C. A escola sacudida em suas bases: Significações produzidas pelo professor do ensino superior acerca da inclusão de alunos com NEEs. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2017.

TAVARES, A. P. P. Educação especial no ensino superior: Reflexões acerca da acessibilidade no processo de inclusão escolar a partir de relatos de acadêmicos com deficiência. 2014. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Estadual de Maringá, 2014. Disponível em: http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/3039. Acesso em: 23 mar. 2021.

VIGOTSKY, L. S. Obras Escogidas – Tomo V: Fundamentos de Defectología. Madrid: A. Machado Libros S. A., 1997

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução: Paulo Bezerra, 2. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

WANDERLEY, M. B. Refletindo sobre a noção de exclusão. In: SAWAIA, B. (org.). As artimanhas da exclusão: Análise psicossocial e ética da desigualdade social. 14. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Publicado

01/07/2022

Como Citar

EVÊNCIO, K. M. de M.; FALCÃO, G. M. B. Inclusão de acadêmicos com deficiência na educação superior: Uma revisão bibliográfica na perspectiva da teoria histórico-cultural . Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 3, p. 1610–1623, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i3.16053. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16053. Acesso em: 22 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.