Política de inclusão na educação infantil: avanços, limites e desafios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.1.12199

Palavras-chave:

Política Educacional, Educação Especial, Educação Infantil.

Resumo

Este texto focaliza a política de inclusão de crianças com deficiência na Educação Infantil, a partir da Constituição Federal Brasileira de 1988. Nesse sentido, apresenta a trajetória legislativa desta etapa de ensino, indicadores de matrículas e resultados de pesquisas sobre a temática. Trata-se de um estudo documental e bibliográfico que pretende sinalizar avanços, limites e desafios que se impõem na construção e implementação da proposta de inclusão de crianças com deficiência em creches e pré-escolas. Por fim, conclui que a inclusão na Educação Infantil é um direito social inalienável, enfatizando a necessidade de práticas colaborativas para que o Atendimento Educacional Especializado nessa etapa de ensino não se reduza à instrumentalização da Educação Especial, adstrita somente em termos de acessibilidade e adaptações de recursos e materiais pedagógicos.

Biografia do Autor

Marilda Moraes Garcia Bruno, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados – MS – Brasil. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação.

Washington Cesar Shoiti Nozu, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Dourados – MS – Brasil. Docente do Programa de Pós-Graduação em Fronteiras e Direitos Humanos.

Referências

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial. Brasília, DF: MEC/SEESP, 1994a.

BRASIL. Política Nacional de Educação Infantil. Brasília, DF: MEC/SEF/COEDI, 1994b.

BRASIL. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Senado Federal, 1996.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília, DF: MEC/SEF/COEDI, 1998.

BRASIL. Política Nacional de Educação Infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos. Brasília, DF: MEC/SEB, 2006.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC/SEESP, 2008.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Brasília, DF: Congresso Nacional, 2014.

BRASIL. Nota Técnica Conjunta nº 02/2015. Orientações para a organização e oferta do Atendimento Educacional Especializado na Educação Infantil. Brasília, DF: MEC/SECADI/DPEE, 2015.

BRASIL. Nota Técnica nº 25/2016. Orientações para o acolhimento dos bebês com microcefalia pela educação infantil. Brasília, DF: MEC/SECADI/DPEE, 2016a.

BRASIL. A consolidação da inclusão escolar no Brasil: 2003 a 2016. Brasília, DF: MEC/SECADI/DPEE, 2016b.

BRIDI, F. R. S.; MEIRELLES, M. C. B. Atos de Ler a Educação Especial na Educação Infantil: reordenações políticas e os serviços educacionais especializados. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 3, p. 745-769, jul./set. 2014.

BRUNO, M. M. G. A construção da escola inclusiva: uma análise das políticas públicas e da prática pedagógica no contexto da Educação Infantil. Revista @mbienteeducação, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 56-67, ago./dez. 2008.

CARNEIRO, R. U. C. Educação inclusiva na educação infantil. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 8, n. 12, p. 81-95, jan./jun. 2012.

FERREIRA, J. R. Educação especial, inclusão e política educacional: notas brasileiras. In: DAVID, R. Inclusão e educação: doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006, p. 85-113.

FREITAS, C. N. Indicadores de inclusão na Educação Infantil e suas implicações na constituição do sujeito. 2015. 142f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

INEP. Censo Escolar. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/censo-escolar. Acesso em: 30 jun. 2018.

LIMA, M. B. B. S.; DORZIAT, A. Cenas do cotidiano nas creches e pré-escolas: um olhar sobre as práticas de inclusão. Trabalhos completos. 36ª Reunião Nacional da ANPED, Goiânia/GO, 2013.

NUNES, M. I. C. Crianças público alvo da Educação Especial na Educação Infantil. 2015. 147f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2015.

PALUMBO, D. J. A abordagem de política pública para o desenvolvimento político na América. In: POLÍTICA de capacitação dos profissionais da educação. Belo Horizonte: FAE/IRHJP, 1989, p. 35-61.

RIBEIRO, R. S. Política paulistana de Educação Especial e Infantil para crianças pequenas público-alvo da Educação Especial. 2016. 227f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

RONDON, M. M. Educação Infantil e Educação Especial: os indicadores de matrículas nos municípios do Estado de Mato Grosso do Sul (2011-2013). 2016. 125f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, 2016.

SILVA, C. N. O. Primeira infância e situações de deficiências: elementos para uma análise do (não) direito à educação. 2017. 331f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

Publicado

01/04/2019

Como Citar

Bruno, M. M. G., & Nozu, W. C. S. (2019). Política de inclusão na educação infantil: avanços, limites e desafios. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 14(esp.1), 687–701. https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.1.12199