A escola em tempos de pandemia

Desamparo, fome e privação tecnológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i4.16730

Palavras-chave:

Tempo presente, Escola, Pandemia, Desigualdades sociais

Resumo

Este artigo resulta do conhecimento das contingências que a população brasileira vivencia em tempos de pandemia da COVID-19, cujas situações de desamparo, fome e privação tecnológica tornaram-se mais evidentes. Do ponto de vista metodológico, situamos a pandemia na história do presente, isto é, no tempo-espaço nos acontecimentos do período de 2020 a 2021. Foi utilizada uma abordagem histórico-qualitativa com observação participante e análise da legislação. Defendemos que a distribuição dos bens sociais de forma igualitária colide com os interesses das classes dominantes, sendo necessária uma mudança urgente na forma como produzimos a nossa existência e o sentido do desenvolvimento econômico e social. Procuramos demonstrar os desafios do período pandêmico em uma escola pública do estado do Rio de Janeiro. Neste contexto, os resultados apontam para o agravamento das situações de exclusão social e de desamparo vivenciadas pelos alunos, professores e gestores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Gonçalves da Silva, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói – RJ – Brasil

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação.

Maria Ciavatta, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói – RJ – Brasil

Professora Titular em Trabalho e Educação do Programa de Pós-graduação em Educação. Doutorado em Educação (PUC-Rio).

Referências

ALFANO, B. Tempo na pandemia de estudo de adolescentes das classes mais altas é 64% maior do que dos pobres. O Globo, 2020. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/tempo-na-pandemia-de-estudo-de-adolescentes-das-classes-mais-altas-64-maior-do-que-dos-pobres-24703054. Acesso em 27/07/2021

ALGEBAILLE, E. Escola pública e pobreza no Brasil. A ampliação para menos. Rio de Janeiro: Lamparina; Faperj, 2009.

BAUMAN, Z. Vida líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

BAUMAN, Z. Sobre escrever cartas... de um mundo líquido moderno. In: BAUMAN, Z. 44 cartas do mundo líquido moderno. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

BECKER, H. Métodos de pesquisa em Ciências Sociais. São Paulo: Hucitec, 1993.

BRASIL. Resolução n. 02, de 09 de abril de 2020. Dispõe sobre a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE durante o período de estado de calamidade pública[...]. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2020a Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/acesso-a-informacao/institucional/legislacao/item/13453-resolu%C3%A7%C3%A3o-n%C2%B0-02,-de-09-de-abril-de-2020. Acesso em: 12 mar. 2022.

BRASIL. Resolução n. 06, de 08 de maio de 2020. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Brasília, DF: MEC; FNDE, 2020b. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/acesso-a-informacao/institucional/legislacao/item/13511-resolu%C3%A7%C3%A3o-n%C2%BA-6,-de-08-de-maio-de-2020. Acesso em: 10 fev. 2022.

CIAVATTA, M. A história do presente - Uma opção teórica marxista para a pesquisa em trabalho e educação? SEMINÁRIO DE PESQUISA DO GRUPO THESE, 9., 2009, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UFF, UERJ e EPJJV, 2009. No prelo. Disponível em: http://www.epsjv.fiocruz.br/sites/default/files/l202.pdf. Acesso em: 01 ago. 2021.

FERNANDES, F. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

FRIGOTTO, G. A produtividade da escola improdutiva: Um reexame das relações entre educação e estrutura econômico-social capitalista. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

FRIGOTTO, G; CIAVATTA, M.; RAMOS, M. (org.). Ensino Médio Integrado: Concepção e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

GALDO, R.; SCHIMIDT, S. O difícil retorno à escola: Professores vão às casas de alunos faltosos e criam até grupo de “detetives” para evitar a evasão. O Globo, Rio de Janeiro, 2021.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. Os intelectuais. O princípio educativo. Jornalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. v. 2.

HOBSBAWN, E. A era dos extremos: O breve século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MARINI, R. M. Dialética da dependência. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

MARX, K. Contribuição para a crítica da economia política. Lisboa: Estampa, 1977.

MARX, K. O capital. (Crítica da economia política). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista. São Paulo: Cortez, 1998.

MELUCCI, A. Juventude, tempo e movimentos sociais. Revista Brasileira de Educação, v. 4, n. 2, p. 3-14, maio/dez. 1996. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/rbedu/n05-06/n05-06a02.pdf. Acesso em: 23 maio 2021.

MÉSZÁROS, I. A necessidade de controle social. São Paulo: Ensaio, 1987.

MÉSZÁROS, I. Produção destrutiva e Estado capitalista. 2. ed. São Paulo: Editora Ensaio, 1996.

NORA, P. Entre mémoire et histoire: Laproblematiquedeslieux. In: NORA, P. Leslieux de memoire: La République. Paris: Gallimard, 1984.

RIO DE JANEIRO. Decreto n. 46.970, de 13 de março de 2020. Dispõe sobre medidas temporárias de prevenção ao contágio e de enfrentamento da propagação decorrente do novo coronavírus (Covid-19), do regime de trabalho de servidor público e contratado, e dá outras providências. Rio de Janeiro: Governo do Estado, 2020a. Disponível em: https://pge.rj.gov.br/comum/code/MostrarArquivo.php?C=MTAyMjE%2C. Acesso em: 12 jan. 2022.

RIO DE JANEIRO. Deliberação CEE n. 376, de 23 de março de 2020. Orienta as Instituições integrantes do Sistema Estadual de Ensino do Estado do Rio de Janeiro [...]. Rio de Janeiro: Presidência do CEE, 2020c. Disponível em: http://www.cee.rj.gov.br/deliberacoes/D_2020-376.pdf. Acesso em: 25 abr. 2021.

RIO DE JANEIRO. Recomendação n. 01/2020, de 03 de abril de 2020. Rio de Janeiro: Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, 2020b. Disponível em: http://www.mprj.mp.br/documents/20184/540394/recomendao_covid19_educao__distncia_escolas_estaduais.pdf. Acesso em: 25 abr. 2021.

RIO DE JANEIRO. Resolução SEEDUC n. 5993, de 19 de outubro de 2021. Dispõe sobre as diretrizes para o retorno das aulas presenciais no sistema estadual de ensino do Rio de Janeiro, em todas suas etapas e modalidades, e dá outras providências. Rio de Janeiro: Secretário de Estado de Educação, 2021. Disponível em: https://ibee.com.br/materia/resolucao-seeduc-5993-de-19-10-2021-dispoe-sobre-as-diretrizes-para-o-retorno-das-aulas-presenciais-no-sistema-estadual-de-ensino-do-rio-de-janeiro-em-todas-suas-etapas-e-modalidades-e-da-outras-p/. Acesso em: 12 fev. 2022.

SANTOS, T. A teoria da dependência. Balanço e perspectivas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica, quadragésimo ano: Novas aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2019.

SHIROMA, E. O.; MORAES, M. C. M.; EVANGELISTA, O. Política Educacional. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

SILVA, F. G. Ensino Médio Integral e Integrado à Educação Integral Profissional: Mediações e contradições na formação da classe trabalhadora. 2019. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense, sob a orientação da Prof.(a) Dr.(a) Maria Ciavatta. Niterói: UFF, 2019

Publicado

30/12/2022

Como Citar

SILVA, F. G. da; CIAVATTA, M. A escola em tempos de pandemia: Desamparo, fome e privação tecnológica. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 4, p. 2494–2512, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i4.16730. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16730. Acesso em: 8 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.