O processo inclusivo nos municípios de Araras e Alfenas no entendimento de licenciandos bolsistas do PIBID

Fernanda Vilhena Mafra Bazon, Daniele Lozano, Claudia Gomes

Resumo


Este trabalho foca a investigação das concepções e experiências de licenciandos, bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) no que tange à educação especial e inclusão escolar em dois municípios: Araras (SP) e Alfenas (MG). Participaram desta pesquisa 37 licenciandos de universidades federais, que responderam a questionários contendo questões abertas e fechadas. Alguns dos resultados apontaram que 57,1% dos licenciandos de Araras e 60,9% dos de Alfenas, indicam possuir o conhecimento sobre legislações que amparam a educação inclusiva. Em Araras: 76,9%, e em Alfenas: 60,9% dos alunos participaram de eventos e cursos voltados à educação especial ou inclusiva, mas 76,9% e 82,6% dos alunos respectivamente consideravam-se despreparados para atuar em sala de aula com alunos com NEE. Este fato pode estar amparando o posicionamento de 38,5% dos discentes de Araras e 39,1% de Alfenas ao não considerarem ser de sua responsabilidade executar práticas educacionais para esses alunos em escolas regulares. Ressaltamos que este estudo apontou para a necessidade de discussão crítica acerca da temática inclusiva na formação inicial e que o Pibid possa ser considerado lócus privilegiado para a mesma, ao poder favorecer a interface entre teoria e prática. 


Palavras-chave


Formação docente. Inclusão educacional. Pibid.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v11.n3.6017



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.