Políticas públicas educacionais contraditórias: a alfabetização em foco

Sergio Brasil Fernandes, Ronaldo Bernardino Colvero

Resumo


Neste artigo, abordam-se contradições entre as políticas públicas que abrangem a alfabetização, particularmente entre o Plano Nacional de Educação – PNE e a Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Ressalta-se a importância da alfabetização como suporte para que o cidadão possa desenvolver-se plenamente, exerça a cidadania e qualifique-se para o trabalho. Evidencia-se que o PNE estabelece que a alfabetização das crianças deve ocorrer até o final do 3º (terceiro) ano do Ensino Fundamental – EF, enquanto a BNCC determina que os alunos devem estar alfabetizados até o 2º (segundo) ano do EF. Essa desconexão demonstra um conflito entre normas jurídicas que são hierarquicamente diferentes, porque o PNE trata-se de uma Lei, enquanto a BNCC é uma Resolução. Por fim, enfatiza-se que a alfabetização se mantém como um dos graves problemas da educação brasileira e que sua resolução passa, em grande parte, pelo trabalho efetivo da comunidade escolar (equipes diretivas, professores, alunos, pais e mães, etc.) nos educandários.

Palavras-chave


Alfabetização; Educação; Políticas públicas.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


BRASIL. Constituição 1988. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo no 186/2008. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016. 496 p.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, v. 134, n. 248, p. 1-9, 23 dez. 1996. Seção 1.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: língua portuguesa. Brasília: MEC, 1997.

BRASIL. Secretaria de Ensino Fundamental. Programa de desenvolvimento profissional continuado: alfabetização. Módulo alfabetizar com textos. Brasília: A Secretaria, 1999.

BRASIL. Lei n. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 139, n. 7, p. 1-20, 10 jan. 2001. Seção 1.

BRASIL. Lei n. 11.274, de 6 de fevereiro de 2006. Altera a redação dos arts. 29, 30, 32 e 87 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, v. 143, n. 27, p. 1-2, 7 fev. 2006. Seção 1.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n. 867, de 4 de julho de 2012. Institui o Pacto pela Educação na Idade Certa e as ações do Pacto e define suas diretrizes gerais. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 149, n. 129, p. 22-23, 5 jul. 2012. Seção 1. Brasília, DF, 2012.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 151, n. 120-A, edição extra, p. 1-7, 26 jun. 2014. Seção 1.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2017a. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 25 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Alfabetização. Brasília, DF: MEC, 2017b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/outubro-2017-pdf/75191-mais-alfabetizacao-apresentacao-251017-pdf/file. Acesso em: 23 ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n. 826, de 7 de julho de 2017. Dispõe sobre o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC, suas ações, diretrizes gerais e a ação de formação no âmbito do Programa Novo Mais Educação – PNME. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 154, n. 130, p. 20-23, 10 jul. 2017c. Seção 1.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório do 2º Ciclo de Monitoramento das Metas do Plano Nacional de Educação – 2018. Brasília, DF: Inep, 2018a.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n. 142, de 22 de fevereiro de 2018. Institui o Programa Mais Alfabetização. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, v. 155, n. 37, p. 54-55, 23 fev. 2018b. Seção 1.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa mais alfabetização: manual operacional do sistema de orientação pedagógica e monitoramento. Brasília: MEC, 2018c.

COSTA, Dania Monteiro Vieira; POTKUL, Renata Strzepa. Produção de textos no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Revista Brasileira de Alfabetização, Vitória-ES, v. 1, n. 7, p. 234-253, jan./jun. 2018. Disponível em: http://abalf.org.br/revistaeletronica/index.php/rabalf/article/view/258/197. Acesso em: 18 jul. 2018.

FRANGELLA, Rita de Cássia Prazeres. Entre antíteses e paradoxos: o ciclo de alfabetização nas políticas educacionais. Teoria e Prática da Educação, Maringá-PR, v. 19, n. 3, p. 33-45, set./dez. 2016. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/TeorPratEduc/article/view/36619/pdf. Acesso em: 4 jun. 2018.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – PNAD Contínua. Educação 2017. IBGE: Rio de Janeiro, 2018. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101576_informativo.pdf. Acesso em: 2 jun. 2018.

INSTITUTO ALFAEBETO. Nota sobre a nova proposta de alfabetização apresentada pelo MEC ao CNE. Versão: 18 de dezembro de 2017. Disponível em: http://arquivos.alfaebeto.org.br/nota-sobre-nova-proposta.pdf. Acesso em 13 ago. 2018.

KELSEN, Hans. Teoria pura do Direito. 7. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2011.

MUNIZ, Rita de Fátima; MUNIZ, Sheila Maria. (Re)Pensando a alfabetização na idade certa. Revista Educação & Linguagem, v. 3, n. 1, p. 24‐31, jun. 2016. Disponível em: http://www.fvj.br/revista/wp-content/uploads/2017/05/3_EDUC_20161_v2.pdf. Acesso em 19 jul. 2018.

OLIVEIRA, João Batista. Alfabetização na BNCC: mais um retrocesso na educação. Revista Veja. Publicado em: 14 dez. 2017. Disponível em: https://veja.abril.com.br/blog/educacao-em-evidencia/alfabetizacao-na-bncc-mais-um-retrocesso-na-educacao/. Acesso em: 15 ago. 2018.

PEROVANO, Nayara Santos; COSTA, Monique Linciano de Azevedo. Políticas monológicas de formação continuada de professores alfabetizadores. Revista Brasileira de Alfabetização, Vitória-ES, v. 1, n. 6, p. 161-175, jul./dez. 2017. Disponível em: http://abalf.org.br/revistaeletronica/index.php/rabalf/article/view/230/179. Acesso em: 15 jul. 2018.

SNOW, Catherine. Quando os especialistas pararem de gritar uns com os outros, o problema da alfabetização estará resolvido. Nova Escola. 23 mar. 2017. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/4850/alfabetizacao-polemicas-metodo-fonico-idade-certa. Acesso em: 17 jun. 2018.

SOARES, Magda Becker. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 25, p. 5-17, jan./abr. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n25/n25a01.pdf. Acesso em: 18 ago. 2018.

WEBER, Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Volume 2. Tradução de Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa; Revisão técnica de Gabriel Cohn. Brasília, DF: Editora Universidade de Brasília: São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v23i2.11963



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.