Proposições preliminares para organização do ensino na pré-escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v25i1.14206

Palavras-chave:

Educação infantil, Psicologia histórico-cultural, Ensino, Práticas educativas

Resumo

Neste trabalho apresentamos os resultados de uma pesquisa cujo objetivo era revelar os conteúdos ensinados às crianças pré-escolares da rede pública de um município no interior do estado de São Paulo. Participaram do estudo onze instituições, sendo trinta e seis turmas de crianças de quatro anos e trinta e duas turmas de crianças com cinco anos. Foram observadas setenta e duas atividades desenvolvidas pelas professoras de quarta etapa e sessenta e quatro por professoras de quinta. O pressuposto teórico-metodológico está pautado no materialismo histórico-dialético. Este pressuposto compõe uma parte das sínteses teóricas da Psicologia Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica, também tomadas nessa pesquisa como fundamentos. Os resultados indicam que os conteúdos ensinados às crianças se concentram em conceitos das diversas áreas do conhecimento, sem que se observe concomitantemente o ensino de conteúdos cujo objetivo é promover o desenvolvimento de novos hábitos, acuidades motoras, perceptivas, mnemônicas, entre outras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliza Maria Barbosa, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP

Professora Assistente II do Departamento de Psicologia da Educação e Professora do Programa de Pós-graduação em Educação Escolar. Doutorado em Educação Escolar (UNESP).

Janaina Cassiano Silva, Universidade Federal de Catalão (UFCAT), Catalão – GO

Professora Adjunta Curso de Psicologia e no Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutorado em Educação (UFSCAR).

Referências

ABRAMOVAY, M.; KRAMER, S. O rei está nu: um debate sobre as funções da pré-escola. Cadernos Cedes, Campinas, n. 9, p. 27-38, 1991.

ALVARENGA, V. C. A carreira das professoras de educação infantil: indícios de precarização e intensificação do trabalho docente. In: ARCE, A; JACOMELI, M. R. M (Org.). Educação Infantil versus Educação Escolar? Entre a (des) escolarização e a precarização do trabalho pedagógico nas salas de aula. Campinas, SP: Autores Associados, 2012. p. 151-173.

BARBOSA, E. M. Educar para o desenvolvimento: críticas a esse modelo em consolidação na educação infantil. 2008. 198 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2008.

CAMPOS, M. M. Educação Infantil: o debate e a pesquisa. Caderno de Pesquisa, São Paulo, n. 101, p. 113-127, jul. 1997.

ELKONIN, D. Psicologia do jogo. Trad. Álvaro Cabral. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

ELKONIN, D. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVIDOV, V; SHUARE, M. (Org.). La psicología evolutiva y pedagógica en la URSS (antología). Moscou: Progresso, 1987. p. 125-142.

ELKONIN, D. Toward the problem of stages in the mental development of children. Journal of Russian and East European Psychology, New York, v. 37. n. 6, p. 11-30, nov./dez. 1999.

ESCUDEIRO, C. M.; BARBOSA, E. M; SILVA, J. C. O desenho infantil de crianças de três anos e sua articulação com os rudimentos da escrita. Revista Ibero Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. esp. 4, p. 2287-2305, 2016. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v11.n.esp4.9194

LEONTIEV, A. N. Os princípios psicológicos da brincadeira pré-escolar. In: VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Trad. Maria da Penha Villalobos. 10. ed. São Paulo: Ícone, 2006b. p. 119-142.

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Trad. Maria da Penha Villalobos. 10. ed. São Paulo: Ícone, 2006a. p. 59-84.

LURIA, A. R. Pensamento e linguagem: As últimas conferências de Luria. Trad. Dlana Myriam Lichtenstein e Mário Corso. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986.

MARTINS, L. M. O Ensino e o Desenvolvimento da Criança de Zero a Três Anos. In ARCE, A; MARTINS, L. M. (Org.). Ensinando aos pequenos de zero a três anos. Campinas: Alínea, 2009. p. 93-122.

MARTNS, L. M.; PASQUALINI, J. C. Currículo por campos de experiência na educação infantil: ainda é possível preservar o ensino desenvolvente? Revista online de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 24, n. 2, p. 425-447, maio/ago. 2020. DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v24i2.13312

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

SILVA, J. C; HAI, A. A. O impacto das concepções de desenvolvimento infantil nas práticas pedagógicas em salas de aula para crianças menores de três anos. Perspectiva, Florianópolis, v. 30, n. 3, p. 1099-1123, set./dez. 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-795X.2012v30n3p1099

Publicado

02/01/2021

Como Citar

BARBOSA, E. M.; SILVA, J. C. Proposições preliminares para organização do ensino na pré-escola. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 25, n. 1, p. 267–281, 2021. DOI: 10.22633/rpge.v25i1.14206. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/14206. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.