Funcionalidade de alunos com deficiência física nas atividades de escrita e de uso do computador

Autores

  • Fernanda Matrigani Mercado Gutierres de Queiroz
  • Lígia Maria Presumido Braccialli

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.esp.2.10295

Palavras-chave:

Educação especial. Tecnologia assistiva. Deficiência física. Escrita.

Resumo

A inclusão educacional se preocupa com a aprendizagem de todos os alunos que enfrentam barreiras para participar efetivamente da vida escolar. Na perspectiva da educação inclusiva, o aluno com deficiência deve ser atendido preferencialmente no ensino comum, e a educação especial oferece o Atendimento Educacional Especializado para complementar suas necessidades educacionais. Neste contexto, revela-se o objetivo desta pesquisa: Descrever a funcionalidade de alunos com deficiência física, de Salas de Recursos Multifuncionais, para as atividades de escrita e de uso de computador, segundo a percepção dos professores. Participaram do estudo os professores do Atendimento Educacional Especializado que atendem alunos com deficiência física. Para coleta dos dados foi utilizado o instrumento padronizado School Function Assessment. Os dados foram organizados em um documento único, sendo apresentadas as categorias 1) Trabalho escrito; 2) Uso do computador e equipamentos. Concluiu-se que os estudantes com deficiência física, principalmente os que apresentam a funcionalidade dos membros superiores prejudicada podem sentir dificuldades para escrever utilizando os materiais convencionais, para tanto necessitam da Tecnologia Assistiva para desenvolver suas habilidades de escrita. Portanto, mostra-se importante aprimorar o levantamento do perfil funcional do aluno para escolha do recurso, bem como faz-se necessário aprimorar os materiais das Salas de Recursos Multifuncionais para atenderem a diversidade de todos os alunos com deficiência física, pois o tipo de mobiliário, materiais didático-pedagógicos e equipamentos, não favorecem seu uso pelos alunos com sérios comprometimentos motores.

Referências

ABE, P. B. Desempenho funcional nas atividades de rotina escolar de alunos com necessidades educacionais especiais na perspectiva do professor. 100f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, 2009.

BAGAGI, P. S. Habilidades funcionais de alunos com deficiência matriculados no ensino infantil: avaliação de professores. Marília, 98f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2010.

BRACCIALLI, L. M. P. Tecnologia Assistiva: perspectiva de qualidade de vida para pessoas com deficiência. In: VILARTA, R. et al. (Org.). Qualidade de vida e novas tecnologias. Campinas, Ipes editorial, p. 105- 113, 2007.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. 3 ed. Brasília. MEC/SEF, 2001.

BRACCIALLI, L. M. P.; SPILLER, M. G.; AUDI, M.; ARAÚJO, A. L.; SANKAKO, A. N. Acesso ao computador por crianças e jovens com paralisia cerebral. Educação, Formação & Tecnologias, v. 9, n. 1, p. 72-84, 2016.

COSTER, W. J. et al. School Function Assessment. San Antonio, TX: Harcourt brace & Company; Therapy Skill Builders, 1998.

COSTER, W. et al. School participation, supports and barriers of students with and without disabilities. Child: care, health and development, vol. 39, p. 535-543, 2013.

CHENG, H.-Y. K.; LIEN, Y.-J.; YU, Y.-C.; et al. The effect of lower body stabilization and different writing tools on writing biomechanics in children with cerebral palsy. Research in developmental disabilities, v. 34, p. 1152–1159, 2013. Disponível em: <http://dl.acm.org/citation.cfm?id=2500753.2500799>. Acesso em: 10 ago. 2017.

DUBOIS, L.; KLEMM, A.; MURCHLAND, S.; OZOLS, A. Handwriting of children who have hemiplegia: A profile of abilities in children aged 8-13 years from a parent and teacher survey. Australian Occupational Therapy Journal, v. 51, n. 2, p. 89–98, 2004.

FREITAS JÚNIOR, S.; MIRANDA, M. L. A importância da investigação e seguimento urológicos. In: SPERS, V. R. E.; PENACHIM, E. A. S; GARBELLINI, D. (Orgs.) Mielomeningocele: o dia a dia, a visão dos especialistas e o que esperar do futuro. Piracicaba, Unigráfica, 2011.

GALVÃO FILHO, T. A. Tecnologia Assistiva: favorecendo o desenvolvimento e a aprendizagem em contextos educacionais inclusivos. In: GIROTO, C. R. M.; POKER, R.B.; OMOTE, S. (org.) As tecnologias nas práticas pedagógicas inclusivas. Marília, Oficina Universitária; São Paulo, Cultura Acadêmica, p. 65-92, 2012.

OLIVEIRA, C. C. B. Sala de recursos multifuncionais: um estudo de caso. 2016. 168f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2016.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. CIF: Classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde. Lisboa, 2004.

PEDRO, K. M. Softwares educativos para alunos com deficiência intelectual: planejamento e utilização. 98f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2012.

QUEIROZ, F. M. M. G.; BRACCIALLI, L. M. P. Perfil Funcional das crianças com deficiência física acompanhadas pelo atendimento educacional especializado em uma escola do interior paulista. Anais... V Congresso internacional de Saúde da criança e do adolescente. V CISCA. Journal of human growth and development, p. 130, 2013.

RÉZIO, G. S. Independência funcional, motricidade e participação escolar e suas relações no desenvolvimento da criança com paralisia cerebral. 2012. 139 f. Dissertação (Mestrado) - Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2012.

ROSENBAUM, P. et al. A report: the definition and classification of cerebral palsy. Developmental Medicine and Child Neurology, v. 49, n.1, p. 8-14, 2007.

SANTOS, L. P.; SOUSA, P, R. Novas tecnologias e pessoas com deficiências: a informática na construção da sociedade inclusiva? In: SOUSA, P, R.; MOITA, F.M.C.S.C., CARVALHO, A.B.G. (Orgs.) Tecnologias digitais na educação. Campina Grande: EDUEPB, 2011.

STAINBACK, S.; STAINBACK, W. Inclusão: um guia para educadores; trad. Magda França Lopes, Porto Alegre, Artes Médicas Sul, 1999.

VYGOTSKY, L. S. Fundamentos da defectologia. Madrid: Visor, Obras Escogidas, v. 5. 1997.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: O desenvolvimento dos processos Psicológicos Superiores, São Paulo, Martins Fontes, 2003.

Downloads

Publicado

23/08/2017

Como Citar

QUEIROZ, F. M. M. G. de; BRACCIALLI, L. M. P. Funcionalidade de alunos com deficiência física nas atividades de escrita e de uso do computador. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. esp.2, p. 1267–1286, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n.esp.2.10295. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10295. Acesso em: 4 mar. 2021.