Funcionalidade de alunos com deficiência física nas atividades de escrita e de uso do computador

Fernanda Matrigani Mercado Gutierres de Queiroz, Lígia Maria Presumido Braccialli

Resumo


A inclusão educacional se preocupa com a aprendizagem de todos os alunos que enfrentam barreiras para participar efetivamente da vida escolar. Na perspectiva da educação inclusiva, o aluno com deficiência deve ser atendido preferencialmente no ensino comum, e a educação especial oferece o Atendimento Educacional Especializado para complementar suas necessidades educacionais. Neste contexto, revela-se o objetivo desta pesquisa: Descrever a funcionalidade de alunos com deficiência física, de Salas de Recursos Multifuncionais, para as atividades de escrita e de uso de computador, segundo a percepção dos professores. Participaram do estudo os professores do Atendimento Educacional Especializado que atendem alunos com deficiência física. Para coleta dos dados foi utilizado o instrumento padronizado School Function Assessment. Os dados foram organizados em um documento único, sendo apresentadas as categorias 1) Trabalho escrito; 2) Uso do computador e equipamentos. Concluiu-se que os estudantes com deficiência física, principalmente os que apresentam a funcionalidade dos membros superiores prejudicada podem sentir dificuldades para escrever utilizando os materiais convencionais, para tanto necessitam da Tecnologia Assistiva para desenvolver suas habilidades de escrita. Portanto, mostra-se importante aprimorar o levantamento do perfil funcional do aluno para escolha do recurso, bem como faz-se necessário aprimorar os materiais das Salas de Recursos Multifuncionais para atenderem a diversidade de todos os alunos com deficiência física, pois o tipo de mobiliário, materiais didático-pedagógicos e equipamentos, não favorecem seu uso pelos alunos com sérios comprometimentos motores.


Palavras-chave


Educação especial. Tecnologia assistiva. Deficiência física. Escrita.

Texto completo:

PDF

Referências


ABE, P. B. Desempenho funcional nas atividades de rotina escolar de alunos com necessidades educacionais especiais na perspectiva do professor. 100f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, 2009.

BAGAGI, P. S. Habilidades funcionais de alunos com deficiência matriculados no ensino infantil: avaliação de professores. Marília, 98f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2010.

BRACCIALLI, L. M. P. Tecnologia Assistiva: perspectiva de qualidade de vida para pessoas com deficiência. In: VILARTA, R. et al. (Org.). Qualidade de vida e novas tecnologias. Campinas, Ipes editorial, p. 105- 113, 2007.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. 3 ed. Brasília. MEC/SEF, 2001.

BRACCIALLI, L. M. P.; SPILLER, M. G.; AUDI, M.; ARAÚJO, A. L.; SANKAKO, A. N. Acesso ao computador por crianças e jovens com paralisia cerebral. Educação, Formação & Tecnologias, v. 9, n. 1, p. 72-84, 2016.

COSTER, W. J. et al. School Function Assessment. San Antonio, TX: Harcourt brace & Company; Therapy Skill Builders, 1998.

COSTER, W. et al. School participation, supports and barriers of students with and without disabilities. Child: care, health and development, vol. 39, p. 535-543, 2013.

CHENG, H.-Y. K.; LIEN, Y.-J.; YU, Y.-C.; et al. The effect of lower body stabilization and different writing tools on writing biomechanics in children with cerebral palsy. Research in developmental disabilities, v. 34, p. 1152–1159, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2017.

DUBOIS, L.; KLEMM, A.; MURCHLAND, S.; OZOLS, A. Handwriting of children who have hemiplegia: A profile of abilities in children aged 8-13 years from a parent and teacher survey. Australian Occupational Therapy Journal, v. 51, n. 2, p. 89–98, 2004.

FREITAS JÚNIOR, S.; MIRANDA, M. L. A importância da investigação e seguimento urológicos. In: SPERS, V. R. E.; PENACHIM, E. A. S; GARBELLINI, D. (Orgs.) Mielomeningocele: o dia a dia, a visão dos especialistas e o que esperar do futuro. Piracicaba, Unigráfica, 2011.

GALVÃO FILHO, T. A. Tecnologia Assistiva: favorecendo o desenvolvimento e a aprendizagem em contextos educacionais inclusivos. In: GIROTO, C. R. M.; POKER, R.B.; OMOTE, S. (org.) As tecnologias nas práticas pedagógicas inclusivas. Marília, Oficina Universitária; São Paulo, Cultura Acadêmica, p. 65-92, 2012.

OLIVEIRA, C. C. B. Sala de recursos multifuncionais: um estudo de caso. 2016. 168f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2016.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. CIF: Classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde. Lisboa, 2004.

PEDRO, K. M. Softwares educativos para alunos com deficiência intelectual: planejamento e utilização. 98f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2012.

QUEIROZ, F. M. M. G.; BRACCIALLI, L. M. P. Perfil Funcional das crianças com deficiência física acompanhadas pelo atendimento educacional especializado em uma escola do interior paulista. Anais... V Congresso internacional de Saúde da criança e do adolescente. V CISCA. Journal of human growth and development, p. 130, 2013.

RÉZIO, G. S. Independência funcional, motricidade e participação escolar e suas relações no desenvolvimento da criança com paralisia cerebral. 2012. 139 f. Dissertação (Mestrado) - Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2012.

ROSENBAUM, P. et al. A report: the definition and classification of cerebral palsy. Developmental Medicine and Child Neurology, v. 49, n.1, p. 8-14, 2007.

SANTOS, L. P.; SOUSA, P, R. Novas tecnologias e pessoas com deficiências: a informática na construção da sociedade inclusiva? In: SOUSA, P, R.; MOITA, F.M.C.S.C., CARVALHO, A.B.G. (Orgs.) Tecnologias digitais na educação. Campina Grande: EDUEPB, 2011.

STAINBACK, S.; STAINBACK, W. Inclusão: um guia para educadores; trad. Magda França Lopes, Porto Alegre, Artes Médicas Sul, 1999.

VYGOTSKY, L. S. Fundamentos da defectologia. Madrid: Visor, Obras Escogidas, v. 5. 1997.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: O desenvolvimento dos processos Psicológicos Superiores, São Paulo, Martins Fontes, 2003.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.esp.2.10295



Direitos autorais 2017 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587, ISSN: 2446-8606.

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.