Implicações da prática escolar na construção de identidades juvenis de jovens egressos do ensino médio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i4.15387

Palavras-chave:

Escola, Juventude, Identidades, Estudos Culturais

Resumo

Estabelecemos análises sobre a construção identitária de jovens e algumas implicações relacionadas à função da escola enquanto formadora destes sujeitos. A pesquisa foi realizada a partir de questionário semiestruturado através de formulário eletrônico, assumindo uma abordagem qualitativa. O processo de escuta do sujeito jovem é interpretado nesta pesquisa como instrumento de captação da significação entre o vivido e o declarado, como uma possibilidade de interpretação das suas vivências possibilitando compreensões da função da escola em relação ao desenvolvimento de suas práticas. Apresentamos os desafios da inserção social dos jovens no mercado de trabalho, assim como, a transição do jovem para o mundo adulto e suas expectativas em relação a escola e aquilo que se desenvolveu naquele espaço. Consideramos a escola enquanto instituição educativa com vínculo em processos de construção social e histórica destes sujeitos que se apresentam num mundo globalizado em constante adequação e transformação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marlene Holdorf, Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí – SC

Mestrado em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação (PPGED) da UNIVALI.

George Saliba Manske, Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí – SC

Professor do Programa de |Pós-Graduação em Educação (PPGEDU) e do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Gestão do Trabalho (PPGSGT). Doutorado em Educação (UFRGS).

Fabio Zoboli, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão – SE

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED). Doutorado em Educação (UFBA). Pós-Doutorado em “Educação do Corpo” pela Universidad Nacional de La Plata (UNLP) – Argentina.

Referências

ABRAMO, H. W. Considerações sobre a tematização social da juventude no Brasil. Revista Brasileira de Educação: Departamento de Sociologia, Rio de Janeiro, v. 5-6, p. 25-36, maio, 1997. Quadrimestral. Disponível em: http://anped.tempsite.ws/novo_portal/rbe/rbedigital/RBDE05_6/RBDE05_6_05_HELENA_ WENDEL_ABRAMO.pdf. Acesso em: 25 mar. 2019.

BALL, S. Sociologia das políticas educacionais e pesquisa crítico-social: uma revisão pessoal das políticas educacionais e da pesquisa em política educacional. Currículo sem Fronteiras, v. 6, n. 2, p. 10-32, 2006. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol6iss2articles/ball.pdf. Acesso em: 04 ago. 2021.

BAUMAN, Z. Modernidade e ambivalência. Trad. Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999.

CASTRO, M. G.; ABRAMOVAY, M. Jovens em situação de pobreza, vulnerabilidades sociais e violências. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 116, p. 143-176, jul. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742002000200007&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 out. 2019.

CORAZZA, S. M. Manual infame... mas útil, para escrever uma boa proposta de tese ou dissertação. Em Tese, v. 22, n. 1, p. 95-105, 2016. Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/emtese/article/view/11157. Acesso em: 04 ago. 2021.

COSTA, M. V. Cartografando a gurizada da fronteira: novas subjetividades na escola. In: ALBUQUERQUE JÚNIOR, D. M.; VEIGA-NETO, A.; SOUZA FILHO, A. (org.). Cartografias de Foucault. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011. p. 269-294.

OSTA, M. V.; SILVEIRA, R. H.; SOMMER, L. H. Estudos culturais, educação e pedagogia. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 23, ago 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n23/n23a03. Acesso em: 18 nov. 2019.

DAYRELL, J. A escola “faz” as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. In: Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p.1105-1128. 2007.

DUBET, F. A escola e a exclusão. Cadernos de pesquisa, n. 119, p. 29-45, 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/JBTWwBmFCfZBxm9QKbxSN9C/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 04 ago. 2021.

HALL, S. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação e Realidade: Cultura, mídia e educação, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 1542, jul./dez. 1997. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/71361/40514. Acesso em: 27 abr. 2019.

LARROSA, J. Tremores: escritos sobre experiência. Trad. Cristina Antunes, João Wanderley Geraldi. 1. ed. 3. reimp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2018. p.15-34 (Coleção Educação: Experiência e Sentido). 175 p.

LOURO, G. L. (org.). O corpo educado. Pedagogia da sexualidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SANTOS, J. P. L.; MOREIRA, N. R. Articulando currículo, prática e cultura: exigências formativas que impactam a escolarização de mulheres negras no Ensino Superior brasileiro. Revista Tempos Espaços Educação, São Cristóvão, v. 12, n. 31, p. 233-254, out./dez. 2019. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/10678. Acesso em: 12 ago. 2021.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: As consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Trad. Marcos Santarrita. 14. ed. Rio de Janeiro: Record, 2009. 204 p.

SILVA, T. T. Os novos mapas culturais e o lugar do currículo numa paisagem pós-moderna. In: SILVA, T. T.; MOREIRA, A. F. Territórios contestados: o currículo e os novos mapas políticos e culturais. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. Cap. 8, p. 184-202 (Coleção Estudos Culturais em Educação).

SILVA, T. T.; HALL, S.; WOODWARD, K. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. 133 p.

SILVA, T. T. et al. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3. ed. 9. reimp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017. 156 p.

VEIGA-NETO, A. Olhares. In: COSTA, M. V. (org.). Caminhos Investigativos: novos olhares na pesquisa em educação. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 23-38.

Publicado

21/10/2021

Como Citar

HOLDORF, M.; MANSKE, G. S.; ZOBOLI, F. Implicações da prática escolar na construção de identidades juvenis de jovens egressos do ensino médio. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 4, p. 2760–2775, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i4.15387. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15387. Acesso em: 29 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos