A teoria histórico-cultural e a educação escolar numa perspectiva humanizadora

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.1.15753

Palavras-chave:

Educação, Teoria histórico-cultural, Linguagem escrita, Humanização, Desenvolvimento

Resumo

Este artigo objetiva compreender como ocorre o processo de desenvolvimento e aprendizagem da linguagem escrita pela criança a partir da Teoria Histórico-Cultural. Para atingir o objetivo, desenvolveu-se uma pesquisa bibliográfica com abordagem qualitativa. Serviram de base teórica, principalmente, estudos de Vygotsky (1984, 1995, 2001), Leontiev (1978, 2004), Luria (1998a, 1998b, 1998c) etc. A partir da análise foi possível verificar que a criança forma todas as funções psíquicas superiores e a simbólica, necessárias à aprendizagem da escrita através da interação com o outro, na atividade externa e na atividade interna, para tornar seus esses conhecimentos. Conclui-se que é pela educação escolar, especialmente devido a sua forma sistêmica intencional que propicia a evolução do homem, em decorrência do domínio sobre os saberes e, em contrapartida, o seu reflexo no mundo material caraterizado pela coletividade, pois, além de gerar a evolução do homem de forma individual, a educação permite a reestrutura do comportamento em sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tarciana Cecília de Souza Ferreira, Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), Tubarão – SC – Brasil

Professora da Rede Estadual de Pernambuco e professora Municipal de Recife. Mestrado em Educação pela Universidade do Sul de Santa Catarina- UNISUL (MINTER).

Maria Sirlene Pereira Schlickmann, Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), Tubarão – SC – Brasil

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Doutorado em Ciências da Linguagem (UNISUL).

Referências

ELKONIN, D. B. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVÍDOV, V.; SHUARE, M. La psicologia evolutiva y pedagógica em la URSS. URSS: Editorial Progreso, 1987. p. 125-142

GONZÁLEZ, A. G. G. Bases conceituais da teoria histórico-cultural: implicações nas práticas pedagógicas. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/2612/4133.pdf?sequence=1&isAll owed=y. Acesso em: 18 out. 2021.

LEONTIEV, A. N. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ciências del Hombre, 1978.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do Psiquismo. São Paulo: Centauro, 2004.

LONGAREZI, A. M.; PUENTES, R. V. Ensino Desenvolvimental: vida, pensamento e obra dos principais representantes russos. Uberlândia, MG: EDUFU, 2013.

LURIA, A. R. Vigotski. In: VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. 11. ed. São Paulo: Ícone, 1998a. p. 21-38.

LURIA, A. R. A psicologia experimental e o desenvolvimento infantil. In: VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. 11. ed. São Paulo: Ícone, 1998b. p. 82-105.

LURIA, A. R. O desenvolvimento da escrita na criança. In: VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. 11. ed. São Paulo: Ícone, 1998c. p. 144-190.

MARTINS, J. B. A perspectiva metodológica em Vigotsky. O materialismo dialético. 1994. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/9453/8230. Acesso em: 09 set. 2020.

MELLO, S. A. A escola de Vygotsky. In: CARRARA, K. (org.). Introdução à Psicologia da Educação: Seis Abordagens. São Paulo: Avercamp, 2004. p. 135-154

MELLO, S. A. Infância e humanização: algumas considerações na perspectiva. Perspectiva, Florianópolis, v. 25, n. 1, 83-104, 2007.

OLIVEIRA, A. T. E.; SANTANA, M. A.; SILVA, T. S.; RODRIGUES, A. Idades psicológicas: importância e implicações para o ensino- aprendizagem e a educação. Cadernos da Funcamp, v. 17, n. 29, 2018. p. 55-69

PRESTES, Z.; TUNES, E.; NASCIMENTO, R. Lev Semionovitch Vigotski: um estudo da vida e da obra do criador da psicologia histórico-cultural. In: LONGAREZI, A. M, PUENTES, R. V. (org.). Ensino Desenvolvimental: Vida e obra dos principais representantes russos. Uberlândia, MG: EDUFU, 2013. p. 47-65.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

VYGOTSKY, L. S. Génesis de las funciones psíquicas superiores. In: VIGOTSKI, L. S. Obras Escogidas. Madrid: Visor, 1995, p. 139-198.

VYGOTSKY, L.S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

VIGOTSKI, L. S. Obras Escogidas. 2. ed. Madri: Visor, 2000.

Downloads

Publicado

01/03/2022

Como Citar

FERREIRA, T. C. de S.; SCHLICKMANN, M. S. P. A teoria histórico-cultural e a educação escolar numa perspectiva humanizadora. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. esp.1, p. 0643–0660, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.1.15753. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15753. Acesso em: 25 maio. 2022.