Formação e ação docente na perspectiva sócio-histórica: um olhar para humanização dos sujeitos na educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14i1.11143

Palavras-chave:

Educação, Formação, Ação docente, Humanização.

Resumo

O estudo proposto tem por objetivo principal compreender o processo de humanização e emancipação dos sujeitos, considerando a formação dos profissionais da educação como significante na Educação Escolar. A justificativa para a realização da pesquisa se dá pela identificação de uma educação atual que tem invertido as prioridades em relação a sua finalidade, desse modo, o espaço que poderia contribuir para a concepção de indivíduos desenvolvidos em suas máximas potencialidades, acaba ficando a serviço da manutenção do sistema capitalista. O problema que suscitou a investigação se resume em: quais as premissas necessárias para uma ação docente que transcenda a lógica do capital e conduza à humanização dos indivíduos na sociedade? Na metodologia do estudo optou-se por uma abordagem qualitativa, pautada na pesquisa bibliográfica para elaboração do corpo teórico, sobretudo sob os princípios da Pedagogia Histórico-Crítica e a Psicologia Histórico-Cultural, ambas fundamentadas pelos fundamentos do materialismo histórico-dialético. Os resultados acabam por revelar uma prática pedagógica fragilizada pela falta de consciência e intencionalidade das atividades propostas, isso não desassociando a escola de toda a conjuntura da sociedade a qual está inserida, que por sua vez tem um sistema econômico vigente que “dialoga” não só com a economia, mas com o modo de produzir, de se relacionar, de pensar, de agir.  Ainda assim, pode-se avaliar que mesmo com os obstáculos dentro do contexto escolar, há possibilidades de superação para uma formação de sujeitos preparados visando à humanização.

Biografia do Autor

Jacqueline Daniele França de Almeida, Universidade Estadual De Londrina UEL

Graduada em pedagogia pela Universidade Estadual de Londrina, especialista em ensino e tecnologia pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, especialista em trabalho pedagógico na educação infantil pela universidade estadual de Londrina. Discente do PPG em educação.

Marta Silene Ferreira Barros, Universidade Estadual de Londrina

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual da Paraíba ? UEPB (1991); Bacharel em Psicologia pela Faculdade Ingá - UNINGÁ (2008); Especialista em ?O Pensamento Educacional no Brasil? pela Universidade Estadual de Maringá - UEM (1995). Especialização em Terapia de Casal e Família (2012). Mestrado em Eucação ( Filosofia da Educação) pela Universidade Metodista de Piracicaba - UNIMEP (1998). Doutorado em Educação na área de Didática, Teorias de Ensino e Prática Escolares pela Universidade de São Paulo - USP (2004). Doutorado Sandwich em ?Sociologie de L?éducation? pela Université Charles-de-Gaulle em Lille - França (2002-2003). Pós-Doutorado em Educação pela UNESP de Marília - SP (2016). Formação em Terapia de Família e Casal pela Faculdade Teológica Sul Americana (2009). Atualmente é professora Associada B- TIDE do Departamento de Educação - Curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Londrina ? UEL. É Lider do Grupo de Pesquisa FOCO ? Formação Continuada: Implicações do Materialismo Histórico e Dialético e da Teoria Histórico Cultural na Prática Docente e no Desenvolvimento Humano. Participa como membro dos seguintes grupos de pesquisa: Leitura e Educação: Práticas Pedagógicas no contexto da Pedagogia Histórico-Crítica- UEL; Processos de Leitura e de escrita: apropriação e objetivação ? UNESP ? Campus de Marília-SP; Infância, Educação Infantil e Formação de professores ? UEL. Coordena o Projeto de Pesquisa: Formação e ação docente: implicações e possibilidades do marxismo e da teoria Histórico Cultural para o desenvolvimento humano. Áreas de atuação: Formação de professores, Educação Infantil, Infância e Aprendizagem; Saberes docentes e Prática pedagógica na Perspectiva Histórico Crítica; Desenvolvimento humano na perspectiva dialética e histórico cultural. 

Taira Sanches Rabal, Universidade Estadual de Londrina

Graduada em Artes Cênicas e Dança licenciatura pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (2015), cursando especialização em Trabalho Pedagógico em Educação Infantil pela Universidade Estadual de Londrina (2016-2017). Discente do PPG em Educação pela Universidade Estadual de Londrina (2017-2018). Participa como membro do grupo de pesquisa FOCO- Formação Continuada: Implicações do Materialismo Histórico e Dialético e da Teoria Histórico Cultural na Prática Docente e no Desenvolvimento Humano -UEL. Tem experiência na área de Artes, com ênfase nas linguagens de Dança, Teatro e Circo no âmbito artístico e educacional.

Referências

BERNARDES, Maria Eliza Malttosinho. Mediações simbólicas na atividade pedagógica: contribuições da Pedagogia Histórico-Cultural para o ensino e aprendizagem. 1. ed. Curitiba, PR:CRV, 2012.

CHAVES, Marta. Formação contínua e práticas educativas: possibilidades humanizadoras. In: CAÇÃO, Maria Izaura.; MELLO, Suely Amaral.; SILVA. Vandeí Pinto da. (Org). Educação e desenvolvimento humano: contribuições da abordagem Histórico-cultural para a educação escolar. Jundiaí, Paco Editorial: 2014.

DIAS, Edmundo Fernandes. A liberdade (im)possível na ordem do capital: reestruturação produtiva e passivização. Campinas SP: IFCH/UNICAMP, 1997.

DUARTE, Newton. Os conteúdos escolares e a ressurreição dos mortos: contribuições à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Míni Aurélio: o dicionário da língua portuguesa. 8. Ed. – Curitiba: Positivo, 2010.

FILHO, Armando Marino. Humanização e escola como comunidade. In: MILLE, Stela.; BARBOSA, Maria Valeria.; MENDONÇA, Sueli Guadalupe de Lima (Org.). Educação e humanização: as perspectivas da teoria histórico-cultural. Jundiaí: Paco Editora, 2014.

LESSA, Sergio. Para compreender a ontologia de Lukács. 3. ed. Ijuí: Unijuí, 2007.

LUKÁCS, Gyorgy. Ontologia del ser social: el trabajo. 1. ed. Buenos Aires: Herramienta, 2004, p. 35-53.

MARX, Karl. O 18 brumário de Luiz Bonaparte. São Paulo: Centauro, 2003.

MELLO, Sueli Amaral. Infância e humanização: algumas considerações na perspectiva histó-rico-cultural. Florianópolis, 2007. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/viewFile/1630/1371. Acesso em: 20 ago. 2017.

MÉSZAROS, István. O desafio e o fardo do tempo histórico: o socialismo no século XXI. Trad. Ana Cotrim; Vera Cotrim. São Paulo: Boitempo, 2007, p. 195-223.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campi-nas, SP: Autores Associados, 2011.

SAVIANI, Dermeval.; DUARTE, Newton. (Org.). Pedagogia histórico-crítica e luta de classes na educação escolar. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

Publicado

01/01/2019

Como Citar

FRANÇA DE ALMEIDA, J. D.; FERREIRA BARROS, M. S.; RABAL, T. S. Formação e ação docente na perspectiva sócio-histórica: um olhar para humanização dos sujeitos na educação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 1, p. 108–122, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i1.11143. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11143. Acesso em: 3 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos