Apontamentos iniciais sobre qualidade educacional: resultados do IDEB e fatores socioeconômicos

Autores

  • Liliane Ribeiro de Mello Unesp/Instituto de Biociências-Rio Claro
  • Regiane Helena Bertagna Unesp/Instituto de Biociências-Rio Claro

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v11.n3.6168

Palavras-chave:

Qualidade educacional. IDEB. Fatores socioeconômicos. Políticas Educacionais.

Resumo

Este trabalho aponta uma discussão inicial sobre a qualidade da educação brasileira obtida através do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Foi elaborado a partir da abordagem qualitativa com análise documental e bibliográfica, utilizando dados do IDEB, taxas de analfabetismo, Produto Interno Bruto per capita, Produto Interno Bruto (PIB) e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos estados brasileiros. Apontam-se estes indicadores sem a pretensão de analisá-los estatisticamente, mas para incitar a reflexão/problematização entendendo que a qualidade educacional depende de muitos fatores, como as condições sociais e econômicas dos alunos, o que requer políticas públicas efetivas para obter melhoria a todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliane Ribeiro de Mello, Unesp/Instituto de Biociências-Rio Claro

Pedagoga pela Unesp/IB-Rio Claro e mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da mesma instituição. Área de avaliação e políticas educacionais. Integrante do GREPPE (Grupo de Estudos e Pesquisas em Política Educacional), seção Rio Claro.

Regiane Helena Bertagna, Unesp/Instituto de Biociências-Rio Claro

Professora Doutora em Educação vinculada ao Departamento de Educação da Unesp/IB-Rio Claro. Área de avaliação, políticas e pesquisas educacionais. Vice coordenadora do GREPPE (Grupo de Estudos e Pesquisas em Política Educacional), seção Rio Claro.

Downloads

Publicado

20/10/2016

Como Citar

MELLO, L. R. de; BERTAGNA, R. H. Apontamentos iniciais sobre qualidade educacional: resultados do IDEB e fatores socioeconômicos. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. 3, p. 1132–1148, 2016. DOI: 10.21723/riaee.v11.n3.6168. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6168. Acesso em: 9 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos