Reflexões sobre educação na contemporaneidade: certezas, (in)certezas e desafios

Autores

  • Geraldo Antonio da Rosa Universidade de Caxias do Sul
  • Maria Selma Grosch
  • Vanir Peixer Lorenzini

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.8871

Palavras-chave:

Políticas públicas de Educação. Contemporaneidade. Perspectiva crítica. Formação inicial e continuada de professores.

Resumo

Este trabalho busca fazer uma reflexão sobre o significado da educação diante das certezas e in(certezas), frente aos desafios na formação de professores na contemporaneidade. Embasados em referenciais teóricos na perspectiva crítica buscamos por meio da reflexão elementos para uma maior compreensão do mundo em que vivemos e em que nos propomos a educar pessoas. Procuramos pensar o que está ocorrendo nas correntes subterrâneas da história, uma vez que pensar a educação e formação de professores, numa perspectiva ampla, deve ser levado em conta que estes são os formadores do nosso povo. Propõe-se, portanto, tencionar o educar hoje a partir de uma racionalidade que vá além da razão instrumental, tendo por base a educação e valores que permeiam o mundo contemporâneo. Diante da complexidade dos processos educacionais, torna-se fundamental a compreensão dos processos de formação inicial e continuada de professores, a partir de uma análise de novas perspectivas de racionalidade possível, levando-se em consideração a totalidade do processo, o contexto histórico e social em que ocorrem. Sobretudo, as contradições que podem ser percebidas, em termos de racionalidade, na implementação das políticas públicas de educação, podem trazer importantes contribuições para a superação das limitações que têm cerceado importantes projetos que caminham em outra perspectiva, ou seja, além da racionalidade instrumental.

Biografia do Autor

Geraldo Antonio da Rosa, Universidade de Caxias do Sul

Possui Graduação em Estudos Sociais - Fundação Educacional de Brusque (1982), Mestrado em Educação pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (2000) e Doutorado em Teologia pela Escola Superior de Teologia (2007- conceito 7 CAPES). Foi Diretor e Vice-diretor Acadêmico da Universidade do Contestado-Campus de Curitibanos-SC. Trabalhou como docente de carreira na Rede Pública Estadual do Estado de Mato Grosso tendo sido Diretor da Escola Estadual de 1º e 2º Graus "Prefeito Mário Abraão Nassarden", em Nobres-MT. Foi professor e assessor pedagógico do Colégio Maria Imaculada e do Colégio Profissional JK, em Curitibanos-SC. Participou como membro tendo sido presidente do Conselho Municipal de Educação de Curitibanos/SC. Foi professor da Fundação Universidade do Contestado (UnC) e atualmente é professor do Programa de Mestrado em Educação da Universidade do Planalto Catarinense-UNIPLAC. Coordenou a Linha de Pesquisa 1 do Programa de Mestrado em Educação da UNIPLAC: Políticas e Processos Formativos em Educação, Membro da Câmara de Pós Graduação da Universidade e do Conselho Universitário da UNIPLAC (2011-2012). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Básica GEPEB, pesquisador do grupo de pesquisa Formação Cultural, Hermenêutica e Educação - GPFORMA (UFSM), que envolve 7 instituições (UFSM/UNIPLAC/UnC/UnB/UNIPAMPA/URI/Santiago-RS e IFFarroupilha). Realizou missão de intercâmbio acadêmico na Universidade Carlos III, de Madri, em abril de 2014. Foi Vice-Coordenador do Mestrado em Educação e Pró-Reitor de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação, da Universidade do Planalto Catarinense - UNIPLAC - Lages/SC. Exerceu a função de Conselheiro Universitário _ CONSUNI da UNIPLAC, entre 14/05/2012 a 27/02/2015. Atua na pesquisa nos seguintes temas: formação de professores, educação popular, messianismo e movimentos sociais. Faz parte do Comitê Científico Internacional da Revista Eletrónica Educare da Universidade Nacional de Costa Rica. Concluiu Estágio Pós-Doutoral na Espanha, Universidade Carlos III -UC3M- GETAFE- Comunidade de Madri. Foi docente pesquisador do Programa de Mestrado em Educação da Universidade do Planalto Catarinense em Lages-SC, até o mês de fevereiro de 2016. Participa como Pesquisador do Grupo de Pesquisa Internacional, vinculado à Universidade Autónoma de Madri. PR-16 Formación del Profesorado, Innovación y Complejidad en Educación? (FORPROICE). Atualmente é docente pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Caxias do Sul-UCS.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Lo que queda de Auschwitz. Barcelona: Pré-textos, 2010.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva: 2005a.

BÁRCENA, Fernando; MÈLICH, Joan-Charles. La Educación como acontecimento ético Natalidad, Narración y Hospitalidad. Buenos Aires: Miño y Dávila, 2014.

BARRETO, Elba siqueira de Sá. Políticas de formação docente para educação básica no Brasil. REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO. Rio de Janeiro, ANPED, v 20, n.62, jul-set.2015, p. 679 a 701.

BATISTA, Sueli Soares dos Santos. Teorias Educacionais: uma análise do discurso sobre educação. Educação &Soceidade. Universidade Estadual de Campinas, ano XXI, n 73, dezembro/00, p. 182 a 205.

FIORI, Ernani Maria. Educação e Política. Porto Alegre: LPM, 1991.

GÁSCON, Augustín de laHerrán; SANCHEZ, Isabel González. El ego docente, puntociego de laenseñanza, eldesarollloprofesional y laformacióndelprofesorado. Madrid: Editorial Universitas, 2002.

GOERGEN, Pedro. Educação e valores no mundo Contemporâneo. Educação & Sociedade. Universidade Estadual de Campinas, v 26, n 92, especial, outubro de 2005, p. 983 a 1011.

HELLER, Agnes. O Cotidiano e a história. (Alltag und Geschichte zur sozialistischen Gesellschaftslehre – 1970) Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.

MATE, Reyes. La Herenciadelolvido.Madrid: errata naturae, 2009.

RICCI, Rudá. O perfil do educador para o século XXI: de boi de coice a boi de cambão. Educação & Sociedade. Universidade Estadual de Campinas, ano XX, n60, abril/1999, p. 143 a 178.

SCHEIBE, Leda. Políticas públicas de formação docente: Atuais determinações. IN: SILVA, Neide Melo de Aguiar; RAUSCH, Rita Buzzi (Orgs.) Formação de professores:políticas, gestão e práticas. Blumenau: Edifurb, 2010.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. Título do original: Filosofia de La Praxis. Tradução: Luiz Fernando Cardoso. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

Downloads

Publicado

04/03/2017

Como Citar

da Rosa, G. A., Grosch, M. S., & Lorenzini, V. P. (2017). Reflexões sobre educação na contemporaneidade: certezas, (in)certezas e desafios. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 12(esp.), 1037–1055. https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.8871

Edição

Seção

Artigos