Formação e atuação no currículo cultural da Educação Física: fios que se entrelaçam

Maria Emilia de Lima, Marcos Garcia Neira

Resumo


Tomamos por objetivo do presente estudo analisar como um professor de Educação Física que participou dos cursos de formação oferecidos pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, no período de 2006 a 2012, significa sua prática pedagógica. Para tanto, realizamos uma etnografia das aulas, recorrendo à observação, entrevistas e análise de documentos. Concluímos que a produção curricular no contexto da escola deu-se, em grande medida, pelo entrelaçamento de significados. Alinhado aos pressupostos do currículo cultural de Educação Física e à política municipal de formação contínua, o educador desenvolveu atividades de ensino consonantes à proposta oficial, estabelecendo um diálogo profícuo entre o repertório dos alunos e os significados atribuídos às práticas corporais tematizadas.


Palavras-chave


Formação de professores; Currículo; Educação Física; Cultura

Texto completo:

PDF PDF (Español (España)) XML

Referências


AGUIAR, C. A. Educação Física no município de São Paulo: aproximações e distanciamentos com relação ao currículo oficial. 2014. 187f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

BORGES, C. C. O. Políticas de currículo da Educação Física e a constituição de sujeitos. Movimento, Porto Alegre, v. 23, n. 3., p. 841-854, jul./set. de 2017.

CANEN, A.; OLIVEIRA, A. M. A. Multiculturalismo e Currículo em Ação: um estudo de caso. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 21, p. 61-74, set/out/nov/dez. 2002.

FRANÇOSO, S. Cruzando fronteiras curriculares: a Educação Física no enfoque cultural na ótica de docentes de escolas municipais de São Paulo. 2011, 221f. Dissertação (Mestrado em Educação: Currículo) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2011.

GATTI, B. A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v. 13 n. 37 jan./abr. p. 57-70, 2008.

IBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Pesquisa pedagógica: do projeto à implementação. Tradução de Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 2008.

LIPPI, B. G. Formação contínua de professores de educação física no Estado de São Paulo: quais as políticas em jogo? 2009. 217 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo: FEUSP, 2009.

LOPES, A. C; MACEDO, E. Teorias de Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

NEIRA, M. G. Educação Física. São Paulo: Blucher, 2011.

NEIRA, M. G.; NUNES, M. L. F. Educação Física, currículo e cultura. São Paulo: Blucher, 2009.

SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Educação. Orientações Curriculares e Proposição de Expectativas de Aprendizagem para o Ensino Fundamental: ciclo II – Educação Física. São Paulo: SME/DOT, 2007.

SILVA, T. T. O currículo como fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i1.10888



Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587, ISSN: 2446-8606.

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.