Uma breve reflexão do percurso das políticas públicas educacionais no Brasil: em foco a formação continuada

Valdirene Eliane Bailon Souza, Rita Márcia Andrade Vaz de Mello

Resumo


O presente estudo objetiva analisar o percurso das políticas públicas educacionais no Brasil e discuti-las para a formação continuada de professores, averiguando a intervenção do Banco Mundial (BM) nesse contexto. O procedimento metodológico se deu através da análise bibliográfica da literatura especializada, com abordagem qualitativa. Dessa maneira, almeja-se que a temática apresentada contribua para promover o debate acerca das políticas públicas, além de apontar as fragilidades da relação Estado e Sociedade, que por vezes tornam as políticas públicas apenas instrumentos de controle estatal e social. Conclui-se que a política educacional voltada para formação continuada de professores da educação básica só terá sentido quando democraticamente construída por uma identidade coletiva e não individual.

Palavras-chave


Políticas Públicas Educacionais; Formação Continuada; Banco Mundial.

Texto completo:

PDF PDF (Español (España)) XML

Referências


AZEVEDO, S. de. Políticas públicas: discutindo modelos e alguns problemas de implementação. In: SANTOS JUNIOR, Orlando A. dos et al. Políticas públicas e gestão local: programa interdisciplinar de capacitação de conselheiros municipais. Rio de Janeiro, FASE, 2003.

BRASIL. Orientações Gerais. Rede Nacional de Formação Continuada de Professores de Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2005.

CALDEIRA, A. M. S. La práctica docente cotidiana de una maestra y el proceso de apropiación y construcción de su saber. 1993. 347f. Tese (Doutorado), Universidade de Barcelona, Barcelona, 1993.

CASTRO, C. M. A escola que os brasileiros frequentaram em 1985. Brasília: Ipea, 2006.

CANDAU, V. M. F. Formação Continuada de professores: tendências atuais. In: REALI, A. M. de M. R.; MIZUKAMI, M. da G. N. (Orgs.). Formação de professores: tendências atuais. São Carlos: EDUFSCar, 1996. p. 139-152.

CHAVES, S. D. Políticas Públicas de formação continuada de professores: a experiência do município de Itaguaí. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Estácio de Sá, 2012.

COSTA. C. J. Modelos de Educação Superior a Distância e Implementação da Universidade Aberta do Brasil. Revista Brasileira de Informática Educativa, v. 15, n. 2, 2007.

DEMO, P. Desafios modernos da educação. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2000. 272 p.

DOMITE, M. C. C. Formação de professores e Etnomatemática: compreendendo para pedir mudanças. In: III SIPEM – Seminário Internacional de Pesquisas em Educação Matemática, Águas de Lindóia, 2006.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

FREITAS, H. C. L. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, Especial, p. 1203-1230, out. 2007.

FUSARI, J. C.; RIOS, T. A. Formação continuada dos profissionais do ensino. In: Caderno Cedes, Campinas, n. 36, p. 37-46, 1995.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out./dez. 2010.

GATTI, B. A; BARRETTO, E. S. de S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009. Disponível em: http://unesdoc. unesco.org/images/0018/001846/184682por.pdf. Acesso em: 18 jul. 2015.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

GIRON, G. R. Desafios políticos para educação. Travessias, Cascavel/PR, v. 2, n. 1, p. 1-13, jan./abr. 2008.

HADDAD, S. (orgs.) O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 2008. p. 195-227.

LEHER, R. Da ideologia do desenvolvimento à ideologia da globalização: a educação como estratégia do Banco Mundial para “alívio” da pobreza. 1998. Tese (Doutorado em Educação), São Paulo/SP: FEUSP, 1998.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986. 99 p.

MAINARDES, J; FERREIRA, M. S.; TELLO, C. Análise de políticas: fundamentos e principais debates teórico-metodológicos. In: Ball, S. J.; Mainardes, J. (Org.). Políticas Educacionais: questões e dilemas. 1ª ed. São Paulo: Cortez, 2011, v., p. 143-172.

NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

OLIVEIRA, D. A. Educação básica: gestão do trabalho e da pobreza. Petropólis: Vozes, 2000.

PORTO, Y. da S. Formação continuada: a prática pedagógica recorrente. In: MARIN, Alda J. (Org.). Formação continuada. Campinas, SP: Papirus, 2000. p. 11-37.

QUADROS, N. H. B. de. Políticas públicas voltadas para a qualidade da educação no ensino fundamental: inquietudes e provocações a partir do plano de desenvolvimento da educação. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação). Passo Fundo-RS: Faculdade de Educação da Universidade de Passo Fundo, 2008.

SAVIANI, D. Política e Educação no Brasil: o papel do Congresso Nacional na Legislação do Ensino, São Paulo, Cortez, 1987.

SETUBAL, M. A. Com a palavra. Consulex. Ano XVI. N.382. 15 de dezembro de 2012.

SOARES, M. C. C. Banco Mundial: políticas e reformas. In: TOMMASI, Livia de.; WARDE, Mirian Jorge.; HADDAD, Sérgio (Org.). O Banco Mundial e as políticas educacionais. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2007. p. 15-39.

SHIROMA, E. O.; CAMPOS, R. F.; GARCIA, R. M. C. Decifrar textos para compreender a política: subsídios teórico-metodológicos para análise de documentos. Perspectiva, Florianópolis, v. 23, n. 2, p.427-446, jul./dez.2005.

SHIROMA, E. O.; MORAES, M. C. M. de; EVANGELISTA, O. Política Educacional. 4ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

TEDESCO, J. C. Presentación. In: OLIVEIRA, D. A. et al. Políticas educativas y territórios: modelos de articulación entre niveles de gobierno. Buenos Aires: UNESCO – IIPE, 2010.

TOMMASI, L. de. Financiamentos do Banco Mundial no setor educacional brasileiro: os projetos em fase de implementação. IN: TOMMASI, Lívia de.; WARDE, Miriam Jorge; HADDAD, Sérgio (orgs.). O Banco Mundial e as políticas educacionais. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

TORRES, R. M. Melhorar a qualidade da Educação Básica: as estratégias do Banco Mundial IN: TOMMASI, Lívia de. et al. O Banco Mundial e as Políticas Educacionais. 2. ed., São Paulo: Cortez, 1998, p. 125-193.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i1.8654



Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587, ISSN: 2446-8606.

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.