A Tecnologia Assistiva como facilitadora no processo de inclusão: das políticas públicas a literatura

Autores

  • Tamiris Aparecida Fachinetti Universidade Estadual Julia de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras- UNESP Araraquara
  • Relma Urel Carbone Carneiro Universidade Estadual Julia de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras- UNESP Araraquara

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp3.2017.10093

Palavras-chave:

Tecnologia assistiva. Inclusão. Alunos público-alvo da educação especial.

Resumo

A política educacional brasileira garante a matrícula dos alunos público alvo da educação especial em escolas comuns, porém a inclusão escolar de parte desse público tem apresentado um desafio para os profissionais na escola, a utilização da Tecnologia Assistiva é vista como facilitador no processo de inclusão. Dessa forma esse estudo pretende por meio de uma revisão bibliográfica apontar a importância da Tecnologia Assitiva no processo de inclusão. Os resultados mostram a necessidade de formação profissional, bem como, políticas de financiamento e implementação efetiva desse importante recurso para inclusão de todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tamiris Aparecida Fachinetti, Universidade Estadual Julia de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras- UNESP Araraquara

Atualmente é Mestranda do Programa de Pós Graduação em Educação Escolar da FCL/UNESP- Araraquara na linha Formação do Professor, Trabalho Docente e Práticas Pedagógicas. Possui Graduação em Educação Especial (2014) pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Trabalhou como pedagoga na equipe multidisciplinar da Escola Rotary de Educação Especial Dr. Angelo Passeri - APAE. Faz parte do GEPEEI - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Especial e Inclusiva. Tem experiência na área de Educação Especial atuando principalmente nos seguintes temas: educação inclusiva, atendimento educacional especializado e tecnologia assistiva.

Relma Urel Carbone Carneiro, Universidade Estadual Julia de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras- UNESP Araraquara

Possui graduação em Pedagogia - com habilitação em Deficientes da Audio-comunicação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1990), mestrado em Ciências: Distúrbios da Comunicação Humana pela Universidade de São Paulo (2002) e doutorado em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos (2006). Docente da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp de Araraquara com atuação no Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Especial, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, educação especial, deficiência auditiva/surdez, inclusão escolar, gestão educacional e formação de recursos humanos para a Educação Inclusiva. Líder do GEPEEI - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Especial e Inclusiva e vice líder do grupo de pesquisa Educação Especial: contextos de formação e práticas pedagógicas.

 

Referências

BERSCH, R. C. R. Introdução à Tecnologia Assistiva. Porto Alegre: Assistiva – Tecnologia e Educação, 2013a. Disponível em: http://www.assistiva.com.br/Introducao_Tecnologia_Assistiva.pdf. Acesso em: 22 jun. 2014.

BERSCH, R. C. R. Design de serviço de tecnologia assistiva em escolas públicas. 2009. 231f. Dissertação (Mestrado em Design) – Programa de Pós-Graduação em design, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009b.

BRACCIALLI, L. M. P. Intervenção precoce: contribuições da fisioterapia para área de comunicação alternativa. In: DELIBERATO, D.; GONÇALVES, M. J.; COUTINHO, E. M. (Org.). Comunicação alternativa: teoria, prática, tecnologias e pesquisa. São Paulo: Memnon, 2009,v. 1, p. 285-292.

BRASIL. Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004. Brasília, DF: Diário Oficial da União da República Federativa do Brasil, 2004a. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm. Acesso em: 22 out. 2016.

BRASIL. Ata VII – Comitê de Ajudas Técnicas – CAT. Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (CORDE/SEDH/PR). 2007b. Disponível para download em:https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnx0ZWNub2xvZ2lhYXNzaXN0aXZhY29tYnJ8Z3g6MTdiZWQyY2IzYTE3OWJmZg. Acesso em: 22 ago. 2013.

BRASIL. Atendimento Educacional Especializado – Deficiência Física. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Secretaria de Educação Especial. Brasília: MEC, 2007c.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Brasília: MEC, 2008e.

BRASIL. Plano Nacional de Educação - Projeto de lei nº 8.035-B de 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12907:legislacoes&catid=70&Itemid=265:legislacoes >. Acesso em 14 de setembro 2016.

BRASIL. Documento Orientador Programa de Implantação de Salas de Recursos Multifuncionais. Brasília: MEC, SECADI, Diretoria de Políticas de Educação Especial, 2012d.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 06/07/2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da pessoa com Deficiência). 2015f. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em: 19 ago. 2017.

CASTRO, A. S. A.; SOUZA, L. R.; SANTOS, M. C. Proposições Teóricas para a Inclusão da Tecnologia Assistiva no Currículo Escolar da Educação Básica. Sitientibus, Feira de Santana, n. 44, p. 145-158, 2011.

COPLEY, J.; ZIVIANI, J. Barriers to the use of assistive technology for children with multiple disabilities. Occupational Therapy International. United States, v.11, n.4, p. 229- 243, 2004.

CRADDOCK, G. The AT continuum in education: Novice to power user. Disability and Rehabilitation: Assistive Technology. United States, v1, n 2, p. 17–27, 2006.

DELIBERATO, D. Uso de expressões orais durante a implementação do recurso de comunicação suplementar e alternativa. Revista Brasileira de Educação Especial, v.15, p.369-388, 2009.

DOUNIS, A. B. Atividade docente e inclusão: as mediações produzidas pela consultoria colaborativa. 2013. 180f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2013.

FACHINETTI, T.A.; GONÇALVES, A.G.; LOURENÇO, G. G. Atendimento Educacional Especializado (AEE) e a oferta para alunos com deficiência física. Crítica Educativa Sorocaba/SP, Vol.1, n.2, p. 172-186, Jul./dez. 2015.

GALVÃO FILHO, T.A; DAMASCENO, L.L. Tecnologia assistiva em ambientecomputacional: recursos para a autonomia e inclusão sócio-digital da pessoa com deficiência.In: INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL. Tecnologia assistiva nas escolas: recursos básicos de acessibilidade sóciodigital para pessoas com deficiência. São Paulo: Instituto de Tecnologia Social (ITS Brasil), Microsoft / Educação, 2008. p. 25-45.

GALVÃO FILHO, T.A.; MIRANDA, T. G. Tecnologia Assistiva e salas de recursos: análise crítica de um modelo. In: GALVÃO FILHO, T. A.; MIRANDA, T. G. (Orgs.). O professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador: EDUFBA, 2012, p. 247-266.

GALVÃO FILHO, T. A. Tecnologia Assistiva para uma Escola Inclusiva: Apropriação, Demandas e Perspectivas. 2009. 346f. Tese (Doutorado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009a.

GALVÃO FILHO, T. A. A construção do conceito de Tecnologia Assistiva: alguns novos interrogantes e desafios. Revista Entre ideias, Salvador, v. 2, n.1, p. 25-42, 2013b.

GONÇALVES, A. G. Desempenho motor de alunos com paralisia cerebral frente à adaptação de recursos pedagógicos. 2010. 168p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Unesp de Marília.

HUMMEL, E. I. Formação de professores das salas de recursos multifuncionais para o uso da tecnologia assistiva. 2012. 231f. Tese (Doutorado em Educação), Faculdade de Filosofia e Ciências, UNESP, Marília, 2012.

LOURENÇO, G. F. Avaliação de um programa de formação sobre recursos de alta- tecnologia assistiva e escolarização. 2012. 258f. Tese (Doutorado em Educação Especial), Centro de Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, 2012.

MANZINI, E.J.; DELIBERATO, D. Portal de ajudas técnicas: equipamento e material pedagógico especial para educação, capacitação e recreação da pessoa com deficiência física - recursos pedagógicos adaptados II. vol 1, 1. ed. Brasília: ABPEE/MEC/SEESP, 2007.

MANZINI, E. J. Formação de Professores e Tecnologia Assistiva. In: CAIADO, K. R. M.; JESUS, D. M.; BAPTISTA, C. R. (Orgs.). Professores e educação especial: formação em foco. Porto Alegre: Mediação, 2011a, v. 2, p. 45-63.

MANZINI, E. J. Formação do professor para trabalhar com recursos de tecnologia assistiva: um estudo de caso em Mato Grosso. Educação e Fronteiras On-Line, Dourados, v.2, n.5, p.98-113, 2012b.

MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A.; TOYODA, C. Y. Inclusão escolar pela via da colaboração entre educação especial e educação regular. Educar em Revista (Impresso), Curitiba, v. 41, p. 80-93, 2011.

PELOSI, M. B. Tecnologias em comunicação alternativa sob o enfoque da terapia ocupacional. In: DELIBERATO, D; GONÇALVES, M. J; MACEDO, E. C. (Org.). Comunicação alternativa: teoria, prática, tecnologias e pesquisa. São Paulo: Memnon Edições Científicas, 2009. p. 163-173.

REIS, C. V. O uso de tecnologia assistiva em salas de recursos multifuncionais no sudeste goiano. In: I SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS SOBRE A DEFICIÊNCIA, 1., 2013, São Paulo. Anais. São Paulo: USP, 2013. 1 CD-ROM.

ROCHA, A. N. D. C. Processo de prescrição e confecção de recursos de tecnologia assistiva na educação infantil. 2010. 199 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2010.

RODRIGUES, P. R.; ALVES, L. R. G. Tecnologia Assistiva: uma revisão do tema. Holos, Natal, v. 6, n.29, p. 170-180, 2013.

VARELA, R. C. B.; OLIVER, F.C. A utilização de Tecnologia Assistiva na vida cotidiana de crianças com deficiência. Ciênc. saúde coletiva. Rio de Janeiro. V 18 n.6, jun 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232013000600028&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 18 dset. 2017.

Downloads

Publicado

01/12/2017

Como Citar

FACHINETTI, T. A.; CARBONE CARNEIRO, R. U. A Tecnologia Assistiva como facilitadora no processo de inclusão: das políticas públicas a literatura. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, p. 1588–1597, 2017. DOI: 10.22633/rpge.v21.n.esp3.2017.10093. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/10093. Acesso em: 20 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.