Constituição de carreiras inexistentes, uma leitura a partir de Max Weber

Renata Riva Finatti

Resumo


O artigo discute, à luz dos conceitos de ação social, burocracia, poder e dominação, de Max Weber, a constituição da “carreira de direção escolar” em escolas públicas de Curitiba/PR. O termo foi cunhado a partir da pesquisa sobre a escolha, por meio de consulta à comunidade escolar, das funções de direção e vice-direção das escolas. Constatou-se, a partir do resultado dos pleitos ocorridos desde 1983, que um grupo de profissionais, concursados para a docência no município, constituiu suas carreiras em função distinta àquela dos concursos que prestaram: a função diretiva das escolas. Uma vez eleitos, muitos no primeiro pleito ocorrido no Município, no início dos anos 1980, só saíram da função de direção para aposentar-se.

Palavras-chave


Direção escolar; Democracia; Escolha de diretores; Escola pública.

Referências


BRASIL. Constituição (1988). Constituição: República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei nª 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário oficial da União, Brasília, DF, 1996.

CASTRO, Magali de. Um estudo das relações de poder na escola pública de ensino fundamental à luz de Weber e Bourdieu: do poder formal, impessoal e simbólico ao poder explícito. Rev. Fac. Educ., São Paulo, v. 24, n. 1, p. 9-22, Jan. 1998. Disponível em . Acesso 15 abril 2020.

FINATTI, R. R. Eleições como forma de provimento da direção escolar na Rede Municipal de Ensino de Curitiba. Dissertação (Mestrado em Educação). Curitiba/PR: UFPR, 2016.

WEBER, Max. Ciência e Política: duas vocações. Trad. Leonidas Hegenberg e Octany Silveira da Mota. 18. ed. – São Paulo: Cultrix, 2011.

WEBER, Max. A “objetividade” do conhecimento nas ciências sociais. In: WEBER, M. Weber – coleção grandes cientistas sociais (Org. Gabriel Cohn). São Paulo: Ática, 2003.

WEBER, Max. Economia y Sociedad: esbozo de sociologia comprensiva. (1944). Tradução de José Medina Echavarría, Juan Roura Parella, Eugenio Ímaz, Eduardo Garcia Máynez e José Ferrater Mora. Madrid: Fondo de Cultura Económica de España, 2002.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v24i3.13579



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.