A adoção da nova gestão pública nas agendas governamentais em diferentes países: influências nas reformas educacionais e no ensino médio mineiro

Maria Vieira Silva, Leonice Matilde Richter

Resumo


O presente artigo apresenta aspectos concernentes a adoção dos princípios políticos e diretrizes operacionais veiculados pela Nova Gestão Pública nas agendas governamentais de diferentes países. A partir de análises bibliográfica e documental, colocamos em relevo as diferentes dimensões da instalação da lógica mercantil da Nova Gestão Pública no âmbito educacional, sua hegemonia nas reformas educacionais em alguns países da Europa e da América Latina e suas repercussões no Ensino Médio em Minas Gerais. As reflexões que tangenciam o texto têm como objetivo precípuo problematizar a redefinição do sentido público da escola pública e permite-nos concluir que o provimento de bens sociais pela esfera privada ou de organizações públicas não-estatais está eivado de interesses voltados para a autovalorização das entidades provedoras e para a produção de um novo homo economicus consoante com o modus operandi neoliberal em voga no tempo presente.

Palavras-chave


Nova gestão pública; Reforma do Estado; Reformas educacionais; Ensino médio.

Texto completo:

PDF XML

Referências


ADRIÃO, T.; et al. Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de "sistemas de ensino" por municípios paulistas. Educ. Soc., v. 30, n. 108, out., 2009.

ANDERSON, P. Balanço do Neoliberalismo. In: SADER, E.; GENTILI, P. Pós-Neoliberalismo: as políticas sociais e o estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

BOURDIEU, P. Contrafogos, táticas para a invasão neoliberal. Rio de Janeiro, Zahar, 1998.

BRASIL. Presidência da República. Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado. Brasília, 1995.

DEROUE, J.L.; NORMAND, R.; PACHECO, R.G.P.; La modernización del sistema educativo en Francia: la nueva gestión pública entre la afirmación del Estado y la gobernanza descentralizada. Educ. Soc., Campinas, v. 36, nº. 132, p. 723-741, jul./set., 2015

FELDFEBER, M. Estado e reforma educativa: la construcción de nuevos sentidos para la educación pública em la Argentina in: Feldefeber, M (comp.) Los sentidos de lo publico. Reflexiones desde el campo educativo, Buenos Aires: Centro de Publicaciones Educativas y Material Didáctico, 2009.

HALL, D.; GUNTER, H. A nova gestão pública na Inglaterra: a permanente instabilidade da reforma neoliberal. Educação e Sociedade, Campinas, v. 36, n. 132, p. 743-758, jul./set. 2015.

HARVEY, David. Condição Pós-Moderna. 13 ed. São Paulo: Edições Loyola. 2004.

NEWMAN J. CLARKE J. Gerencialismo. Educ. Real., Porto Alegre, v. 37, n. 2, p. 353-381, maio/ago. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edreal/v37n2/03.pdf. Acesso em: 12 mar. 2018.

NORMAND, R. A profissão docente à prova da Nova Gestão Pública: a reforma inglesa da Terceira Via. Revista Educação em Questão, Natal, v. 46, n. 32, p. 37-50, maio/ago. 2013

OLIVEIRA, D. A. Nova gestão pública e governos democrático-populares: contradições entre a busca da eficiência e a ampliação do direito à educação. Educ. Soc., Campinas, v. 36, nº. 132, p. 625-646, jul.-set., 2015

RICHTER, L. M. Trabalho docente, políticas de avaliação em larga escala e accountability no Brasil e em Portugal. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Uberlândia, 2015.

SANO, H. ABRUCIO, L.F. Promessas e resultados da nova gestão pública no Brasil: o caso das organizações sociais de saúde em São Paulo in: Revista de Administração de Empresas, v. 48, n. 3, jul./set. 2008.

SILVA, M.V. Empresa e Escola: do discurso da sedução a uma relação complexa, Tese (Tese de Doutorado em Educação) – UNICAMP. Campinas. 2001.

SILVA, M. V.; DINIZ, P. V. Lamana . Enredamentos históricos da participação da esfera privada na questão social e no setor educacional. Educ. Soc., Campinas, v. 35, n. 126, p. 43-59, jan.-mar. 2014.

VERGER, T.; CURRAN, M.; PARCERISA, L. La trayectoria de una reforma educativa global: el caso de la Nueva Gestión Pública en el sistema educativo catalán. Educ. Soc., Campinas, v. 36, nº. 132, p. 675-697, jul./set., 2015

VIOR, S. Privatización de la educaión: fragmentación y disolución de los “interesses comunes” em la sociedade argentina “posneoliberal” in: GOUVEIA, A.B.; FERNANDES, M.D (orgs). Relações público e privado na educação: embates e desdobramentos para a democratização da educação. São Paulo: Xamã, 2013.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v22iesp3.12012



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.