Obviedades não óbvias da educação: Escola pública

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30715/doxa.v22i2.14209

Palavras-chave:

Pesquisa, Ensino e aprendizagem, Psicologia.

Resumo

Desenvolvimento não é um aceno aberto que, mesmo tendo motivações/pressões externas, precisa ser resolvido de dentro para fora, com devida autoria. Hoje não existe qualquer chance de um país tentar alguma alternativa de política econômica que se contraponha ao liberalismo, mesmo não sendo marxista ou similar. O liberalismo é camisa de força violenta, mesmo tendo na etimologia a noção de liberdade como essencial. Não simplifiquemos as coisas, porém. Quando observamos em países africanos que moças são mutiladas genitalmente por razões religiosas, o ímpeto é defendê-las, por ser a sexualidade própria direito inalienável. Quem acredita que, mesmo sendo direitos humanos dotados de validade relativa (não relativista), é o caso condenar tais práticas mutiladoras, pois humanos não podem ser desfigurados truculentamente, mas entra numa seara complexa, como é interferir na educação dos filhos, para evitar que meninas sejam domesticadas como serviçais dos homens. Em qualquer caso, porém, precisamos preferir abordagens de convencimento, embora se possa ou deva admitir até mesmo intervenção para impedir truculências desse porte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Demo, Universidade de Brasília (UnB), Brasília – DF

Professor Emérito. Doutor em Sociologia pela Universidade do Sarre – Alemanha. Bolsista Produtividade 1B CNPq.

Renan Antônio da Silva, Centro Universitário do Sul de Minas (UNIS), Varginha – MG

Pesquisador Titular no Departamento de Pesquisa. Doutor em Educação Escolar (UNESP).

José Anderson Santos Cruz, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP

Doutor em Educação Escolar, (FCLAr/UNESP). Orientador Colaborador ESALQ/PECEGE. Editor Adjunto de Periódicos e Assessor Técnico em Gestão de Periódicos Científicos. Bolsista CAPES. Editor responsável pela Editora Ibero-Americana de Educação.

Referências

ANUÁRIO BRASILEIRO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2019. Todos pela Educação/Moderna. São Paulo. Disponível em: https://www.todospelaeducacao.org.br/_uploads/_posts/302.pdf. Acesso em: 20 set. 2020

CHRISTENSEN, C. M. The innovator’s dilemma: the revolutionary book that will change the way you do business. Harper Business, 2011.

DEMO, P. Pobreza política. A pobreza mais intensa da pobreza brasileira. Campinas, SP: Autores Associados, 2007

DEMO, P. Sucesso educacional em questão. Supremacia asiática educacional questionada. 2020. Disponível em: https://pedrodemo.blogspot.com/2020/08/ensaio-532-sucesso-educacional-em_25.html. Acesso em: 20 set. 2020.

DEMO, P. Educação à Deriva. À direita e à esquerda: instrucionismo como patrimônio nacional. 2020a. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/10nMlgL8N9GKFgwtnbL-bIn7GQf0HdyA4/view. Acesso em: 20 set. 2020.

DEMO, P. O que resta da escola na vida. 2020b. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1swMQ-4m1DKJ4Nhfa_CbxrR4upYKZLPBG/view. Acesso em: 20 set. 2020.

DEMO, P. Renda básica. 2020c. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1y6VdrxfgsUQ2Fbwx-QiQyfdlBMAutVcJ/view. Acesso em: 20 set. 2020.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. História da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes, 1977.

FREIRE, P. A Importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 1989. Disponível em: http://educacaointegral.org.br/wp-content/uploads/2014/10/importancia_ato_ler.pdf. Acesso em: 20 set. 2020.

FUMAGALLI, A.; GIULIANI, A.; LUCARELLI, S.; VERCELLONE, C. Cognitive capitalism, welfare and labor: the commonfare hypothesis. Routledge, 2019.

INAF. Indicador de Alfabetismo Funcional. Instituto Paulo Montenegro. Ação Educativa. São Paulo, 2018.

LEE, K-F. AI Superpowers: China, Silicon Valley, and the new world order. N.Y.: Houghton Mifflin Harcourt, 2018.

LUBIENSKI, C. A.; LUBIENSKI, S. T. The public school advantage: why public schools outperform private schools. Chicago: University of Chicago Press, 2013.

MANGUEL, A. Uma história da leitura. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

MEZIROW, J. Learning as transformation. Critical perspectives on a theory in progress. San Francisco: Jossey-Bass, 2000.

MEZIROW, J.; TAYLOR, E. W. Transformative learning in practice: insights from community, workplace, and higher education. London: Jossey Bass, 2009.

MEZIROW, J. Learning as transformation. San Francisco: Jossey-Bass, 2000.

MILANOVIC, B. Capitalism, alone. The future of the system that rules the world. Harvard U. Press, 2019.

PIKETTY, T. Capital and Ideology. Harvard U. Press, 2020.

RINDERMANN, H. Cognitive capitalism. Human capital and the wellbeing of nations. Cambridge U. Press, 2018.

RIPLEY, A. The smartest kids in the world: and how they got that way. N.Y.: Simon & Schuster, 2013.

SAHLBERG, P. Finnish lessons. What can the world learn from educational change in Finland? N.Y.: Teachers College, 2010.

SAHLBERG, P. FinishED leadership. Thousand Oaks: Corwin, 2017.

SEVERINO, A. J. Pesquisa educacional: da consistência epistemológica ao compromisso ético. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 3, p. 900–916, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14i3.12445. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12445. Acesso em: 28 dez. 2019.

TAYLOR, E. W.; CRANTON, P. The handbook of transformative learning. Theory, research, and practice. San Francisco: Jossey-Bass, 2012.

WERNECK, H. Se você finge que ensina, eu finjo que aprendo. Petrópolis: Vozes, 1993.

WORLD BANK (WB). Learning: to realize education’s promise. Washington: The World Bank, 2018. Disponível em: https://openknowledge.worldbank.org/handle/10986/28340. Acesso em: 20 set. 2020.

WORLD BANK (WB). Poverty and shared prosperity 2018: piecing together the poverty puzzle. Washington: The World Bank, 2018a. Disponível em: https://openknowledge.worldbank.org/bitstream/handle/10986/30418/9781464813306.pdf. Acesso em 20 set. 2020.

WORLD BANK (WB). The Changing Nature of Work. Washington: The World Bank, 2019. Disponível em: http://documents.worldbank.org/curated/en/816281518818814423/pdf/2019-WDR-Report.pdf. Acesso em: 20 set. 2020.

ZHAO, Y. Who is afraid of the big bad dragon: why China has the best (and the worst) education system in the world? San Francisco: Jossey-Bass, 2014.

ZHAO, Y. What works may hurt. Side effects in education. Teachers College Press, 2018.

ZHAO, Y.; EMLER, T. E.; SNETHEN, A.; YIN, D. An education crisis is a terrible thing to waste. How radical changes can spark student excitement and success. Teachers College Press, 2019.

Publicado

31/08/2020

Como Citar

DEMO, P.; SILVA, R. A. da; SANTOS CRUZ, J. A. Obviedades não óbvias da educação: Escola pública. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, Araraquara, v. 22, n. 2, p. 424–441, 2020. DOI: 10.30715/doxa.v22i2.14209. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/14209. Acesso em: 13 abr. 2021.