Epistemologia da formação docente: o que se pode aprender com o empirismo de Freinet

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.unesp.v13.iesp3.dez.2018.11904

Palavras-chave:

Formação de professores, Método, Prática docente.

Resumo

Este ensaio trata da epistemologia da formação de professores a partir do trabalho educativo realizado por Célestin Freinet. A complexidade do exercício docente cotidiano é colocada em evidência sendo que, das inúmeras trilhas epistemológicas possíveis para o desenvolvimento da profissão, o empirismo de Freinet é aludido como uma das formas mais interessantes, instigantes e até mesmo formativas para a condução pedagógica do processo educativo. Ao final, espera-se delinear a prática na formação docente, por meio de vivências de intervenção e observação nos locais de exercício da profissão, como parte fundante da tarefa de se formar professores.

Biografia do Autor

Ivan Fortunato, Instituto Federal de São Paulo (IFSP), campus Itapetininga

Doutor em Desenvolvimento Humano e Tecnologias e Doutor em Geografia, ambos pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro. Pós-doutorado em Ciências Humanas e Sociais pela Universidade Federal do ABC. Coordenador do Núcleo de Estudos Transdisciplinares: Ensino, Ciência, Cultura e Ambiente (NuTECCA). Líder do Grupo de Pesquisas Formação de Professores para o Ensino básico, técnico, tecnológico e superior (FoPeTec). Editor da Revista Hipótese e coeditor da Revista Internacional de Formação de Professores e da Revista Brasileira de Iniciação Científica. Professor em regime de dedicação exclusiva do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), campus Itapetininga. Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSCar, campus Sorocaba.

Referências

CAVALCANTI, E. A. G. Pedagogia Freinet: mediação para o social, o político, a formação de professores. Tese (doutorado em Educação). Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2006.

CHALMERS, A. F. O que é ciência, afinal? Trad. Raul Filker. São Paulo: Editora Brasiliense, 1993.

FORTUNATO, I. Summerhill, ou o legado de A. S. Neill para a educação libertadora de cabeças bem-feitas. Revista Hipótese, Itapetininga, v. 4, n. 1, p. 3-13, 2018a.

FORTUNATO, I. Ensinando futuros professores a ensinar: reflexões de uma experiência didática. Horizontes, Atibaia, v. 36, n. 3, 2018b. [no prelo]

FORTUNATO, I. A didática na formação inicial de professores: relato de experiência. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 1, p. 269-276, 2018c.

FORTUNATO, I. Um curso de formação continuada de professores como lócus de pesquisa-ação: relato de experiência. Estreiadiálogos, Braga, v. 3, n. 1, 2018d. [no prelo]

FORTUNATO, I. Aprendendo com Célestin Freinet: o passado ainda é presente. Tendencias Pedagógicas, v. 27, p. 251-258, 2016a.

FORTUNATO, I. Ainda é preciso ter cuidado, escola?! Interscienceplace, Campo dos Goytacazes, v. 11, n. 2, p. 86-95, 2016b.

FORTUNATO, I. 50 anos sem Célestin Freinet, 500 anos de retrocesso das práticas escolares. Journal for Educators, Teachers and Trainers, Granada, v. 7, p. 174-181, 2016c.

FORTUNATO, I. Ensinando futuros professores sobre literatura infantil: relato de experiência. Educação Temática Digital, Campinas, v. 18, n. 3, p. 710-716, 2016d.

FORTUNATO, I.; CUNHA, C. R. A deseduccação obrigatória, por Paulo Goodman. Revista Sem Aspas, Araraquara, v. 6, n. 2, p. 175-182, 2017.

FORTUNATO, I.; CUNHA, C. R.; TEMPLE, C. Célestin Freinet’s pedagogical invariants: a pathway to free and collaborative school education. Quaderni di didattica della scrittura, Roma, v. 26, n. 2, p. 44-51, 2016.

FORTUNATO, I.; MENA, J. Sobre a epistemologia da formação de professores. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. esp. X, p. xxx-xxx, 2018.

FREINET, C. Pedagogia do bom senso. Tradução J. Baptista. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FREINET, C. O método natural I: a aprendizagem da língua. Trad. Franco de Sousa e Maria Antonieta Guerreiro. Lisboa: Editorial Estampa, 1977a.

FREINET, C. O método natural II: a aprendizagem do desenho. Trad. Franco de Sousa e Teresa Balté. Lisboa, Portugal: Editorial Estampa, 1977b.

FREINET, C. As técnicas de Freinet da Escola Moderna. Trad. Silva Letra. 4ª ed. Lisboa, Portugal: Editorial Estampa, 1975.

PESSOA DE CARVALHO, A. M. Entrevista. Revista Internacional de Formação de Professores, Itapetininga, v. 3, n.4, p. 128-131, 2016.

SAMPAIO, R. M. W.; VRETNAR, N. Alfabetização e correspondência: alfabetização do ponto de vista de dois cantos do mundo: um curso de formação de professores trabalhando com alfabetização. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. esp. 1, p. 644-648, 2017.

SBRUSSI, M. de P. B. P. O bordado de uma prática: a pedagogia Freinet e a formação do professor comprometido. Tese (doutorado em Educação). Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2006.

SOARES, I. M. F.; BEJARANO, N. R. R. Crenças dos professores e formação docente. R. Faced, Salvador, n. 14, p. 55-71, 2008.

Downloads

Publicado

01/12/2018

Como Citar

FORTUNATO, I. Epistemologia da formação docente: o que se pode aprender com o empirismo de Freinet. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, p. 1995–2007, 2018. DOI: 10.21723/riaee.unesp.v13.iesp3.dez.2018.11904. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11904. Acesso em: 28 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos