Educação e contradição no campo: e as escolas públicas?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp2.15123

Palavras-chave:

Educação, Contradição, Campo, Escola pública, Educação do campo

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa realizada em dez municípios de grande extensão territorial no estado do Paraná, com o intuito de compreender a política educacional em relação às escolas públicas rurais. Neste texto, selecionamos oito municípios considerados extremamente rurais para expor contradições presentes no campo e na educação, a partir de estudos documentais e entrevistas. O objetivo é problematizar microrregiões cujo território tem a presença de grandes propriedades e do agronegócio, ao lado do trabalho dos diversos povos do campo. Nesses contextos, há desafios na garantia do direito à educação. São marcados pelo fechamento de escolas, precariedade das estradas, centralidade do transporte escolar, dificuldade com a continuidade dos professores nas escolas etc. Conclui-se que a contradição que gera processos excludentes no campo reside na concentração da terra, na produção agrícola para exportação que pouco gera empregos, e decorre na política de fechamento de escolas que se fundamenta no reduzido número de estudantes. Ao estudar tais contextos regionais, evidencia-se a necessidade de outro projeto para o campo, de reforma agrária e políticas públicas para permanência dos sujeitos no campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Antônia de Souza, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), Curitiba – PR

Professora no Programa de Pós-Graduação em Educação (UTP). Professora no curso de Pedagogia e do PROFEI (UEPG) – Ponta Grossa. Doutorado em Educação (UNICAMP).

Referências

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 27833, 23 dez. 1996. PL 1258/1988

BRASIL. Lei n. 12.960 de março de 2014. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para fazer constar a exigência de manifestação de órgão normativo do sistema de ensino para o fechamento de escolas do campo, indígenas e quilombolas. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 1, 28 mar. 2014. PL 3534/2012

CALDART, R. S. Elementos para a construção de um projeto político e pedagógico da Educação do Campo. In: MOLINA, M. C.; JESUS, S. M. S. A. (Org.). Contribuições para a construção de um projeto de Educação do Campo. Brasília: Articulação Nacional por uma Educação do Campo, 2004. (Coleção Por uma Educação do Campo, 5)

CRUZ, R. A. Educação e contradição: disputas político-pedagógicas em torno da escola pública do campo. 2018. 217 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2018.

FERNANDES, B. M.; WELCH, C. A.; GONÇALVES, E. C. Os usos da terra no Brasil. São Paulo: Cultura Acadêmica: Unesco, 2014.

FESTA, P. S. V. As interfaces educação especial e Educação do Campo: elementos constitutivos e o sujeito no discurso político-pedagógico na produção acadêmica e documental. 2020. 203 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2020.

HAGE, S. A. M. Transgressão do paradigma da (multi)seriação como referência para a construção da escola pública do campo. Ed. & Soc., Campinas, v. 35, n. 129, p. 1165-1182, out./dez. 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/ES0101-73302014144531

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico de 2010. Rio de Janeiro, RJ: IBGE, 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br/censo2010. Acesso em: 1 ago. 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados. Rio de Janeiro, RJ: IBGE, 2020. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados.html?view=municipio. Acesso em: 20 nov. 2020.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Catálogo de Escolas. Brasília, DF: INEP, 2020. Disponível em: https://inepdata.inep.gov.br/analytics/saw.dll?dashboard. Acesso em: 30 nov. 2020.

IPARDES. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Cadernos Municipais, Curitiba, 2020. Disponível em: http://www.ipardes.pr.gov.br/Pagina/Cadernos-municipais. Acesso em: 20 nov. 2020.

LIMA, R. C. R. Na contramão da Educação do Campo: programas de interesse do capital em disputa nas escolas públicas. 2020. 309 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2020.

MACHADO, I. F.; VENDRAMINI, C. R. Políticas públicas para a Educação do Campo: da necessidade aos limites. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 8, n. 1, p. 1-16, 2013. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v8i1.6470

MARIANO, A. S. Ensaios da escola do trabalho no contexto das lutas do MST: a proposta curricular dos ciclos de formação humana com complexos de estudo nas escolas itinerantes do Paraná. 2016. 255 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná, Guarapuava, 2016.

NOZU, W. C. S.; BRUNO, M. M. G.; HEREDERO, E. S. Interface educação especial - Educação do Campo: diretrizes políticas e produção do conhecimento no Brasil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. 25, p. 489-502, 2016. DOI: https://doi.org/10.21723/RIAEE.v11.esp.1.p489

PAULA A. P. de. Relações entre Educação do Campo e o território: significados da escola da/na ilha para uma comunidade tradicional de Guaraqueçaba no litoral do Paraná. 2019. 257 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

PEREIRA, C. C. A política de fechamento de escolas no campo na Região Metropolitana de Curitiba. 2017. 192 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2017.

PIANOVSKI. R. B. Ensino e aprendizagem em escolas rurais multisseriadas e as contribuições da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. 2017. 225 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2017.

REICHENBACH, V. Fechamento das escolas do campo no estado do Paraná (1997-2017): violação do direito a educação. 2019. 194 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

RODRIGUES, F. A. F. A prática pedagógica em turmas multisseriadas: processo de transgressão. 2017. 169 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2017.

SANTOS, A. R. Internacionalização da pesquisa e produção do conhecimento sobre educação do campo da área da educação na região nordeste (2013 – 2020). Revista Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 16, n. 43, p. 196-228, Edição Especial, 2020. DOI: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i43.7689

SOUZA, M. A. A Educação do Campo no Brasil. In: SOUZA, E. C.; CHAVES, V. L. J. (Org.). Documentação, memória e história da educação no Brasil: diálogos sobre políticas de educação e diversidade. Tubarão: Copiart, 2016b. v. 1, p. 133-157.

SOUZA, M. A. Educação e movimentos sociais do campo: a produção do conhecimento no período de 1987 a 2007. 2. ed. amp., atual. e rev. Curitiba: Editora da UFPR, 2016a.

SOUZA, M. A. Pesquisa educacional sobre MST e Educação do Campo no Brasil. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 36, e208881, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-4698208881

VERDE, V. V. Territórios, ruralidade e desenvolvimento. Curitiba: IPARDES, 2004.

Publicado

21/05/2021

Como Citar

SOUZA, M. A. de. Educação e contradição no campo: e as escolas públicas?. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp2, p. 1231–1252, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp2.15123. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15123. Acesso em: 5 ago. 2021.