Ensino de artes para crianças: caminho para a autonomia ou adaptação?

Márcia Barcellos Ferri

Resumo


o objetivo deste artigo é discutir como a proposta oficial para o ensino de artes na educação infantil é tratada pelas orientações e diretrizes curriculares nacionais e, em especial, de que modo tais indicações lidam com a relação e a tensão entre adaptação e autonomia, associadas ao aprendizado artístico. Para isso, adotaram-se como fontes primárias os seguintes documentos: Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil e Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Esses foram analisados e cotejados à luz da teoria crítica da sociedade.

Palavras-chave


Educação infantil; Ensino de artes; Políticas educacionais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v0i7.9256



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.