A ação colegiada na escola: de praticas manipulatórias a praticas participativas

Júlio César Rufino de Freitas

Resumo


Este artigo demonstra através de estudo bibliográfico que as práticas participativas em órgãos colegiados são identificadas como um processo generalizado de relações estratégicas dirigidas pelo poder e pela moeda. Também aborda, de forma sucinta, a participação da comunidade nas decisões da escola, com o objetivo de esclarecer os prováveis motivos que indicam o não avanço da comunidade no reconhecimento da instituição educativa como espaço de garantia de direitos e deveres de cidadania. Diante deste contexto, observamos que para criticar as praticas nos órgãos colegiados precisamos conhecer o processo e estar inseridos nele de forma coletiva assumindo responsabilidades.


Palavras-chave


Participação; Escola; Comunidade Introdução

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v0i10.9296



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.