Produção de curtas-metragens em contextos de sala de aula: leitura e fruição da linguagem cinematográfica

Autores

  • Alcione da Silva Santos Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Ministro José Américo de Almeida Areia – EEEFMJAA

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.nesp1.v13.2018.11441

Palavras-chave:

Leitura, Escrita, Letramento, Audiovisual.

Resumo

A educação brasileira tem muitos desafios. Um deles é a necessidade de trazer para o cotidiano da escola o uso de ferramentas digitais que possibilitem o surgimento ou ampliação de competências de leitura da cultura imagética na qual os alunos vivem imersos. Nessa conjuntura, o presente trabalho pretende descrever os elementos da linguagem cinematográfica de que os alunos envolvidos no projeto se apropriaram após participarem de um conjunto de atividades cujo fim era a produção de curtas-metragens, partindo do pressuposto de que essa apropriação lhes permitirá a leitura e fruição proficientes da cultura fílmica que circula em nossa sociedade. Para levar a efeito esse objetivo, pedimos aos alunos que respondessem um questionário de pesquisa que versava sobre três curtas-metragens produzidos por eles mesmos durante os anos em que cursaram o Ensino Médio. Os dados foram analisados a partir dos conceitos teóricos de Habitus e Capital simbólico, propostos por Bourdieu (2003 e 2005) e Neves (2007). Os resultados mostraram que os alunos compreenderam a linguagem do cinema que lhes foi ensinada, uma vez que passaram a construir referentes sobre ela no questionário de pesquisa que responderam.

Biografia do Autor

Alcione da Silva Santos, Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Ministro José Américo de Almeida Areia – EEEFMJAA

Professor de Língua Portuguesa

Referências

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectivas, 2005.

MACHADO, A. R.; BRITO C. O agir linguageiro em questionário de pesquisa. In: MACHADO, A. R., ABREU-TARDELLI, L. S.; CRISTOVÃO, V. L. L. (Org) In: Linguagem e Educação o trabalho do professor em uma nova perspectiva. Campinas: Mercado de Letras, 2009. (Coleção Ideias sobre Linguagem).

MARTIN, M. A linguagem cinematográfica. Tradução de Paulo Neves e Sheila Schawartman São Paulo: Brasiliense, 2007.

NEVES, Mª H. M. Texto e gramática. São Paulo: Contexto, 2007.

RIBEIRO, V. M. Uma perspectiva para o estudo do Letramento. In: KLEIMAN, A. B. & MATÊNCIO, Mª L. M. (Orgs). Letramento e formação do professor: representações do saber. Campinas: Mercado de Letras, 2005.

VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fonte, 2001.

Publicado

30/04/2018

Como Citar

Santos, A. da S. (2018). Produção de curtas-metragens em contextos de sala de aula: leitura e fruição da linguagem cinematográfica. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 13(2), 479–488. https://doi.org/10.21723/riaee.nesp1.v13.2018.11441

Edição

Seção

Artigos