Base nacional comum curricular e diversidade sexual e de gênero: (des)caracterizações

Autores

  • Caio Samuel Franciscati da Silva Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal - SP http://orcid.org/0000-0002-4373-5002
  • Ana Paula Leivar Brancaleoni Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal - SP http://orcid.org/0000-0002-5927-4175
  • Rosemary Rodrigues de Oliveira Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal - SP http://orcid.org/0000-0002-1349-659X

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.2.12051

Palavras-chave:

Sexualidade, Gênero, Base Nacional Comum Curricular.

Resumo

Considerando a contemporaneidade da Base Nacional Comum Curricular, a presente investigação objetivou caracterizar possíveis concepções sobre diversidade sexual e de gênero mobilizados pelo referido documento oficial. Amparada por referenciais acerca da sexualidade no ambiente escolar e seguindo o paradigma qualitativo, esta pesquisa se configura como uma análise documental cujos dados foram coligidos segundo pressupostos da Análise Textual Discursiva. Os achados nos indicam que o documento oficial apresenta a sexualidade tão somente por meio de sua dimensão biológica em espaços restritos da área das Ciências da Natureza, figurando ao lado de conceitos vinculados às infecções sexualmente transmissíveis e à gravidez. A diversidade de gênero por sua vez, é silenciada ao longo do documento analisado, fato agravado pela superficialidade no tratamento dos direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio Samuel Franciscati da Silva, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal - SP

Pós-doutorando. Departamento de Economia, Administração e Educação.

Ana Paula Leivar Brancaleoni, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal - SP

Professora Assistente Doutora; Departamento de Economia, Administração e Educação. 

Rosemary Rodrigues de Oliveira, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal - SP

Professora Assistente Doutora; Departamento de Economia, Administração e Educação.

Referências

ABREU, R. L. P.; SANTOS, R. A. P. Gênero e sexualidade nos PCNs: uma análise dos objetivos gerais. Caderno Espaço Feminino, Uberlândia, v. 28, n. 1, p. 24-35, 2015.

ALTMANN, H. Sobre a educação sexual como um problema escolar. Revista Linhas, Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 1-12, 2006.

ALTMANN, H. Diversidade sexual e educação: desafios para a formação docente. Sexualidad, Salud y Sociedad – Revista Latinoamericana, Rio de Janeiro, n. 13, p. 69-82, 2013.

BENTO, B. Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. Estudos feministas, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 548-559, 2011.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base. Acesso em: 01 mar. 2018.

CASTRO, M. G.; ABRAMOVAY, M.; SILVA, L. B. Juventudes e Sexualidades. Brasília: UNESCO Brasil, p. 29-47, 2004.

FERNANDES, C. Diversidade sexual e políticas educacionais: possíveis aproximações. In: FREITAS, L. G.; BRZEZINSKI, I. Políticas educacionais: neoliberalismo, formação de professores, tecnologia, diversidade e inclusão. Anápolis: Editora UEG, p. 377-395, 2016.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Trad.: Joice Elias Costa. Porto Alegre: ArtMed, p. 230-237, 2009.

FURLANETTO, M. F. et al. Educação sexual em escolas brasileiras: revisão sistemática de literatura. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 48, n. 168, p. 550-571, 2018.

LEÃO, A. M. C; RIBEIRO, P. N. M. As políticas educacionais do Brasil: a (in)visibilidade da sexualidade e das relações de gênero. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 7, n. 2, p. 28-37, 2012.

LOURO, G. L. Um corpo estranho: ensaios sobre a sexualidade e teoria queer. 3. ed. rev. amp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2018.

MORAES, R. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, Bauru, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, Bauru, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006.

PALMA, Y. A. et al. Parâmetros Curriculares Nacionais: um estudo sobre orientação sexual, gênero e escola no Brasil. Trends in Psychology/Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 23, n. 3, p. 727-738, 2015.

POCAHY, F.; DORNELLES, P. G. Um corpo entre o gênero e a sexualidade: notas sobre educação e abjeção. Instrumento, Juiz de Fora, v. 1, n. 1, p. 125-135, 2010.

RIZZA, J. L.; RIBEIRO, P. R. C.; MOTA, M. R. A. A sexualidade nos cursos de licenciatura e a interface com políticas de formação de professores/as. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 44, p. 1-18, 2018.

ROCHA, K. A. Diversidade sexual e combate à homofobia no cenário das políticas públicas para a educação. In: Congresso Nacional de Educação, I Seminário Internacional de Representações Sociais, Subjetividade e Educação, 10, 2011, Curitiba. Anais eletrônicos... Curitiba: PUC – PR, 2011. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5958_2939.pdf. Acesso em: 25 maio 2018.

SEFFNER, F.; PICCHETTI, Y. P. A escola pública brasileira e seu compromisso com a diversidade de gênero e sexualidade. In: MAGALHÃES, J. C.; RIBEIRO, P. R. C. (Org.) Educação para a sexualidade. Rio Grande: Ed. da Furg (Coleção Cadernos Pedagógicos da EaD), p. 67-82, 2014.

SEVILLA, G.; SEFFNER, F. A guinada conservadora na educação: reflexões sobre o novo contexto político e suas reverberações para a abordagem de gênero e sexualidade na escola. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO, 11 & WOMEN’S WORLDS CONGRESS, 13, 2017, Florianópolis. Anais eletrônicos... Florianópolis: UFSC, 2017. Disponível em: http://www.en.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/1499465018_ARQUIVO_textocompletofazendogeneroversaofinalgabrielasevillaefernandoseffner.pdf. Acesso em 03 jan. 2019.

VIANNA, C. Gênero, sexualidade e políticas públicas de educação: um diálogo com a produção acadêmica. Pro-Posições, Campinas, v. 68, n, 2, p. 127-143, 2012.

VIANNA, C.; UNBEHAUM, S. O gênero nas políticas públicas de educação no Brasil: 1988-2002. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 121, p. 77-104, 2004.

VIEIRA, P. M.; MATSUKURA, T. S. Modelos de educação sexual na escola: concepções e práticas de professores do ensino fundamental da rede pública. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 22, n. 69, 2017.

Publicado

01/06/2019

Como Citar

FRANCISCATI DA SILVA, C. S.; LEIVAR BRANCALEONI, A. P.; RODRIGUES DE OLIVEIRA, R. Base nacional comum curricular e diversidade sexual e de gênero: (des)caracterizações. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp.2, p. 1538–1555, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14iesp.2.12051. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12051. Acesso em: 5 ago. 2021.