Um panorama de significados para pensar a violência na/da escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i1.14633

Palavras-chave:

Violência, Escola, Produção de significado

Resumo

Na busca de colaboração, em e com outras pesquisas, tem-se a possibilidade de produzir ferramentas de análise que se constituem operacionais em uma pesquisa de pós-graduação. Este artigo objetiva apresentar ‘pensamentos’ que, como ferramentas, mobilizam modos de pensar e produzir um panorama de significados na temática violência na/da escola. Metodologicamente, através da pesquisa documental, obteve-se um corpus, constituído por pesquisas acadêmicas, programas de governo e informes estatísticos, a partir do qual se buscou sistematizar discursos sobre a violência na/da escola no Brasil. Concluiu-se que, apesar das discussões sobre a temática terem ganhando relevância, ainda há muitos impasses e desafios para entendimento da complexidade, na mesma medida em que é necessário ampliar os modelos epistêmicos nos quais se produzem significados sobre a violência na/da escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandra Bôer Possa, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria – RS – Brasil

Professora do Centro de Educação, da Pós-Graduação em Educação e em Políticas Públicas e Gestão Educacional. Pós-Doc em Políticas Públicas de Educação/CAPES. GEPE – Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação Especial e Inclusão.

Neffar Jaquelini Azevedo Vieira de Assis Brasil, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria – RS – Brasil

Professora Mestre em Políticas Públicas e Gestão Educacional. Pesquisadora do GEPE – Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação Especial e Inclusão da UFSM.

Referências

ABRAMOVAY, Miriam. Violências no cotidiano das escolas. In: ABRAMOVAY, Miriam (Org.). Escola e violência. Brasília: UNESCO, 2002. p. 67-86.

ABRAMOVAY, Miriam. (Coord.). Cotidiano das escolas: entre violências. Brasília: UNESCO, Observatório de Violência, Ministério da Educação, 2005.

ABRAMOVAY, Miriam. Diagnóstico participativo das violências nas escolas: falam os jovens. Rio de Janeiro: FLACSO - Brasil, OEI, MEC, 2016.

ABRAMOVAY, Miriam; RUA, Maria das Graças. Violências nas escolas. Brasília: UNESCO, Coordenação DST/AIDS do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado dos Direitos Humanos do Ministério da Justiça, CNPq, Instituto Ayrton Senna, UNAIDS, Banco Mundial, USAID, Fundação Ford, CONSED, UNDIME, 2002. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000125791. Acesso em: 07 out. 2020.

BOFF, Leonardo. A águia e a galinha, a metáfora da condição humana. 40. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

BRASIL. Sumário Executivo: Escola que protege. Brasília: MEC; SECAD, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/secad_escproteje.pdf. Acesso em: 07 out. 2020.

BRASIL. Manual do Projeto “Escola que Protege” para obtenção de apoio financeiro por meio do FNDE. Brasília: MEC; SECAD, 2008. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/index.php/centraisdeconteudos/publicacoes/category/100-resolucoes?download=620:resolucao-cd-fnde-n-37-de-22-7-2008-anexo-1. Acesso em: 07 out. 2020.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 24 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Poder Legislativo, Brasília, DF, 26 jun. 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 07 abr. 2019.

DEBARBIEUX, Éric. Cientistas, políticos e violência: ruma a uma comunidade científica europeia para lidar com a violência nas escolas? In: DEBARBIEUX, Eric; BLAYA, Catherine (org.). Violência nas escolas: dez abordagens europeias. Brasília: UNESCO, 2002. p. 13-33.

DEBARBIEUX, Éric. Violência na Escola: Um desafio Mundial? Paris: Armand Colin, 2006.

DEBARBIEUX, Eric; BLAYA, Catherine (org.). Violência nas escolas e políticas públicas. Brasília: UNESCO, 2002.

FOUCAULT, M. “O sujeito e o poder”. In: DREYFUS, Hubert; RABINOW, Paul. Michel Foucault: uma trajetória filosófica (para além do estruturalismo e da hermenêutica). 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2017. Rio de Janeiro: IBGE, 2017. Disponível em:

https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/educacao/9221-sintese-de-indicadores-sociais.html?edicao=18830&t=sobre. Acesso em: 07 out. 2020.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório nacional: Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (Talis) 2014: primeira parte. Brasília: Inep, 2019. Disponível em: http://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pesquisa_talis/resultados/2018/relatorio_nacional_talis2018.pdf. Acesso em: 20 abr. 2019

MENEZES, Francisco; JANNUZZI, Paulo. Com o aumento da extrema pobreza, Brasil retrocede 10 anos em dois. Rede Brasil Atual, [S.l.], 26 mar. 2018. Disponível em: http://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2018/03/com-o-aumento-da-extrema-pobreza-brasil-retrocede-dez-anos-em-dois. Acesso em: 29 out. 2018.

QEDU. Pessoas da Comunidade Escolar: Brasil. QEdu, [S.l.], 2019. Disponível em: https://www.qedu.org.br/brasil/pessoas. Acesso em: 20 abr. 2019.

SEGAL, Robert Lee. A Violência Escolar: perspectivas contemporâneas. 1. ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2014.

SPOSITO, Marilia Pontes. Um breve balanço da pesquisa sobre violência escolar no Brasil. Educ. Pesq., São Paulo, v. 27, n. 1, p. 87-103, jun. 2001. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-

&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 07 out. 2020.

VASCONCELLOS, Maria José Esteves de. Pensamento sistêmico: O novo paradigma da ciência. Campinas: Papirus, 2018.

VILLAS BÔAS, Bruno. Pobreza extrema aumenta 11% e atinge 14,8 milhões de pessoas. Valor Econômico, Rio de Janeiro, 12 abr. 2018. Não paginado. Disponível em: http://www.valor.com.br/brasil/5446455/pobreza-extrema-aumenta-11-e-atinge-148-milhoes-de-pessoas. Acesso em: 29 out. 2018.

Publicado

02/01/2022

Como Citar

POSSA, L. B.; ASSIS BRASIL, N. J. A. V. de. Um panorama de significados para pensar a violência na/da escola. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 1, p. 0281–0296, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i1.14633. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/14633. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos