Ação docente na educação infantil

Fundamentos do trabalho educativo à luz da teoria histórico-cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.1.16319

Palavras-chave:

Educação, Educação infantil, Professores, Histórico-cultural, Desenvolvimento humano

Resumo

A ação docente é decisiva para a o trabalho educativo na infância, portanto, este estudo tem o objetivo de discutir a relação entre o professor e a cultura elaborada, bem como a influência do conhecimento na relação pedagógica com crianças de 0 a 5 anos. O desenvolvimento humano ocorre por meio de um processo histórico-cultural e a aquisição de conhecimentos se dá pela interação do sujeito com o meio e com os outros, reforçando a necessidade de formação do professor como elemento de qualificação do trabalho pedagógico. Como metodologia optou-se pela pesquisa bibliográfica com base no Materialismo Histórico e Dialético. Os resultados indicam que a Educação Infantil como espaço do saber sistematizado tem a finalidade de promover o desenvolvimento da criança por meio de propostas intencionalmente organizadas pelo professor. Esta pesquisa corrobora, portanto, na reiteração de que o ensino é o eixo norteador para o desenvolvimento das máximas potencialidades humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geovana Nascimento Cavalcante, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Estudante especial de Mestrado no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Gislaine Franco de Moura, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Princielle Souza Ignácio, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Estudante especial de Mestrado no Programa de Pós-Graduação em Educação.

Jaqueline Delgado Paschoal, Universidade Estadual de Londrina (UEL) Londrina – PR – Brasil

Docente do Departamento de Educação. Pós-Doutorado em Educação (UNESP) – Assis.

Referências

BARROS, M; PASCHOAL, J.; PADILHA, A. Formação, Ensino e Emancipação Humana: desafios da contemporaneidade para a educação escolar. Curitiba, PR: CRV, 2019.

BERNARDES, M. Ações simbólicas na atividade pedagógica: Mediações simbólicas na atividade pedagógica contribuições do enfoque histórico-cultural para o ensino e aprendizagem. 2006. 330 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

BRASIL. Lei Federal n. 9394/96/LDB. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 10 ago. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei n. 11.274 de 06 de fevereiro de 2006. Altera a redação dos arts. 29, 30, 32 e 87 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, 7 fev. 2006.

DUARTE, N. A individualidade para si: contribuições de uma teoria Histórico-Social da formação do indivíduo. Campinas, SP: Autores Associados, 1993.

DRUMOND, V. Formação de Professoras e Professores de Educação Infantil: Por uma Pedagogia da Infância. Revista zero a seis, v. 20, n. 38 p. 288-302, jul./dez. 2018. ISSNe 1980-4512.

ENGELS, F. O Papel do Trabalho na Transformação do Macaco em Homem. 1876.

GAMBOA, S. S. Pesquisa em Educação: métodos e epistemologias. 2. ed. Chapecó, SC: Argos, 2012.

GARANHANI, M. C. O movimento da criança no contexto da Educação Infantil: reflexões com base nos estudos de Wallon. Contrapontos: Revista de Educação da Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, v. 5, n. 1, p. 81-93, jan./abr., 2005.

LEONTIEV, A. O homem e a cultura. In: O Desenvolvimento do Psiquismo. Lisboa: Horizonte, 1978. p. 261-284.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: Contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

MARTINS, L. M. A constituição histórico-social da subjetividade humana: contribuições para a formação de professores. In: MILLER, S.; BARBOSA, M. V.; MENDONÇA, S. G. L. Educação e Humanização: as perspectivas da teoria histórico-cultural. Jundiai, SP: Paco Editorial, 2014. p. 97-110.

MARTINS, L. M. Psicologia Histórico-Cultural, Pedagogia Histórico Crítica e desenvolvimento humano. In: MARTINS, L. M. et al. Periodização Histórico-Cultural do desenvolvimento psíquico: do nascimento à velhice. Campinas, SP: Autores Associados, 2016. p. 13-34.

MARX, K. Contribuição à Crítica da Economia Política. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1883.

MELLO, S. A. Linguagem, consciência e alienação: o óbvio como obstáculo ao desenvolvimento da consciência crítica. Marília, SP: UNESP Marília Publicações, 2000.

MELLO, S. A escola de Vygotsky. In: CARRARA, K. (org.). Introdução à Psicologia da Educação: seis abordagens. São Paulo: Avercamp, 2004. cap. 5, p. 135-155.

MELLO, S. A.; SINGULANI, R. A. D. As crianças pequenininhas na creche aprendem e se humanizam. Teoria e Prática da Educação, v. 17, n. 3, p. 37-50, 2014.

MELLO, S. A. Cultura, mediação e atividade. In: MENDONÇA, S. G. L.; SILVA, V. P.; MILLER, S. (org.). Marx, Gramsci e Vigotski: aproximações. Araraquara, SP: Junqueira & Martin; Marília, SP: Cultura Acadêmica, 2009.

MOURA, T. A prática pedagógica dos alfabetizadores de Jovens e adultos: contribuições de Freire, Ferreiro e Vygotsky. Maceió, AL: Ed. da UFAL, 1999.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico Crítica: Primeiras Aproximações. 11. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2013. p. 10-20.

SFORNI, M. Aprendizagem conceitual e organização do ensino: contribuições da teoria da atividade. 1. ed. Araraquara, SP: JM Editora, 2004.

VYGOTSKY, L. S. El problema del Entorno. In: VEER, R. V.; VALSINER, R. (org.). The Vygotsky reader. Cambridge: Blackwell, 1994. p. 1-27. (Tradução para o espanhol pelo corpo de tradutores da Universidade de Havana).

VYGOTSKY, L. S. A formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

Downloads

Publicado

01/03/2022

Como Citar

CAVALCANTE, G. N.; MOURA, G. F. de; IGNÁCIO, P. S.; PASCHOAL, J. D. Ação docente na educação infantil: Fundamentos do trabalho educativo à luz da teoria histórico-cultural. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. esp.1, p. 0995–1009, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.1.16319. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16319. Acesso em: 25 maio. 2022.