Formação e atuação de professores da educação infantil em tempos de pandemia

Uma análise crítico-dialética

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.1.16328

Palavras-chave:

Educação, Educação infantil, Formação e atuação de professores, COVID-19

Resumo

As discussões sobre a formação e atuação docente tem se ampliado mediante o surgimento do vírus Sars-Cov 2, gerador do estado pandêmico de COVID-19, cabendo questionar: de que forma está ocorrendo a formação de professores da Educação Infantil nesse contexto pandêmico e como a mesma está impactando na atuação docente? Assim, o objetivo geral é analisar a formação continuada de professores e suas implicações na Educação Infantil. O presente estudo partiu de discussões e análises que aconteceram na Disciplina “Educação, formação humana e práxis: implicações do marxismo, da Teoria Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica para a Educação Escolar”, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Londrina. A pesquisa é de cunho bibliográfico com investigação e análise crítico-dialética, com autores que versam acerca dessa perspectiva, a qual envolve a Teoria Histórico-Cultural e a Pedagogia Histórico-Crítica, cujo intuito é contribuir no novo pensar a formação e ação do professor da Educação Infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sueli Rosa Nakamura, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Participa do Grupo de Pesquisa FOCO - Formação, Práxis e emancipação na Educação Escolar: implicações da Teoria Histórico-Cultural no ensino, Aprendizagem e no Desenvolvimento Humano (UEL).

Viviane Aparecida Bernardes de Arruda, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Professora de Educação Infantil na Rede Municipal de Ensino de Londrina. Participa do Grupo de Pesquisa FOCO- Formação, Práxis e emancipação na Educação Escolar: implicações da Teoria Histórico-Cultural no ensino, Aprendizagem e no Desenvolvimento Humano, (UEL).

Marta Silene Ferreira Barros, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Professora TIDE Associada do Centro de Educação comunicação e Artes (CECA) da Departamento de Educação (UEL), Área da Educação Infantil e Docente do Programa de Pós-graduação em Educação. Pós-Doutorado em Educação (UNESP) – Marília.

Camila Crude dos Santos , Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Integra-se como participante do grupo de estudos FOCO - Formação, Práxis e emancipação na Educação Escolar: Implicações da Teoria Histórico Cultural e no desenvolvimento humano.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP nº. 5/2020. Reorganização do calendário escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da COVID-19. Brasília, DF: MEC, CNE, 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=145011-pcp005-20&category_slug=marco-2020-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 21 jun. 2021.

DUARTE, Newton. A pedagogia histórico-crítica e a formação da individualidade para si. In: LOMBARDI, J. C. et al. (org.). Pedagogia histórico-crítica, a educação brasileira e os desafios de sua institucionalização. 1. ed. Curitiba, PR: CRV, 2014. p. 33-47.

LUKÁCS, G. Ontología del ser social: el trabajo. Trad. Antonino Infranca e Miguel Vedda. Buenos Aires: Herramienta, 2004. p. 35- 53.

MARTINS, L. M. Da concepção de homem à concepção de psiquismo. In: A formação social da personalidade do professor: um enfoque vigotskiano. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2015. p. 31-74.

MARTINS, L. M. Psicologia Histórico-Cultural, Pedagogia Histórico Crítica e desenvolvimento humano. In: MARTINS, L. M.; ABRANTES, A. A.; FACCI, M. G. Periodização histórico-cultural do desenvolvimento psíquico: do nascimento à velhice. Campinas, SP: Autores Associados. 2016. p. 13-34.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. Trad. e introdução de Florestan Fernandes. 2 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, K. Posfácio da segunda edição. In: MARX, K. O Capital: crítica da economia política. Livro primeiro. O processo de produção do capital. 10. ed. Trad. Reginaldo Sant’Anna. São Paulo: DIFEL, 1985. v. 1, p. 8-17.

MELLO, S. A. Cultura, mediação e atividade. In: MENDONÇA, S. G. L.; SILVA, V. P.; MILLER, S. (org.). Marx, Gramsci e Vigotski: aproximações. Araraquara, SP: Junqueira & Marin; Marília, SP: Cultura acadêmica, 2009. p. 365-376.

NETTO, J. P. Introdução ao estudo do método de marx. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

PIRES, M. F. C. O materialismo histórico-dialético e a Educação. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 1, n. 1, 1997.

SAVIANI, D. Marxismo e pedagogia. Intervenção na Mesa IV: Teoria Marxista e Pedagogia Socialista. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO E MARXISMO, 3., 2007, Salvador. Anais [...]. Salvador: UFBA, 14 nov. 2007.

Downloads

Publicado

01/03/2022

Como Citar

NAKAMURA, S. R.; ARRUDA, V. A. B. de; BARROS, M. S. F.; SANTOS , C. C. dos. Formação e atuação de professores da educação infantil em tempos de pandemia: Uma análise crítico-dialética. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. esp.1, p. 0953–0966, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.1.16328. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16328. Acesso em: 25 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)