A indústria cultural e a des/re/construção das estereotipias de famílias na formação de conceitos docentes

Isaias Batista de Oliveira Júnior, Dirce Aparecida Foletto de Moraes, Renata Maria Coimbra

Resumo


Conceituar família na contemporaneidade é um exercício que exige profundas reflexões, visto que a indústria cultural através da mídia pulveriza e torna visível uma série de experiências biográficas e modelos organizacionais que contribuem para aprofundar e ampliar os estigmas reforçando estereotipias. Pensando na problematização do conceito de família temos como objetivo deste estudo compreender como a indústria cultural contribui na formação do conceito de família na visão de alunos do curso de pedagogia como condição de sua futura atuação profissional. Participaram da investigação alunos do primeiro ano do referido curso de uma Universidade Pública do Estado do Paraná, através de debates acerca do conceito de família utilizando como estratégias textos, fontes disponíveis na rede mundial de computadores e propagandas televisivas. Concluímos que a visão dos sujeitos da pesquisa aponta para uma visão clássica de família, baseada em características definidoras. É necessário problematizar a realidade das famílias na contemporaneidade no processo formativo destes indivíduos e a complexidade dos fatores que interferem no seu conceito de família, para tanto, ela deve ser compreendida historicamente e analisada em suas especificidades através da adoção de determinados pressupostos pedagógicos.


Palavras-chave


Escola. Mídia. Conceitos. Famílias.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v11.n4.7723



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.