Estudo analítico de publicações sobre EaD na educação especial como ferramenta pedagógica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.9825

Palavras-chave:

Educação à distância. Educação especial. Brasil.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo analisar a educação à distância no Brasil e seu uso na educação especial como inclusão escolar. Para tanto foi realizado um estudo e levantamento bibliográfico sobre o assunto em periódicos, revistas científicas nacionais e livros para a presente discussão. Observa-se que a educação à distância é uma modalidade em constante crescimento no Brasil, e as novas tecnologias de informação e comunicação podem contribuir na educação, sendo uma possibilidade de inclusão no processo de ensino e aprendizagem. Entretanto, a inclusão dos sujeitos com alguma deficiência, ainda está acontecendo, pois diante das possibilidades e perspectivas, e dos avanços, requer maior participação dos agentes públicos através de políticas públicas. Para que a educação especial e a inclusão escolar aconteçam de forma efetiva, se faz necessário que o professor possa permanecer na formação continuada, com isso, atender o deficiente nos processos de ensino e aprendizagem, ou seja, o professor educador deve estar em constante aprendizado. A educação à distância tem se mostrado uma alternativa com bons resultados na formação do professor da educação especial. Porém, diante do levantamento, observamos que não há relatos do uso da EaD como possibilidade na educação especial para acesso e inclusão dos sujeitos com alguma deficiência, mas para a formação inicial e continuada do professor e educador a EaD tem sido utilizada como meio possível para alcançarmos profissionais com mais habilidades e competências na educação especial. 

Biografia do Autor

Lucas Justiniano Bermejo, Faculdade Anhanguera de Bauru Faculdade de Ciências e letras de Araraquara - UNESP

Possui graduação em Ciências Biólógicas pela Universidade do Sagrado Coração em 2008, especialização em Microbiologia Clínica (FIB) em 2009, Mestrado em Ciências na área de Microbiologia pela USP em 2012. É professor e coordenador do curso de Ciências Biológicas da Faculdade Anhanguera de Bauru. Tem experiência na área de biologia geral, microbiologia, biologia molecular, imunologia, didática e metodologia da pesquisa. Docente de ensino médio, curso pré-vestibular e ensino superior. Atualmente cursa especialização em docência no ensino superior. Aluno especial do programa Educação para Ciência da Faculdade de Ciências de Bauru – UNESP em 2016 e atualmente, aluno especial do programa Educação escolar da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara – UNESP.

Érika Zambrano Tanaka

Professora Doutora da Área de Enfermagem na Saúde da Mulher e do Recém-nascido/FENF UNICAMP. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa da Saúde da Mulher e do Recém-nascido (GEPESM) da Faculdade de Enfermagem. Doutora pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo-USP, Departamento de Ginecologia e Obstetrícia. Mestre em Enfermagem pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Enfermeira Obstetra pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto- USP. Graduação em Enfermagem pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

José Anderson Santos Cruz, Faculdade Anhanguera de Bauru Faculdade de Ciências e Letras, FCLAr

Doutorando em Educação Escolar (Pesquisa sobre Metodologias Ativas - MAs, especialmente a Sala de Aula Invertida - SAI, Blended Learning). Desenvolvendo trabalhos e pesquisas sobre Internacionalização da Educação, Estudos sobre TVD entre Brasil, Portugal e Espanha. Estudos sobre DOI, indexação para revistas científicas. Avaliador das Revistas: Educitec - AM e Cadernos de Educação, Tecnologia e Sociedade - IFG. Mestre em Educação Assistida por Televisão Digital (UNESP) - Programa de Pós-graduação em TV Digital: Informação e Conhecimento (Atual Programa de Pós-graduação Mídias e Tecnologias - desde 07/2015) pela FAAC-UNESP-Bauru/SP ( Pesquisa sobre a Formação Profissional Inicial do Professor Universitário mediante o cenário das tecnologias e convergência tecnológica e midiática - era digital - mediação pedagógica com os meios de comunicação e tecnologias digitais). Professor Tutor em Metodologia da Pesquisa Cientifica na Pós-graduação da Faculdade Anhanguera de Bauru. Graduado em Tecnologia em Marketing pela Faculdade Anhanguera de Bauru/SP. Especialista em Antropologia pela Universidade Sagrado Coração-USC, Bauru/SP. Especialista em Didática e Metodologia do Ensino Superior e MBA Gestão Estratégica de Negócios pela Faculdade Anhanguera Bauru/SP. Membro da INTERCOM Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. Consultor em Marketing e Comunicação, Palestrante, Gestor de Projetos e Eventos. Consultor em Serviços e Estratégias no segmento Beleza. Palestrante. Coordenação e Gestão de Projetos, Eventos Corporativos e Educacionais.

Leonel Capetti

Aluno especial do Programa de Doutorado em Engenharia de Produção - Unesp em 2016, Mestre em Agronomia (Energia na Agricultura) pela Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp de Botucatu, Especialista em Marketing, Especialista em Gestão Universitária e Graduado em Economia. Coordenador e Docente dos Cursos Superiores de Tecnologia em Logística, Tecnologia em Marketing e Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, docente no curso de Administração e em Cursos de MBA e Pós-Graduação. Possuo experiência na área de Economia Rural, Administração com ênfase em Mercadologia, atuando nas áreas de logística empresarial, relacionamento com o consumidor, pesquisa de mercado, suporte à vendas, formação de preços e desenvolvimento pessoal e profissional.

Larissa Ribeiro Ferreira, Coordenadora do curso de fisioterapia da Faculdade Anhanguera de Bauru.

Mestre em Bases Gerais da Cirurgia pela Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP (2016). 

Referências

ALMEIDA, W. A. Educação especial: desafios e conquistas no processo de inclusão. Revista Igapó, 2008.

ALVES, L. Educação à Distância: Conceitos e história no Brasil e no mundo. RBAAD, Associação Brasileira de Educação à Distância. v. 10, 2011.

ARAÚJO, D. A.; LIMA, E. D. R. P. Dificuldades enfrentadas pelo cuidador na inclusão escolar de crianças com paralisia cerebral. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n.03, p. 281-304, dez., 2011.

BELLONI, M.L. Ensaio sobre a educação à distância no Brasil. Educação & Sociedade, v.23, n. 78, 2002.

BENISTERRO, R. H.; SCHLÜNZEN JUNIOR, K. A formação continuada de educadores e as TIC na profissionalização de pessoas com deficiência visual. Revista Educação Especial, n. 25, 2005.

BIZELLI, J. L.; CUNHA DARIDO, M. O processo de construção da Unesp corporativa. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v.8, n.2, 2013. Disponível em: <http://seer.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6540/4815>. Acesso em: 20 mar. 2017.

BOROWSKI, F. Formação continuada de professores: análise do Curso de Aperfeiçoamento de Professores para o Atendimento Educacional Especializado. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em: 25 fev 2016.

BRASIL. Decreto 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o artigo 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 20 dez. 2005. Disponível em: <http://www.planal¬to.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/ D5622.htm>. Acesso em: 25 fev 2016.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Presidência da República da Casa Civil. Brasília, 20 de dez 1996. Disponível em :< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 25 fev 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria ministerial n. 1.793, de 27 de dezembro de 1994. Brasília, DF, 1994a. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/port1793.pdf>. Acesso em: 27 fev 2016.

CAMACHO, A. C. L. F. Análise das publicações nacionais sobre educação á distância na enfermagem. Rev. Bras. Enferm, v. 62, n. 4, Brasília, 2009.

CANTINI, M. C., et al. O Desafio do professor frente as novas tecnologias. 2015. Disponível em: <http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2006/anaisEvento/docs/CI-081-TC.pdf>. Acesso em: 24 abr. 2017.

CARAMORI, P. M. Formação em serviço de professores comuns e especializados e suas implicações na prática: uma experiência de consultoria colaborativa. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 11, n. esp. 2, p.1034-1047, 2016. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.21723/riaee.v11.esp2.p1034-1047>. Acesso em: 30 mar. 2017.

CARDOSO, Paulino de Jesus Francisco et al. Formação continuada em educação das relações étnico-raciais: o(a) professor(a) tutor(a) na construção do conhecimento. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. 3, p.1389-1408, 2016. Disponível em: Disponível em: <https://dx.doi.org/10.21723/riaee.v11.n3.8018>. Acesso em: 20 jan. 2017.

CARNEIRO, R. U. C.; UEHARA, F. A inclusão de alunos público-alvo da educação especial no ensino fundamental I através do olhar dos professores. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. esp. 2, p.911-934, 2016. Disponível em:<http://dx.doi.org/10.21723/riaee.v11.esp2.p911-934>. Acesso em: 20 abr. 2017.

COSTA, S. do N.; ALVES, L. R. O polo de apoio presencial como espaço de gestão e autonomia na EaD. As contingências na Gestão da EaD. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 17, n. 1, 2014. Disponível em: < http://seer.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9371/6222>. Acesso em: 20 jan. 2017.

DEMO, P. Nova mídia e educação: incluir na sociedade do conhecimento. UNB, 2005. <http://telecongresso.sesi.org.br/templates/capa/TextoBase_4Telecongresso.doc.>. Acesso em: 10 abr. 2017.

DOWBOR, L.; SACHS, I.; LOPES, C. Riscos e oportunidades em tempo de mudança. Instituto Paulo Freire. São Paulo, 2010.

FACHINETTI, T. A. et al. O trabalho pedagógico para alunos público-alvo da educação especial: investigando a inclusão na educação infantil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 11, n. esp. 2, p.861-880, 2016. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.21723/riaee.v11.esp2.p861-880>. Acesso em: 30 abr. 2017.

GARLET, F. R.; MINUZZI, R. de F. B. A imagem no contexto EaD: problematizações a partir da cultura visual. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 9, n.1, 2014. Disponível em: <http://seer.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6865/4946>. Acesso em: 10 fev. 2017.

GIOLO, J. A educação a distância e a formação de professores. Edu. Soc., Campinas, v.29, n. 105, p. 1211-1234, set/dez., 2008.

HOHENDORFF, Jean Von. Como escrever um artigo de revisão de literatura. In: KOLLER, S. H.; COUTO, M. C. P. de P.; HOHENDORFF, J. V. Manual de produção científica. (Organizadores). Porto Alegre: Penso, 2014.

KASSAR, M. C. M. Educação especial no Brasil: desigualdades e desafios no reconhecimento da diversidade. Educação & Sociedade, v.33, n. 120, 2012.

LAPA, A. B.; BELLONI, M. L. Educação à distância como mídia educação. Perspectiva, v. 30, n.1, 2012.

LEMES, S. de S.; MAIA, A. C. B.; YAMAUTI, V. L. dos R. Educação sexual na modalidade EaD: um estudo exploratório. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 18, n. 1, 2015. Disponível em: <http://seer.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9378/6229>. Acesso em: 10 fev. 2017.

LUIZ, F. M. R; NASCIMENTO, L. C. Inclusão escolar de crianças com síndrome de down: experiências contadas pelas famílias. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v.18, n.1, p. 127-140, Jan.-Mar., 2012.

MANTOAN, M. T. E. A educação especial no Brasil: da exclusão à inclusão escolar. 2006. Disponível em: <http://www.lite.fe.unicamp.br/cursos/nt/ta1.3.htm>. Acesso em 25 fev 2015.

MATTOS, M. O. de.; BIZELLI, J. L. Atendimento educacional para alunos com necessidades educativas especiais na Espanha. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 11, n. esp. 2, p.1059-1071, 2016. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.21723/riaee.v11.esp2.p1059-1071>. Acesso em: 30 abr. 2017.

MENDES, E. G. A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 11 n. 33, 2006.

MENDES, E. G. Breve histórico da educação especial no Brasil. Revista Educación y Pedagogía, v. 22, n. 57, mayo-agosto, 2010.

MORAM, J. M. Modelos e avaliação do ensino superior à distância no Brasil. ETD – Educação Temática Digital, v.10, n.2, p.54-70, jun. 2009.

MORAN, J. M. O que é educação a distância? Disponível em: <http://umbu.ied.dcc.ufmg.br/moodle/file.php/117/Nivel_0/Conteudo/O_que_educao_a_distancia.pdf>. Acesso em: 21 fev 2016.

MUGNOL, M. A educação a distância no Brasil: conceitos e fundamentos. Rev. Diálogo Educ., v. 9, n. 27, 2009.

RODRIGUES, L. M. B. C; CAPELLINI, V. L. M. S. A educação à distância e formação continuada do professor. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 18, n. 4, p. 615-628, out-dez, 2012.

SANTOS, A. M. Z.; ALMEIDA, S. do C. D. de. Gestão do conhecimento na educação a distância: propondo competências para o nível operacional. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v.12, n.1, p. 332-349, 2017. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.21723/riaee.v12.n1.8282>.Acesso em: 20 jan. 2017.

TEZANI, T. C. R. Discutindo a EaD no ensino superior: dando voz aos alunos. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 9, n.1, 2014. Disponível em: <http://seer.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/6856/4937>. Acesso em: 10 fev. 2017.

VOLPATO, S. M.; SANTOS CRUZ, J. A. A qualidade dos conteúdos e a eficiência das TICs no processo de aprendizagem: uma percepção dos estudantes em EaD. Revista Tecnologias na Educação, ano 8, n. 14, jul/2016. Disponível em: <https://goo.gl/MTTcjY>. Acesso em: 20 mar. 2017.

Downloads

Publicado

04/03/2017

Como Citar

Sartori, D. V. B., Bermejo, L. J., Tanaka, Érika Z., Santos Cruz, J. A., Capetti, L., & Ferreira, L. R. (2017). Estudo analítico de publicações sobre EaD na educação especial como ferramenta pedagógica. Revista Ibero-Americana De Estudos Em Educação, 12(esp.), 862–883. https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.9825

Edição

Seção

Artigos