Entre pontos e nós: a produção científica sobre educação especial no curso de pedagogia da UVA, Sobral/CE

Wildiane Gonçalves do Nascimento, Railane Bento Vieira, Ana Cristina Silva Soares, Rejane Maria Gomes da Silva, Francisco Ricardo Miranda Pinto

Resumo


A temática central deste é a Educação Especial enquanto possibilidade de assegurar os direitos que velam os documentos oficiais. Tem como objetivo geral explorar a produção científica do curso de Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú sobre a Educação Especial e a área em estudo. A literatura contemplada busca contextualizar o surgimento da Educação Especial a partir de Capellini; Mendes (2005), Rosseto; Tureck (2005); Bruno (2006), dando ênfase no contexto e nos discursos sobre a Educação Especial nos Documentos Oficiais a partir de Brasil (1994), UNESCO (1990), Brasil (1996), Brasil (2012), Brasil (2015), dentre outros. Trata-se de estudo de abordagem qualitativa, do tipo revisão de literatura integrativa realizada no Curso de Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA tendo como lócus o Grupo de Pesquisa História e Memória Social da Educação e da Cultura (MEDUC) com a análise de dezessete artigos do acervo daquele grupo. Os resultados cruzados demonstram o quão complexo e importante se faz abordar esse tema entre profissionais da área ao passo que se concluiu que crianças com deficiência estão entre “pontos e nós”, pois mesmo com a existência das leis que lhes propiciam direitos de inclusão, ainda há exclusão velada no meio em que estão inseridas.


Palavras-chave


Educação especial. Produção científica. Pedagogia.

Texto completo:

PDF

Referências


BAPTISTA, S. G.; CUNHA, M. B. Estudo de usuários: visão global dos métodos de coleta de dados. Perspect. ciênc. inf. [online], v.12, n.2, p.168-184, 2007

BRASIL. Declaração de Salamanca sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Brasília: MEC, 1994. BRASIL. Ministério da Educação.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: https://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/viwTodos/509f2321d97cd2d203256b280052245a?OpenDocument&Highlight=1,constitui%C3%A7%C3%A3o&AutoFramed. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Casa Civil. Decreto nº 3.298, de 20 de Dezembro de 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Decreto nº 3.956, de 8 de Outubro de 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2001/d3956.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de Dezembro de 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Decreto nº 6.571, de 17 de Setembro de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/decreto/d6571.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Decreto nº 6.949, de 25 de Agosto de 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm. Acesso em 25 jul. 2017.

BRASIL. Decreto nº 72.425, de 3 de Julho de 1973. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-72425-3-julho-1973-420888-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Vade Mecum Saraiva. Ed. Saraiva, 2010.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. LDB 4.024 de dezembro de 1961.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de Abril de 2002. Disponível em . Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12764.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Lei nº 4.169, de 4 de Dezembro de 1962. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1950-1969/L4169.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de Agosto de 1971. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5692.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. Lei nº 8.160, de 8 de Janeiro de 1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8160.htm. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRASIL. LDB: Lei de diretrizes e bases da educação nacional: Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. – 13. ed. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica/Secretária de Educação Especial – MEC, SEESP, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CEB 4/2010. Diário Oficial da União, Brasília, 14 de julho de 2010, Seção 1, p. 824. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_10.pdf. Acesso em: 25 jul. 2017.

BRUNO, M. M. G. Educação infantil: saberes e práticas da inclusão : introdução. 4. ed. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Especial,2006.

CAPELLINI, V.L.M.F.; MENDES, E. G. Bases Históricas da Educação Especial no Brasil e a perspectiva da Educação Inclusiva. (texto produzido para a disciplina Educação Especial no Brasil) - mimeo, 2005.

CAMPOS, L. S. Avaliação e reeducação psicomotora e sócio-cognitiva de crianças de classe especial da E. E. P. G. Marechal Floriano. Anais da Mostra de T. G. I. - v. 1, n.º 1, 1º Semestre de 1999, p. 12.

CHAER, G.; DINIZ, R. R. P.; RIBEIRO, E. A. A técnica do questionário na pesquisa educacional. In: Evidência, olhares e pesquisas em saberes educacionais. v.7, n.7, p.251-266, 2011. Araxá.

ESPOTE, R.; SERRALHA, C. A.; COMIN, F. S. Inclusão de surdos: revisão integrativa da literatura científica. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 18, n. 1, p. 77-88, jan./abr. 2013.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. 2009.

GUHUR, M. L. P. A Política de inclusão de pessoas com deficiência no ensino regular: demandas da globalização excludente. In: CARVALHO, E. J. G. de; FAUSTINO, R. C. Educação e Diversidade Cultural. Maringá: Eduem, 2012. p. 223-249.

MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre; Booman, 2006.

MARFINATI, A. C. Um estudo histórico sobre as práticas psicanalíticas institucionais com crianças autistas no Brasil. Assis, 2012.

MENDES, E. G. Deficiência mental: a construção científica de um conceito e a realidade educacional. 3887 f. (Tese de Doutorado em Psicologia) – Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 1995.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na Enfermagem. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-64, out-dez, 2008.

OLIVEIRA, R. Q. et al. A inclusão de pessoas com necessidades especiais no ensino superior. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 22, n. 2, p. 299-314, abr./jun. 2016

PÓSTEL, J.; QUÉTEL, C. Historia de la psiquiatría. In J. Póstel & C.

Quétel,Nacimiento de la psiquiatría infantil (destinos de la idiocia, origen de las psicosis)(p. 507525). Cidade do México, México: Fondo de Cultura Económica. 1988.

RIBEIRO, E. A perspectiva da entrevista na investigação qualitativa. In: Evidência, olhares e pesquisas em saberes educacionais. n.4, maio de 2008. Araxá.

ROSSETTO, E.; TURECK, L. T. Z. Refletindo sobre a educação especial. 2005.Disponível em: http://cac-php.unioeste.br/projetos/gpps/midia/seminario1/trabalhos/Educacao/eixo1/76ElisabethRossetto.pdf. Acesso em: 25 fev. 2017.

RUFINO, M. B. et al. Estratégias de ensino e recurso pedagógico nas aulas de Educação Física: uma revisão integrativa. Revista Científica Fagoc Multidisciplinar. v. 1, n. 2, 2016.

UNESCO. Declaração de Salamanca: sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais, 1994 Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf. Acesso em: 10 mar. 2017.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: satisfação das necessidades básicas de aprendizagem, 1990. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0008/000862/086291por.pdf. Acesso em: 25 fev. 2017.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp2.2017.10192



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.