Avaliação da aprendizagem do aluno com deficiência na perspectiva da inclusão escolar

Autores

  • Francisco Ricardo Miranda Pinto Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro Universitário UNINTA Prefeitura Municipal de Varjota
  • Romária Menezes do Nascimento Universidade Estadual Vale do Acaraú Prefeitura Municipal de Sobral
  • Ana Cristina Silva Soares Universidade Federal do Ceará Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Rejane Maria Gomes da Silva Universidade de São Carlos Universidade Estadual Vale do Acaraú

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp2.2017.10187

Palavras-chave:

Avaliação. Aprendizagem. Inclusão.

Resumo

Este tem como temática central a avaliação da aprendizagem na Educação Especial. O objetivo geral é verificar como se dá a avaliação da aprendizagem do aluno com deficiência na escola, com base na prática avaliativa do professor da sala regular e do professor do Atendimento Educacional Especializado (AEE). Para melhor entender e compreender a temática, buscou-se apoio teórico em Hoffmann (2007), Luckesi (1997) e Perrenoud (1999) voltados à avaliação da aprendizagem e a Mittler (2003), Fernandes e Viana (2009) voltados à avaliação numa perspectiva inclusiva, entre outros. Trata-se de pesquisa qualitativa com abordagem descritiva, realizada na escola META, nome fictício, localizada no município de Sobral, no Estado do Ceará, utilizando como instrumento de coleta de dados a entrevista aplicada à duas professoras. Os dados foram analisados à luz da literatura apontada no texto. As considerações finais indicam que, de maneira geral, a avaliação do aluno com deficiência se reveste de tanto ou maior complexidade que as demais, que os critérios e instrumentos utilizados dependem ou respeitam uma série de fatores, porém se tratando da experiência descrita percebe-se o compromisso da escola na construção de conhecimentos por esse aluno e a devida avaliação deste conhecimento.

Biografia do Autor

Francisco Ricardo Miranda Pinto, Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro Universitário UNINTA Prefeitura Municipal de Varjota

Mestre em Saúde Coletiva (UNIFOR); Especialista em Psicopedagogia (IEDUCARE); Especialista em Coordenação Pedagógica (UFC); Graduado em Letras (UNIP); Graduado em Pedagogia (UVA); Bacharelando em Enfermagem; Professor do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA); Professor do Curso de Pedagogia EaD do Centro Universitário INTA (UNINTA); Professor da Rede Pública Municipal de Ensino da Prefeitura Municipal de Varjota.

Romária Menezes do Nascimento, Universidade Estadual Vale do Acaraú Prefeitura Municipal de Sobral

Pedagoga (UEVA), pós-graduanda em Psicopedagogia com ênfase em Educação Especial (IEDUCARE). Reflete as temáticas: Avaliação educacional e Inclusão Escolar, através de estudos e pesquisa, produz trabalhos científicos que são apresentados em eventos científicos ligados à educação, ou divulgação da produção científica, de maneira geral. Participou como bolsista acadêmica do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à docência (PIBID) gerenciado pela coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES/MEC, Foi bolsista voluntária no Programa Mais Educação nos anos iniciais do Fundamental I, do Governo Federal. Participou das sessões de estudo do grupo de estudo em Gestão democrática Participativa em Escolas da Região Norte do Ceará (GEGED). Foi monitora na Universidade Estadual Vale do Acaraú (UEVA) da disciplina: Cultura local e Educação. E, mais recentemente, há quatro anos, é professora da sala Multifuncional, espaço onde se dá o Atendimento Educacional Especializado (AEE) que atende os alunos com deficiência matriculados na escola.

Ana Cristina Silva Soares, Universidade Federal do Ceará Universidade Estadual Vale do Acaraú

Professora Adjunto I no Curso de Pedagogia da Universidade Estadual Vale do Acaraú. Doutorado em Educação (2011), Mestrado em Educação (2004) e Especialização em Psicologia Aplicada - Psicopedagogia (1998) pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Licenciatura em Pedagogia (1990) pela Universidade Estadual do Ceará - UECE. Consultora Técnica na Organização dos Estados Iberos Americanos (OEI) para atender o Plano de Desenvolvimento da Educação no âmbito do Plano de Ações Articuladas (PAR) (2010 - 2012). Pesquisadora no Grupo de Pesquisa cadastrado no CNPq intitulado Laboratório Interdisciplinar em Saúde Coletiva, Farmácia Social e Saúde Mental Infanto-Juvenil (LISFARME)- UFC.

Rejane Maria Gomes da Silva, Universidade de São Carlos Universidade Estadual Vale do Acaraú

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Ceará (1990), graduação em Curso Especial de Fomação Pedagogica - Licenciatur pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2008), mestrado em Mestrado Gestão pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2002) e doutorado em Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade Federal de São Carlos (2013). Atualmente é professor assistente da Universidade Estadual Vale do Acaraú. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Métodos e Técnicas de Ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, gestão escolar, ensino superior, gestão democratica e pedagogia.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. São Paulo: Brasília, 1996.

CARVALHO. Vírginia Donizete de.; BORGES. Lívia de Oliveira.; RÊGO. Denise Pereira do. Interacionismo simbólico: origens, pressupostos e contribuições aos estudos em psicologia social. Psicol. cienc. prof. [online], v. 30, n. 1, p.146-161, 2010. ISSN 1414-9893.

ESTEBAN. Maria Paz Sandín. Pesquisa Qualitativa em educação: fundamentos e tradições. Porto Alegre: AMGH, 2010.

SANTOS FILHO, José Camilo dos. Pesquisa quantitativa versus pesquisa qualitativa. O desafio paradigmático. In: SANTOS FILHO, José Camilo dos.; GAMBOA, Silvio Sanchez (Orgs.). Pesquisa educacional: quantidade – qualidade. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1997.

HOFFMANN. Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2009.

HOFFMANN. Jussara. Pontos e contrapontos: do pensar ao agir em avaliação. Porto Alegre: Mediação, 2005.

HOFFMANN. Jussara. Avaliação: mito e desafio – uma perspectiva construtivista. Porto alegre: Mediação, 2008.

LUCKESI. Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 2010.

LUCKESI. Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem: estudos e proposições. 6. ed. São Paulo: Cortez, 1997.

MITTLER. Peter. Educação Inclusiva: contextos sociais. Tradução Windyz Brazão Ferreira. Porto Alegre: Artmed. 2003.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, 2006.

PERRENOUD. Philippe. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens entre duas lógicas. Tradução de Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artmed, 1999.

Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Ministério da Educação (Jan. 2008). Disponível em http: //portal.mec.gov.br/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 05 maio 2013.

PONTES. Patrícia Albino Galvão. Criança e adolescente com deficiência: impossibilidade de opção pela sua educação exclusivamente no atendimento educacional especializado. Inclusão: revista da Educação Especial, Brasília, v. 4, n. 1, p.41-48, jan./jun. 2008.

ROMÃO. José Eustáquio. Avaliação dialógica: desafios e perspectivas. 3.ed. São Paulo. Cortez.

SANTOS. Rita de Cássia Andrade Neiva. Fui ficando e engravidei: trajetória da primeira gestação na adolescência (Tese de Doutorado). Universidade de Fortaleza. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Fortaleza – 2014.

VIANA, T. U.; CIASCA, L. M. F.; SOBRAL, A.E. Múltiplas dimensões em avaliação educacional. Fortaleza: Iprece, 2010.

VIANNA. H. M. Avaliação educacional: teoria, planejamento, modelos. São Paulo: IBRASA, 2000.

Downloads

Publicado

01/11/2017

Como Citar

Pinto, F. R. M., do Nascimento, R. M., Soares, A. C. S., & da Silva, R. M. G. (2017). Avaliação da aprendizagem do aluno com deficiência na perspectiva da inclusão escolar. Revista on Line De Política E Gestão Educacional, 1316–1334. https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp2.2017.10187

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)