Formação de professores e altas habilidades/superdotação: um caminho ainda em construção

Andréia Jaqueline Devalle Rech, Tatiane Negrini

Resumo


Este artigo tem como objetivo problematizar a respeito da formação de professores para atuar na educação inclusiva, com foco na inclusão escolar dos alunos com altas habilidades/superdotação (AH/SD). A opção por discutir acerca da inclusão escolar destes alunos reside no fato de que estes alunos estão matriculados nas escolas regulares e, em muitos casos, suas habilidades não são identificadas e, consequentemente, a inclusão escolar destes não está sendo efetiva, pois as práticas pedagógicas não são planejadas para atender suas necessidades educacionais. Além disso, ainda são poucas as pesquisas brasileiras que abordam essa temática, dificultando assim que o assunto seja problematizado e ressignificado junto aos professores. A pesquisa apresentada é de cunho qualitativo, do tipo exploratória, em que a entrevista foi selecionada como instrumento de coleta de dados. As entrevistas foram gravadas e, posteriormente, transcritas, categorizadas e analisadas de forma descritiva com base no referencial que ancorou a pesquisa. Participaram deste estudo 12 professores que atuam nos anos finais do ensino fundamental de uma escola pública estadual, da cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Os resultados evidenciaram, entre outros aspectos, que a formação inicial e/ou continuada dos 12 professores participantes foi frágil, pois os mesmos não se sentiam instrumentalizados para planejar práticas pedagógicas inclusivas que atendessem os alunos com AH/SD. Desse modo, verifica-se que é necessário ampliar o debate a respeito da identificação das características de AH/SD, presentes nos alunos com AH/SD, e as formas de atendimento que estes têm direito, para que assim a inclusão escolar destes seja efetivada.


Palavras-chave


Formação de professores; Educação inclusiva; Altas habilidades/superdotação.

Texto completo:

PDF PDF (Español (España)) XML

Referências


BRASIL, Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008.

BRASIL, Ministério da Educação. Resolução nº 4, de 2 de Outubro de 2009. Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_09.pdf. Acesso em: 06 fev. 2018.

BRASIL. Decreto 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm. Acesso em: 06 fev. 2018.

FRANCO, M. A. do R. S. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. In: Rev. bras. Estud. pedagog., Brasília, v. 97, n. 247, p. 534-551, set./dez. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbeped/v97n247/2176-6681-rbeped-97-247-00534.pdf. Acesso em: 02 fev. 2018.

FREITAS, S. N.; PÉREZ, S. G. P. B. Altas Habilidades/Superdotação: atendimento especializado. Marília: ABPEE, 2010.

FREITAS, S. N; RECH, A. J. D. Atividades de enriquecimento escolar como estratégia para contribuir com a inclusão escolar dos alunos com altas habilidades/superdotação. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, Dossiê Educação Especial: Diferenças, Currículo e Processos de Ensino e Aprendizagem II. Arizona State University, v. 23 n. 30, mar. 2015. Disponível em: http://epaa.asu.edu/ojs/article/viewFile/1639/1563. Acesso em: 02 jan. 2018.

GUIMARÃES, T. G; OUROFINO, V. T. A. T. de; Estratégias de identificação do aluno com altas habilidades/superdotação. In: FLEITH, A. de S.; (Org.). A construção de práticas educacionais para alunos com altas habilidades/superdotação: Volume 1 – orientação a professores. Brasília: Ministério da Educação. 2007. Cap. 4, p. 53-65.

MINAYO, M. C. de S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. MINAYO, M. C. de S. (org.) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 21. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. p. 9-29.

NEGRINI, T. Problematizações e perspectivas acerca de um currículo na educação de alunos com altas habilidades/superdotação. 2015. 326 f. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015. Disponível em: http://repositorio.ufsm.br/handle/1/3485. Acesso em: 25 jan. 2018.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v14i2.11080



Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.