Formação docente para o uso dos aplicativos do Google for Education em sala de aula

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15i4.12741

Palavras-chave:

Educação, Aplicativos, Formação docente.

Resumo

O trabalho apresentado analisa o processo de formação docente sob a perspectiva do uso dos aplicativos da plataforma Google for Education nas práticas de ensino de uma Instituição de Ensino Superior, do município de Aracaju, SE. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com abordagem descritiva e exploratória e com trabalho de campo. Para produção de dados foi empregado instrumentos de coleta de dados como questionário semiestruturado, e os docentes como público-alvo. A metodologia adotada foi na perspectiva de análise de conteúdo e como resultado constatou-se que apesar dos docentes participantes da pesquisa, dois fatores se mostram essenciais para o uso eficaz das TDIC no processo de aprendizagem: interesse e investimento em formação continuada.

Biografia do Autor

Alana Danielly Vasconcelos, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão – SE

Professora Adjunta nos Cursos de Graduação (FSLF). Doutoranda em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação (UFS).

Anne Alilma Silva Souza Ferrete, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão – SE

Professora Associada do Departamento de Educação e Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação. Doutora em Educação (UFRN).

Ivonaldo Pereira de Lima, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão – SE

Professor da Rede Pública de Ensino do Estado de Alagoas. Doutorando em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação (UFS).

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases. Diário Oficial da União, Brasília, Seção 1, p. 27833, 23 dez. 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12907:legislacoes&catid=70:legislacoes. Acesso em:29 março de 2019.

JOLY, M. C. R. A.; SILVA, B. D.; ALMEIDA, L. da S. Avaliação das competências docentes para utilização das tecnologias digitais da informação e comunicação. Currículo sem Fronteiras, v. 12, n. 3, p. 83-96, set./dez. 2012.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias o novo ritmo da informação. 8. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

MELL, P. et al. The NIST definition of cloud computing. National Institute of Standards and Technology, special publication 800-145, set. 2011. Disponível em: https://nvlpubs.nist.gov/nistpubs/legacy/sp/nistspecialpublication800-145.pdf. Acesso em: 21 set. 2018. DOI: https://doi.org/10.6028/NIST.SP.800-145

PRENSKY, M. Homo sapiens digital: dos imigrantes e nativos digitais à sabedoria digital. Conectados no ciberespaço. São Paulo: Paulinas, 2012. p. 101-116.

PRENSKY, M. Nativos digitais, imigrantes digitais. On the horizon, v. 9, n. 5, p. 1-6, 2001.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. 14. Reimpr. São Paulo: Atlas, 2012.

Publicado

17/03/2020

Como Citar

VASCONCELOS, A. D.; FERRETE, A. A. S. S.; LIMA, I. P. de. Formação docente para o uso dos aplicativos do Google for Education em sala de aula. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 4, p. 1877–1887, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v15i4.12741. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12741. Acesso em: 5 mar. 2021.