Políticas públicas

Implicações para a formação continuada de professoras/es

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v19i00.16260

Palavras-chave:

Formação continuada de professoras/es, Prática pedagógica, Políticas públicas

Resumo

A análise das políticas públicas para a educação nacional e suas orientações para a formação continuada de professoras/es são objetos de estudo deste artigo. Com abordagem qualitativa, realizamos pesquisa bibliográfica, para sustentação teórica, e pesquisa documental, no intuito de compreender as diretrizes e normativas para a formação continuada no âmbito nacional. Temos como objetivo analisar as legislações nacionais, suas proposições e implicações para a formação continuada de professoras/es ao longo dos anos, e como influenciam as práticas pedagógicas docentes. Oportunizando refletir se pela formação das/os professoras/es perpassa a formação das/os educandas/os, é necessário pensarmos que educadoras/es estamos formando, evidenciando a função política e social do ato de ensinar e aprender. A pesquisa demonstrou que as políticas públicas atrelam a educação de qualidade a uma formação consistente de professoras/es, no entanto, estas políticas públicas revelam lacunas e insuficiências, quanto a implementação e oferta de formação efetiva e de qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Derossi, Universidade do Planalto Catarinense

Mestre em Educação. Especialista em Metodologia do Ensino. Graduada em Pedagogia.

Maria Selma Grosch, Universidade do Planalto Catarinense

Pós-Doutorado. Doutora em Educação. Mestre em Educação. Especialista em Psicologia Educacional. Licenciada em Pedagogia. Professora aposentada no PPGE- Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIPLAC- Universidade do Planalto Catarinense em Lages (SC).

Referências

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. Tradução: Mauro W. Barbosa de Almeida. São Paulo: Perspectiva, 2005.

BAZZO, Vera, SCHEIBE, Leda. De volta para o futuro... retrocessos na atual política de formação docente. Revista Retratos da Escola, Brasília. v. 13, n. 27, p. 669-684, set./dez. 2019.

BONAMINO, Alicia; MARTÍNEZ, Silvia Alicia. Diretrizes e Parâmetros curriculares Nacionais para o ensino fundamental: a participação das instâncias políticas do Estado. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 371-388, set. 2002.

BRASIL. [Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2018]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 06 out. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília, DF: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília, DF: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, DF: MEC, 2015. Disponível em http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file. Acesso em: 05 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2017.

EVANGELISTA, Olinda; SEKI, Allan Henji: Formação de professores no Brasil: leituras a contrapelo. 1 ed. Araraquara SP: Junqueira & Marin, 2017.

FREIRE, Paulo. Política e Educação: ensaios. 5. ed. São Paulo, Cortez, 2001.

GATTI, Bernadete Angelina, BARRETO, Elba Siqueira de Sá, ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de, ALMEIDA, Patricia Cristina Albieri de. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília, DF: UNESCO, 2019.

GATTI, Bernadete Angelina. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, Anped, v. 13, n. 37, p. 57-70, 2008.

GATTI, Bernadete Angelina. Educação, escola e formação de professores: políticas e impasses. Educar em Revista, Curitiba, n. 50, p. 51-67, 2013.

HOBOLD, Marcia de Souza, FARIAS, Isabel Maria Sabino. Didática e formação de professores: contributos para o desenvolvimento profissional docente no contexto das DCNs. Revista Cocar, [S. l.], n. 8, p. 102-125, jan./abr. 2020. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3050. Acesso em: 25 abr. 2021.

IMBERNÓN, Francisco. Formação Continuada de Professores. Tradução Juliana dos Santos Padilha. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MAZZEU, Lidiane Teixeira Brasil. A Política de Formação Docente no Brasil: Fundamentos Teóricos e Epistemológicos. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 32., 2009, Caxambu. Anais [...]. [S. l.: s. n.], 2009. Disponível em: www.anped.org.br/reunioes/32ra/arquivos/trabalhos/GT05-5789. Acesso em: 16 fev. 2020.

Publicado

29/02/2024

Como Citar

DEROSSI, A.; GROSCH, M. S. Políticas públicas: Implicações para a formação continuada de professoras/es. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 19, n. 00, p. e024028, 2024. DOI: 10.21723/riaee.v19i00.16260. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16260. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos

Artigos Semelhantes

1 2 3 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.