Avaliação do programa Mais Educação no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.16618

Palavras-chave:

Avaliação de políticas, Educação integral, Programa Mais Educação

Resumo

O artigo apresenta alguns resultados de uma pesquisa que avaliou o funcionamento e resultados do Programa Mais Educação. Trata-se de um survey que teve uma amostra probabilística (escolas de sorteio aleatório de cadastro do Ministério da Educação, contendo 45.492 escolas que estavam na lista de adesões, em 2013). O erro foi de 5%. Respeitando aspectos éticos de livre consentimento e anonimato, aplicamos questionários para professores, coordenadores do Programa e gestores de 1.637 escolas (distribuídas em 861 municípios, em todo o país). Os resultados apontam para novas atividades no currículo: Esportes (62,6%); Artes (49,1%); Iniciação Científica (16,4%). Os resultados também demonstram que a ampliação da jornada escolar no ensino fundamental se tornou desejada por 92,9% dos gestores escolares. Essa reflexão é importante, considerando que o Programa funcionou entre 2008 e 2016 (governos Lula e Dilma) e a proposta de ampliação da jornada escolar no ensino fundamental desapareceu da agenda política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cibele Maria Lima Rodrigues, Fundação Joaquim Nabuco

Professora do Programa de Pós-graduação em Educação, Culturas e Identidades (PPGECI). Doutorado em Sociologia (UFPE).

Ana Lúcia Fontes de Souza Vasconcelos, Universidade Federal de Pernambuco

Professora. Doutorado em Serviço Social (UFPE).

 

 

Sarah Porto da Paixão Barbosa Pereira, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Mestranda em Educação, Culturas e Identidades.

Ana Emília Gonçalves de Castro, Universidade Federal de Pernambuco

Doutoranda em Design (UFPE).

 

Rosevanya Fortunato de Albuquerque, Faculdade de Ciências humanas de Olinda

Professora. Mestrado em Educação, Culturas e Identidades (UFRPE).

Referências

ALBUQUERQUE, R. F. A educação integral em Jaboatão dos Guararapes: Contextos de uma política pública educacional. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2017.

ARRETCHE, M. Tendências no estudo sobre avaliação. In: RICO, E. (org.). Avaliação de Políticas Sociais: Uma questão em debate. São Paulo: Cortez, 1998.

ARROYO, M. O direito a tempos-espaços de um justo e digno viver. In: MOLL, J. (org.). Caminhos da educação integral no Brasil: Direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso 2012.

AZEVEDO, J. O Estado, a política educacional e a regulação do setor educação no Brasil: uma abordagem histórica. In: FERREIRA, N. S. C.; AGUIAR, M. A. S. Gestão da Educação: Impasses, perspectivas e compromissos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

BABBIE, E. Métodos de Pesquisas de Survey. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.

BARBOSA, Z. J.; RODRIGUES, C. M. L. Construção e desconstrução da política de indução do tempo integral no ensino fundamental. Jornal de Políticas Educacionais, Curitiba, v. 14, n. 48, p.1-22, nov. 2020. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S1981-19692020000100110&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 22 mar. 2022.

BOURDIEU, P. Escritos de Educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

BRASIL. Portaria Normativa Interministerial n. 17, 24 de abril de 2007. Institui o Programa Mais Educação[...]. Brasília, DF: MEC, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/mais_educacao.pdf. Acesso em: 15 ago. 2022.

BRASIL. Lei n. 11.947, DE 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica [...]. Brasília, DF: Presidência da República, 2009. Disponível em: planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l11947.htm. Acesso em: 10 ago. 2022.

BRASIL. Decreto n. 7.083, de 27 de janeiro de 2010. Dispõe sobre o Programa Mais Educação. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7083.htm. Acesso em: 09 mar. 2017.

BRASIL. Programa Mais Educação: Passo a Passo. Brasília, DF: MEC, 2011.

BRASIL. Acompanhamento Pedagógico. Brasília, DF: MEC, 2013. Disponível em: http://educacaointegral.org.br/wp-content/uploads/2014/04/territorioseducativos.pdf. Acesso em: 10 mar. 2017.

BRASIL. Manual Operacional de Educação Integral. Brasília, DF: MEC, 2014.

CARVALHO, R. T. Educação Republicana e Qualidade Social da Educação. In: 33ª REUNIÃO DA ANPED, 33., 2009, Caxambu. Anais [...]. Caxambu, MG: ANPED, 2009. Disponível em: http://www.anped.org.br/33encontro/app/webroot/files/file/Trabalhos%20em%20PDF/GT05-6998--Int.pdf. Acesso em: 01 mar. 2013.

CAVALIERE, A. M. Escolas de tempo integral versus alunos em tempo integral. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 80, p. 51-63, abr. 2009. Disponível em; http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/2418. Acesso em: 14 jan. 2021.

CAVALIERE, A. M.; GABRIEL, C. Educação integral e currículo integrado: Quando dois conceitos se articulam em um programa. In: MOLL, J. (org.). Caminhos da educação integral no Brasil: Direito a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012.

CÔELHO, H. F. C. Projeto de pesquisa empírica amostral para avaliação do Programa Mais Educação. João Pessoa: Projeto Fundaj/UNESCO, 2014.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: Elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

COLARES, M. L. I. S.; CARDOZO, M. J. P. B.; ARRUDA, E. P. Educação integral e formação docente: Questões conceituais e legais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp. 3, p. 1529-1546, 2021. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15296. Acesso em: 08 fev. 2022.

FERREIRA, R. S. A. O trabalho docente na escola em tempo integral no município de João Pessoa/PB. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2018. Disponível em: http://www.tede2.ufrpe.br:8080/tede/handle/tede2/7589#preview-link0. Acesso em: 10 mar. 2020.

FUNDAJ. Fundação Joaquim Nabuco. Relatório de Pesquisa Avaliação de Resultados da Gestão e Práticas Pedagógicas do Programa Mais Educação no Brasil: Relatório. Recife, PE: FUNDAJ, 2016.

GENTILI, P. O direito à educação e as dinâmicas de exclusão na América Latina. Educ. Soc., Campinas, v. 30, n. 109, p. 1059-1079, set./dez. 2009. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 08 fev. 2022.

HAYASHI, M. I.; KERBAUY, M. T. M. A educação integral na produção acadêmica de teses e dissertações em educação (2010-2015). Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. 2, p. 836-854, 2016. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8367. Acesso em: 08 fev. 2022.

LECLERC, G. F. E.; MOLL, J. Programa Mais Educação: Avanços e desafios para uma estratégia indutora da Educação integral e em tempo integral. Educ.rev., Curitiba, n. 45, p. 91-110, jul./set. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/C5Jn4Yrn5XxhznFNTDMGJwt/abstract/?lang=pt. Acesso em: 11 maio 2021.

MAINARDES, J. Abordagem do ciclo de políticas: Uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educ. Soc., Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/NGFTXWNtTvxYtCQHCJFyhsJ/abstract/?lang=pt. Acesso em: 10 fev. 2021.

RODRIGUES, C. O discurso neoconservador: Antagonismo e disputas: Revista Temas em Educação, v. 29, n. 3, p. 345-365, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rteo/article/view/56151. Acesso em: 13 out. 2022.

RODRIGUES, C.; CASTRO, A. E.; LOPES JÚNIOR, J. O Programa Mais Educação: Pretextos, contextos e práticas discursivas no Nordeste. Educação em Revista, Marília, v. 18, p. 73-94, 2017. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/educacaoemrevista/article/view/6775. Acesso em: 05 set. 2022.

ROMANELLI, O. O. História da educação no Brasil. Rio de Janeiro: Vozes, 1978.

SCHNEIDER, A. Pesquisa avaliativa e melhoria da decisão política: Evolução histórica e guia prático. In: HEIDEMANN, F.; SALM, J. F. (org.). Políticas públicas e desenvolvimento: Bases epistemológicas e modelos de análise. 2. ed. Brasília, DF: Ed. UnB, 2010.

SILVA, P. L. et al. Avaliação de programas públicos: Tendências recentes. In: SILVA, P. L. B. (coord.). Modelos de avaliação de programas sociais prioritários: Relatório final. Campinas, SP: NEPP/UNICAMP, 1999. Disponível em: http://new.paho.org/bra/index.php?option=com_docman&task=doc_details&gid=557&Itemid=423. Acesso em: 02 mar. 2013.

SILVA, P.; MELO, M. O processo de implementação de políticas públicas no Brasil: Características e determinantes da avaliação de programas e projetos. Caderno de Pesquisa, n. 48, p. 1-17, 2000. Disponível em: https://www.nepp.unicamp.br/biblioteca/periodicos/issue/view/143/CadPesqNepp48. Acesso em: 15 mar. 2017.

SILVA, K. P.; SILVA, J. Mais Educação: A “Nova” Escola Nova. In: CONGRESSO IBERO AMERICANO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 3., 2012, Zaragoza. Anais [...]. Zagaroza, Espanha, 2012. Disponível em http://www.anpae.org.br/iberoamericano2012/Trabalhos/JamersonAntonioDeAlmeidaSilva_res_int_GT1.pdf. Acesso em: 01 maio 2013.

TEIXEIRA, A. Uma experiência de educação primária integral no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 38, n. 87, p. 21-33, jul./set. 1962. Disponível em: http://www.bvanisioteixeira.ufba.br/fran/artigos/uma.html. Acesso em: 06 mar. 2021.

THIN, D. Para uma análise das relações entre famílias populares e escola: Confrontação entre lógicas socializadoras. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 32, maio/ago. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/8gBjdVbfWbNyNft4Gg7THbM/abstract/?lang=pt. Acesso em: 15 mar. 2021.

Publicado

01/01/2023

Como Citar

RODRIGUES, C. M. L.; VASCONCELOS, A. L. F. de S.; PEREIRA, S. P. da P. B.; CASTRO, A. E. G. de; ALBUQUERQUE, R. F. de. Avaliação do programa Mais Educação no Brasil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023018, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.16618. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/16618. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Relatos de Pesquisas

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.