Aspectos históricos da educação inclusiva no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.17822

Palavras-chave:

Educação inclusiva, Aspectos históricos, Pessoa com deficiência

Resumo

O presente artigo objetivou compreender o movimento histórico da educação especial inclusiva no Brasil. Buscou-se respostas para a seguinte pergunta: Como a inclusão das pessoas com deficiência é compreendida na história da educação brasileira? A pesquisa tem cunho bibliográfico e documental e metodologia histórico-documental, apoiando-se teoricamente em Sassaki (2003), Mantoan (2003), Nogueira (2009) e Plaisance (2015). Apresenta-se um percurso histórico do conceito, das concepções educacionais e das terminologias utilizadas para referir-se às pessoas com deficiência, bem como as políticas dos Direitos e as Leis que foram criadas e contribuem para a garantia de oportunidades e igualdade para todas as pessoas. Compreender o panorama histórico enfrentado pelas pessoas com deficiência permite visualizar o percurso e as lutas enfrentadas e mostra que a busca pelo direito à educação para todos/as é algo que há muito tempo vem se discutindo e por um período já foi negado à grande parte da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josiane Jocoski Bueno, Universidade Estadual do Paraná

Professora Colaboradora do Colegiado de Matemática. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

Sávio Bueno, Universidade Estadual do Paraná

Professor Colaborador do Colegiado de Pedagogia, responsável pelo Atendimento Educacional Especializado. Mestrando do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação (UNICENTRO).

Evelise Maria Labatut Portilho, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Professora Titular do Curso de Pedagogia, Licenciaturas, Programa Stricto Sensu em Educação. Doutorado em Educação Universidade Complutende de Madri (Espanha).

Referências

AMARAL, A. Inclusão social e a Diferença. São Paulo: Annblume, 2006.

ARANHA, M. S. F. Projeto Escola Viva: garantindo acesso e permanência de todos os alunos na escola: necessidades educacionais especiais dos alunos. Brasília, DF: MEC, 2005. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/visaohistorica.pdf. Acesso em: 03 jan. 2023.

ASSIS, R. M.; OLIVEIRA, C. R.; LOURENCO, E. A criança anormal e as propostas de educação escolar na imprensa mineira (1930-1940). Revista Brasileira de Educação, v. 25, p. 1-23, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/C9LXZdfnD6kqF3RsN7s8RWp/?lang=pt. Acesso em: 10 out. 2022.

BARNES, C.; MERCER, G.; SHAKESPEARE, T. Exploring Disability: A sociological Introduction. Cambridge, UK Malden, MA: Polity Press, 1999.

BRANDENBURG, L. E.; LÜCKMEIER, C. A História Da Inclusão X Exclusão Social Na Perspectiva Da Educação Inclusiva. Anais do Congresso Estadual de Teologia, v. 2, 2014. Disponível em: http://www.anais.est.edu.br/index.php/teologiars/article/download/1991/149. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 1 nov. 2022.

BRASIL. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Brasília, DF: presidência da República, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm. Acesso em: 16 nov. 2022.

BRASIL. Declaração de Salamanca sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Brasília, DF: MEC, 1994. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf. Acesso em: 29 set. 2022.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Presidência da República, 1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Resolução CNE/CEB n. 2, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, DF: CNE, 2001a. Disponível em: https://normativasconselhos.mec.gov.br/normativa/view/CNE_CEB0_1.pdf?query=LICENCIATURA. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Decreto n. 3.956, de 8 de outubro de 2001. Promulga a Convenção Interamericana para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Pessoas Portadoras de Deficiência. Brasília, DF: Presidência da República, 2001b. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2001/d3956.htm. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Lei n. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília, DF: MEC, 2001c. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Brasília, DF: Presidência da República; Secretaria Especial dos Direitos Humanos; CORDE, 2007a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=424-cartilha-c&category_slug=documentos-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 18 nov. 2022.

BRASIL. O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília, DF: MEC, 2007b.

BRASIL. Portaria Normativa n. 13, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a criação do Programa de Implantação de Salas de Recursos Multifuncionais. Brasília, DF: MEC, 2007c. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=9935-portaria-13-24-abril-2007&Itemid=30192. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Decreto Legislativo n. 186, de 09 de julho de 2008. Aprova o texto da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e de seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova Iorque, em 30 de março de 2007. Brasília, DF: Congresso Nacional, 2008. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/congresso/dlg/dlg-186-2008.htm. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Decreto n. 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo facultativo, assinado em Nova York, em 30 de março de 2007. Brasília, DF: Presidência da República, 2009. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Decreto n. 7.612 de 17 de novembro de 2011. Institui o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Plano Viver sem Limite. Brasília, DF: Presidência da República, 2011. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7612.htm. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Educação em Direitos Humanos: Diretrizes Nacionais. Brasília, DF: MEC, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=32131-educacao-dh-diretrizesnacionais-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2014. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Lei n. 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília, DF: Presidência da República, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em: 23 set. 2022.

BUBLITZ, M. D. Pessoa com Deficiência e Teletrabalho. Um olhar sob o viés da inclusão social: reflexões à luz do valor social do trabalho e da fraternidade. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2015.

CARNEIRO, M. A. LDB fácil: leitura crítico-compreensiva, artigo a artigo. Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

CARVALHO-FREITAS, M. N. et al. Diversidade em Contexto de Trabalho: Pluralismo teórico e questões conceituais. Revista Economia & Gestão, v. 17, n. 48, p. 174–191, 2018. Disponível em: https://periodicos.pucminas.br/index.php/economiaegestao/article/view/16769. Acesso em: 10 nov. 2022.

COMTE, A. Coleção: Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

GOMIDE, A. G. V. As diretrizes políticas da Unesco para a formação de professores e sua relação com a política de formação no Brasil. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 23.; CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO E O COLÓQUIO IBERO AMERICANO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO, 5., 2007, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre, 2007.

HARPUR, P. From disability to ability: changing the phrasing of the debate. Disability & Society, v. 27, n. 3, p. 325–337, maio 2012. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/228251616_From_Disability_to_Ability_Changing_the_Phrasing_of_the_Debate. Acesso em: 10 nov. 2022.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Brasileiro de 2022. Rio De Janeiro: IBGE 2022.

LORENTZ, L. N. A norma da igualdade e o trabalho das pessoas com deficiência. São Paulo: LTr, 2006.

MANTOAN, M. T. E. Caminhos pedagógicos da inclusão. São Paulo: Memnon Edições Científicas, 2003.

NOGUEIRA, M. L. L.; OLIVEIRA, E. S. G.; SÁ, M. S. M. M. Legislações e Políticas Públicas em educação Inclusiva. 2. ed. Curitiba, PR: IESDE Brasil S.A., 2009.

PANAROTTO, J.; SILVA, J. P. A Inclusão No Contexto Atual. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 6., 2014, Rio de Janeiro. Anais [...]. Resende, RJ: AEDB; UNIDOMBOSCO, 2014. Disponível em: http://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos14/9206.pdf. Acesso em: 11 de nov. 2022.

PESSOTTI, I. Deficiência Mental: da superstição à ciência. São Paulo: Edusp, 1984.

PLAISANCE, E. Da educação especial à educação inclusiva: esclarecendo as palavras para definir as práticas. Educação, v. 38, n. 2, p. 230-238, 2015. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/20049. Acesso em: 2 nov. 2022.

SANTA CATARINA. Proposta Curricular de Santa Catarina: Estudos Temáticos. Florianópolis, SC: IOESC, 2005.

SASSAKI, R. K. Inclusão: Construindo uma sociedade para todos. 5. ed. Rio de Janeiro: WVA, 2003.

SILUK, A. C. P. Déficit Cognitivo e Educação de Surdos: Módulo 1. Santa Maria, RS: UFSM, 2008.

SILVA, A. M. Educação Especial e Inclusão Escolar: História e fundamentos. Curitiba, PR: Ibpex, 2010.

STAINBACK, W. Inclusão: um guia para educadores. Porto Alegre: Artimed, 1999.

TORRES, R. M. Educação para todos: a tarefa por fazer. Porto Alegre: Artmed, 2001.

UNESCO. Declaração mundial sobre educação para todos e plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien, Tailândia: UNESCO, 1990.

Publicado

20/06/2023

Como Citar

BUENO, J. J.; BUENO, S.; PORTILHO, E. M. L. Aspectos históricos da educação inclusiva no Brasil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023038, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.17822. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17822. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.