Planejamento e gestão educacional nos municípios: desafios para a autonomia

Autores

  • João Augusto Gentilini

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v3i.2684

Palavras-chave:

Sistema de ensino, Município, Autonomia, Poder local, Gestão educacional,

Resumo

A descentralização, a flexibilidade de gestão e o regime de colaboração entre a União, Estados e Municípios, constituem os novos eixos do sistema educacional brasileiro e abrem a possibilidade de Estados e Municípios constituírem, de forma autônoma, seus sistemas de ensino, respeitando as diretrizes nacionais de educação que recomendam, ainda, a articulação sistêmica entre as instâncias. Os primeiros resultados da pesquisa que estamos desenvolvendo sobre os sistemas municipais de ensino e as possibilidades de uma gestão educacional inovadora, demonstram que ainda está longe esta realidade. Pretende-se verificar as causas deste fato, através de uma revisão das raízes históricas dos municípios brasileiros e da discussão do conceito de autonomia municipal a partir da perspectiva de um poder local democrático, participativo e mobilizador, no qual uma gestão inovadora da educação municipal deve desempenhar um importante e estratégico papel.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

25/05/2010

Como Citar

GENTILINI, J. A. Planejamento e gestão educacional nos municípios: desafios para a autonomia. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 3, p. 85–96, 2010. DOI: 10.21723/riaee.v3i.2684. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/2684. Acesso em: 21 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos