A desconstrução da política linguística educacional: em foco a identidade do professor de português

Autores

  • Alex Pereira de Araújo Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, UESB

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v11.n3.2827

Palavras-chave:

Discurso. Política linguística. Professor. Identidade.

Resumo

Este trabalho busca refletir sobre a política linguística nacional veiculada nos Parâmetros Curriculares Nacionais de Português (ensino fundamental) cujo discurso se traduz em um método sofisticado de controle e em uma forma eficaz de gerir a mudança (LAWN, 2001, p. 117). Nesse sentido, pode-se dizer que “todo sistema de educação é uma maneira política de manter ou de modificar a apropriação dos discursos, com os saberes e os poderes que eles trazem consigo” (FOUCAULT, 2008, p. 45). A partir da abordagem discursivo-desconstrutiva (CORACINI, 2003), pretende-se apresentar e discutir aqui os resultados analisados, cujo foco recai sobre as representações da (s) identidade(s) e competências construídas para os professores neste discurso, representações sociais da profissão do professor na sociedade contemporânea brasileira, marcada pelos acontecimentos que sucederam ao período ditatorial, portanto, a fase de redemocratização do país e de modernização do Estado frente às exigências da mundialização.

Biografia do Autor

Alex Pereira de Araújo, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, UESB

Integra a equipe do Laboratório de Estudos do Discurso e do Corpo (LABEDISCO/UESB). É Graduado em Letras (Português/Francês) pela Universidade Estadual de Santa Cruz (2000) onde concluiu, em 2004, a Especialização (lato sensu) em Leitura e Produção Textual na Escola. Em 2011, obteve o título de Mestre em Letras: Linguagens e representações por esta mesma instituição.Neste mesmo período, participou - como convidado do Service de Coopération et Action Culturelle da Embaixada da França - dos Programas Connaissance de La France - região de Provence (Côte-Azur) em 2000, e do Profs en France, em 2007 (região de Auvergne).Foi assessor de Linguagem no Departamento de Educação Básica da Prefeitura Municipal de Itabuna em 2004. Participa do PPGMLS (doutorado) da UESB, campus de Vitória da Conquista. É professor visitante no Programa de Pós-Graduação da Faculdade Montenegro.Tem se dedicado a pesquisas na área de Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada ao ensino de Línguas (L1 e L2), em Análise do Discurso, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, identidade, desconstrução e ensino, currículo escolar e discursos, Discurso oficial, violência simbólica, processos de identificação na formação docente; e discurso fílmico cujo foco recai nos temas: corpo, imagem fixa e em movimento, memória, sujeito e cinema de horror. É pesquisador do grupo Traduzir Derrida Políticas e Desconstruções (UESC). Participou do Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior da CAPES/PPGMLS, em 2014, na Universidade de Paris (Sorbonne Nouvelle - Paris 3) sob a responsabilidade do professor doutor Philippe Dubois (depto de audiovisual).

Downloads

Publicado

21/10/2016

Como Citar

ARAÚJO, A. P. de. A desconstrução da política linguística educacional: em foco a identidade do professor de português. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. 3, p. 1259–1280, 2016. DOI: 10.21723/riaee.v11.n3.2827. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/2827. Acesso em: 28 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos