Atendimento educacional especializado: reflexões da realidade de um município paulista

Taísa Grasiela Gomes Liduenha Gonçalves, Juliana Vechetti Mantovani, Ana Carolina Macalli

Resumo


O objetivo deste artigo foi analisar o Atendimento Educacional Especializado (AEE) no Brasil, região sudeste, estado de São Paulo, especificamente, em um município paulista. Para tanto, utilizou-se as legislações que norteiam o trabalho pedagógico dentro deste espaço, os indicadores sociais oficiais e dados empíricos construídos durante as visitas ao município, quando foi realizada a observação na sala de recursos e uma entrevista com a professora responsável pelo atendimento. Os resultados indicam: ampliação no número de turmas que oferecem o AEE nas escolas brasileiras, na região sudeste e no estado de São Paulo; com relação ao município analisado constatou-se que o trabalho docente no AEE é isolado do contexto escolar e que o serviço é direcionado para os alunos com deficiência mental, embora tenha a presença de alunos com outras deficiências na escola, além disso, o atendimento limita-se a atividades de vida autônoma, sobretudo, no desenvolvimento de processos mentais. Os achados mostram que ainda existem dificuldades na implementação do AEE na escola que carecem de ações mais diretivas e baseadas nas realidades municipais.


Palavras-chave


Atendimento educacional especializado; Educação especial; Indicadores sociais;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.2016.v11.n1.p131



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.