Educação infantil e educação especial: entre as fronteiras do favor e do direito de todos às condições de cidadania

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.1.12200

Palavras-chave:

Políticas de Educação Infantil, Políticas de educação especial, Criança e o direito à educação.

Resumo

Este texto pretende refletir sobre as fronteiras existentes entre favor e as conquistas rumo ao direito à educação pública de qualidade referenciada socialmente, focalizado na Educação Infantil de 2008 a 2018, decorrentes da Política de Educação Especial na perspectiva da Educação inclusiva. Pretendeu-se compreender como a educação especial, no contexto da educação inclusiva, vem se estabelecendo enquanto política educacional, na primeira etapa da educação básica, e identificar os princípios, conceitos e serviços da educação especial focalizados nesta etapa da educação básica. É resultado de estudo de natureza exploratória, bibliográfica. Compreendeu-se que há uma articulação dos princípios e conceitos da educação especial nos documentos e ações desenvolvidas pelo Estado na Educação Infantil. Destaca a institucionalização das parcerias público-privadas, como uma forma de retorno e manutenção do favor em detrimento do direito à educação de todos às condições de cidadania, sinal de alerta para os educadores.

Biografia do Autor

Lázara Cristina da Silva, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia – MG - Brasil. Professora Adjunto IV da Faculdade de Educação. Líder do Grupo de Pesquisa em Políticas e Práticas em Educação Especial e Inclusão - GEPEPES.

Fernanda Duarte Araújo Silva, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Possui graduação em Pedagogia, Mestrado e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Docente do Curso de Pedagogia da Faculdade de Educação (FACED/UFU). Membro do Núcleo de Educação Infantil, Alfabetização, Metodologia da Língua Portuguesa, Educação de Jovens e Adultos e Práticas Educativas (Neiape/FACED/UFU). Atuou como docente do Instituto de Ciências Humanas (ICHPO/UFU) entre o período de 2009 à 2018. Possui experiência como docente na Educação Infantil e Ensino Fundamental na rede pública e particular de ensino. Atuou como Pedagoga na Educação Infantil na Prefeitura Municipal de Uberlândia/ PMU. Coordenou o I Curso de Pós-graduação em Educação Infantil do ICHPO/UFU. É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Infâncias (GEPI) da FACED/UFU.

Wender Faleiro, Universidade Federal de Catalão (UFCAT)

Universidade Federal de Catalão (UFCAT), Catalão – GO - Brasil. Professor adjunto do curso de Educação do Campo. Pesquisador do Grupo de Pesquisa em Políticas e Práticas em Educação Especial e Inclusão - GEPEPES.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 04 ago. 2018.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 16 de julho de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8069.htm. Acesso em: 23 mar. 2017

BRASIL, Lei 9394/96, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf. Acesso: 04 ago. 2018

BRASIL, MEC/SECADI/DPEE. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192 Acesso: 04 ago. 2018.

BRASIL, MEC/SECADI/DPEE. Orientações para a organização e oferta do Atendimento Educacional Especializado na Educação Infantil. 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=17237-secadi-documento-subsidiario-2015&Itemid=30192. Acesso. 04 ago. 2018.

BRASIL, CNE. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretária de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. – Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file. Acesso: 04 ago. 2018.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 26 de junho de 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 23 mar. 2017

BRASIL, MEC/SECADI/DPEE/SEB/DICEI. Nota técnica conjunta nº 02/2015 . Disponível em: http://www.observatoriodopne.org.br/saiba-mais/nota-tecnica-conjunta-n-02-orientacoes-para-a-organizacao-e-oferta-do-aee-na-educacao-infantil. Acesso em: 04 ago. 2018

BRASIL, Câmara dos Deputados. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponivel em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2015/lei-13146-6-julho-2015-781174-normaatualizada-pl.pdf. Acesso: 04 ago. 2018.

BRASIL, MEC. Base Nacional Comum Curricular. 2018. Disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/#infantil/os-objetivos-de-aprendizagem-e-desenvolvimento-para-a-educacao-infantil. Acesso: 04 ago. 2018.

DOURADO, L. F.; OLIVEIRA, J. F. de. A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: PERSPECTIVAS E DESAFIOS. Cad. Cedes, Campinas vol. 29, n. 78, p. 201-215, maio/ago. 2009.

Publicado

01/04/2019

Como Citar

SILVA, L. C. da; SILVA, F. D. A.; FALEIRO, W. Educação infantil e educação especial: entre as fronteiras do favor e do direito de todos às condições de cidadania. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp.1, p. 702–716, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14iesp.1.12200. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12200. Acesso em: 28 fev. 2021.