A formação inicial de professores de química sob o olhar dos coordenadores dos cursos

Roberta Guimarães Corrêa, Rosebelly Nunes Marques

Resumo


Apesar do reconhecimento da necessidade de mudanças e da produção constante de estudos sobre a formação inicial, os cursos de licenciatura ainda apresentam questões que precisam ser discutidas. Tais questões estão relacionadas à dificuldade de superar o déficit de professores da educação básica e também referentes ao tipo de formação oferecida nos cursos de licenciatura das Instituições de Ensino Superior (IES), que parece não atender as atuais demandas educacionais brasileiras. Este trabalho apresenta dados de uma pesquisa de natureza qualitativa realizada junto à coordenadores de cursos de licenciatura em Química de sete instituições de ensino superior do estado de São Paulo. Apesar das diferentes realidades institucionais que compuseram o trabalho de pesquisa, a dificuldade de efetivamente contribuir com a formação de professores de Química é comum a todas às IES. Dificuldade de formação de novas turmas, evasão, a relação entre o bacharelado e a licenciatura e o descompromisso dos docentes com a licenciatura fazem parte dos relatos dos coordenadores.

Palavras-chave


Licenciatura; Química; Coordenadores de curso;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/RIAEE.v11.esp.1.p406



Direitos autorais 2016 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.