Políticas educacionais orientadas à inovação

Autores

  • Karina Domingues Bressan Vidal UFRS
  • Ivan Rocha Neto UFRS

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v20.n2.9462

Palavras-chave:

Educação, Tecnologias digitais, Políticas públicas.

Resumo

Considerando que as tecnologias digitais influenciaram não apenas o ambiente escolar mas os hábitos de uma geração, este artigo explora os desafios dos formuladores de políticas educacionais voltadas para o desenvolvimento do indivíduo para o século XXI. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica nas principais estratégias educacionais implementadas por países que obtiveram alta classificação no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes em 2012 e nas estratégias brasileiras. A pesquisa bibliográfica apontou que é necessário não apenas investir em infraestrutura e formação de professores, mas também em uma reforma curricular flexível,  voltada para a realidade local; realizar revisão da proposta pedagógica, valorizando a construção do conhecimento ao invés da memorização; alterar o processo de avaliação, aplicando a auto-avaliação e avaliação por pares, ao invés dos testes tradicionais; investir no desenvolvimento profissional dos professores; reestruturar a escola;  e avaliar constantemente os resultados por meio de indicadores.

Biografia do Autor

Karina Domingues Bressan Vidal, UFRS

Analista de Ciência e Tecnologia no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Doutoranda pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Ivan Rocha Neto, UFRS

PhD em Eletrônica pela Universidade de Kent at Canterbury, UK. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

01/12/2016

Como Citar

Vidal, K. D. B., & Neto, I. R. (2016). Políticas educacionais orientadas à inovação. Revista on Line De Política E Gestão Educacional, 257–270. https://doi.org/10.22633/rpge.v20.n2.9462

Edição

Seção

Artigos