Formação do professor de Física: análise do curso de Licenciatura em Física do IFSP

Autores

  • Alexandre Shigunov Neto IFSP - Itapetininga
  • André Coelho da Silva IFSP - Itapetininga

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n2.2018.11268

Palavras-chave:

Formação de professores, Professores, Física.

Resumo

O presente trabalho pretende realizar uma análise do curso de Licenciatura em Física do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), campus Itapetininga. Tomando como referencial a legislação nacional e as Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação em Física no Brasil, debruçamo-nos sobre a grade curricular do curso objetivando obter indícios a respeito do modelo de professor de física que o Brasil têm procurado formar.

Biografia do Autor

Alexandre Shigunov Neto, IFSP - Itapetininga

Mestre em Educação

Coordenador de Pesquisa, Inovação e Pós-graduação do IFSP Itapetininga

Editor das revistas RBIC e RIFP

André Coelho da Silva, IFSP - Itapetininga

Doutor em Educação. Professor do Curso de Física do IFSP – Itapetininga/SP. Membro do Grupo de Pesquisas Formação de Professores para o Ensino básico, técnico, tecnológico e superior (FoPeTec).

Referências

BARCELLOS, Marcília.; KAWAMURA, Maria Regina Dubeux. Licenciatura em física: as novas tendências e a pesquisa em ensino. In: VII ENPEC. UFSC, Florianópolis, 2009.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP nº 009, aprovado em 8 de maio de 2001, Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena - Homologado em 17/01/2002, publicado no Diario Oficial da União – DOU, em 18/01/2002.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Diretrizes Curriculares para os Cursos de Graduação. Disponível em: http://www.mec.gov.br/Sesu/diretriz.shtm. Acesso em: 10 jan. 2018.

BRASIL. MEC. Parecer nº CNE/CES nº 1304/2001, de 03 de abril de 2001 – Diretrizes Curriculares para os Cursos de Bacharelado e Licenciatura em Física.

BRASIL. MEC. Parecer CNE/CP nº 9/2002.Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília.

BRASIL. MEC. Resolução CNE/CP nº 2/2015: Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica ara graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília.

GATTI, Bernardete A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, 2010.

SILVA, André Coelho da.; SHIGUNOV NETO, Alexandre.; FORTUNATO, Ivan. (2017). Uma análise comparativa da formação de professores de física no Brasil e em Portugal. In: SHIGUNOV NETO, Alexandre.; FORTUNATO, Ivan. Docência e Pesquisa nos cursos de Licenciatura em Física. São Paulo: Edições Hipótese.

Downloads

Publicado

05/03/2018

Como Citar

SHIGUNOV NETO, A.; SILVA, A. C. da. Formação do professor de Física: análise do curso de Licenciatura em Física do IFSP. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 3, p. 872–884, 2018. DOI: 10.21723/riaee.v13.n2.2018.11268. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11268. Acesso em: 4 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos